Amplificador de guitarra.

Você com certeza é um grande amante da música. Existem aquelas pessoas que simplesmente escutam, já outras querem ir além e fazer parte do mundo da música. Se você tem uma guitarra elétrica, ou acústica, provavelmente está atrás de um amplificador de guitarra com o qual possa explorar a fundo a sua criatividade. Você com certeza quer sentir o mesmo que um guitarrista profissional e, para isso, você precisa se equipar adequadamente.

Tanto se você está começando agora quanto se já é um instrumentista há mais tempo, este guia pode te ajudar a fazer uma escolha acertada baseado no que você quer, no som que você tenta tirar do instrumento e em outros fatores que se deve levar em conta. Queira você emular grandes personalidades como Jimmy Page ou encontrar o seu próprio estilo, nossa intenção é te ajudar na medida do possível.

O mais importante

  • Um amplificador de guitarra pode parecer um item complexo de se entender, mas uma vez que você tenha pego o básico, você vai ter encontrado o caminho para analisar as opções que mais se adequem às suas necessidades.
  • No mercado existem diferentes tipos de amplificador de guitarra. Existem os do tipo cabeçote e os do tipo combo, cada um com suas particularidades. Você também pode distingui-los pela tecnologia usada, algo do qual trataremos mais para frente.
  • Além de conhecer o que um amplificar de guitarra pode te oferecer, é preciso ter em mente uma série de critérios de compra que vamos apresentar para você no final do texto.

Os melhores amplificadores de guitarra: Nossas recomendações

Queremos que você faça uma compra que te deixe feliz. Para isso, tentamos trazer uma pequena lista de amplificadores para diferentes situações, mas todos com um bom custo-benefício e bem avaliados pelo público. É só sentar e aproveitar, esperamos que seja útil e você goste da seleção.

Um amplificador de guitarra muito bem avaliado

O Crush 35RT é um amplificador de guitarra do tipo combo com dois canais, ótimo para quem está começando a fazer pequenos shows, devido a sua potência de 35 W. Conta ainda com pré amplificação de alto ganho acoplado à saida dele e falante Voice Of The World de 10″, o que vai garantir resultados incríveis, um ótimo punchpresença e volume, fora ter várias outras funcionalidades para você explorar.

Bom custo-benefício

Esse é um amplificador de guitarra do tipo combo voltado principalmente para ensaios e principiantes, com a sua potência de 10 W. Ele conta com dois canais, clean e overdrive, e uma função de controle de contorno que juntos fornecem uma ótima maneira de experimentar com o seu som. Pesando apenas 4,8 kg, esse é um modelo fácil de transportar com você.

O melhor preço

Feito em memória do lendário amplificador ’65 Twin-Amp, o Fender Twin 65 é ótimo para quem já está começando a fazer alguns shows, com a sua potência de 65 W. Esse modelo conta com bateria de 9V ou adaptar AC (não vem com ele), o que garante uma boa versalidade quanto a onde você pode usá-lo.

Guia de Compras: O que você precisa saber sobre um amplificador de guitarra

Se você tem uma guitarra elétrica ou acústica, é preciso que você saiba quais opções de amplificador de guitarra você vai encontrar no mercado. Não é difícil entender para que serve um amplificador e o que ele pode fazer por você, mas existe uma infinidade de marcas e modelos disponíveis por aí com alta qualidade e características diferentes.

De uma forma um tanto genérica, vamos tentar ajudar a tirar as suas principais dúvidas.

Tocando guitarra.

Se você é um iniciante e o que quer é aprender, um amplificador de 10 ou 20 W já será mais do que o suficiente. (Fonte: Yakobchuck: 91013575 / 123rf.com)

O que é um amplificador de guitarra e para que ele serve?

De maneira geral, um amplificador de guitarra é um aparelho eletrônico que amplifica o sinal das guitarras, moldando ele de tal forma que as pessoas percebem o som com um volume elevado. Esse som é emitido através de um alto falante. Quase todos os amplificadores possuem diferentes funções, como, por exemplo, ampliar efeitos sonoros que se adaptem ao seu gosto.

Alguns destes ajustes permitem que você modifique a reverberação, o ganho, ou até que equalize o som para dar destaque aos graves, agudos ou médios. Existem amplificadores de guitarra com diferentes potências em watts, dimensões, mais ou menos entradas e saídas e, mais recentemente, também estão sendo fabricados modelos que contam com conexão bluetooth e entradas USB para que você possa explorar diferentes ideias com o seu equipamento.

Imagem de guitarra.

Um amplificador de guitarra é um aparelho eletrônico que amplifica o sinal das guitarras. (Fonte: Sidelnikob: 117239002 / 123rf.com)

Quando apareceram os primeiros modelos de amplificador de guitarra?

Os primeiros amplificadores foram feitos para as guitarras acústicas. Pode-se dizer que eles surgiram por volta da década de 20, do século XX. No entanto, foi só durante os anos 30 e 40 que os amplificadores elétricos começaram a se popularizar de verdade, em grande parte devido à música havaiana. É claro que estamos falando de modelos com um funcionamento bem mais simples do que os atuais.

Pouco a pouco eles foram incorporando diversos efeitos sonoros, além das alavancas nas guitarras, como por exemplo uma área de reverberação. Foi só a partir da década de 60 que os modelos de amplificador de guitarra iriam começar a se tornar mais sofisticados.

Dick Dale colaborou com Fender para criar os amplificadores personalizados. A saturação ficou ainda mais em moda com os grupos dessa década, como por exemplo os The Kinks.

Jimmy PageEx-guitarrista do Led Zeppelin

“Deixe de tocar guitarra um dia sequer e você mesmo vai perceber. Deixe de tocar durante dois dias e quem vai notar é o seu professor. Deixe de tocar três e aí quem vai começar a notar é o público”.

Que tipos de amplificador de guitarra existem?

A gente sabe, existem algumas coisas que podem parecer grego quando você não entende muito bem do assunto, mas não se preocupe, nós vamos tentar te ajudar a entender o máximo possível sobre o amplificador de guitarra.

Por hora, vamos dar uma olhada nos diferentes tipos de amplificador que você pode encontrar no mercado. É necessário que você saiba disso pois eles apresentam características diferentes entre si.

  • Cabeçote: Se trata de um aparelho pré-amplificação e etapa de potência. Esse tipo de amplificador de guitarra costuma ser usado principalmente para produzir música de maneira profissional. Mas veja, para que o som dele saia direito você vai precisar de um alto falantes com a mesma, ou até mais, potência que o próprio cabeçote.
  • Combo: Seu ponto forte reside no fato de que ele tem todas as partes de um amplificador, o que quer dizer que você não precisa de outros itens ao não ser que queira configurar algum outro elemento específico. Ele é ideal para iniciantes, já que além de tudo é muito mais fácil de usar.

Para além dessa classificação principal, também é bom que você entenda um pouco da tecnologia por trás desses produtos:

  • Válvulas: Podemos dizer que essa é a primeira tecnologia que foi usada nos amplificadores. O seu calor e características fazem com que ainda existam músicos que apostam em um amplificador de guitarra desse tipo. No entanto, eles restringem bastante o tipo de som que você consegue produzir.
  • Estado sólido: Também denominados de transistores, são uma boa alternativa graças a fatores como versalidade, menor peso e o fato de que eles não precisam de muita manutenção. Além disso, eles também costumam ser mais baratos.
  • Híbridos: Apesar de não ser um dos tipos mais populares hoje em dia, esses amplificadores oferecem as benesses daqueles de válvulas e de transistores. Eles mantêm certa polivalência e não apresentam grandes dificuldades na hora de mantê-los em bom estado.
  • Modeladores: De maneira simples, se tratam de amplificadores criados com tecnologia de microprocessadores. Graças a isso, eles podem imitar o som de outros tipos de amplificadores. Eles estão dotados de uma multitude de efeitos e são desejados por músicos do mundo do rock e do metal.
  • Acústicos: Como o seu próprio nome já indica, esses modelos são focados em guitarras acústicas. Eles reproduzem um som muito mais limpo e não trazem efeitos que possam manipulá-lo, como é o caso com outros amplificadores.

Quais são as partes principais que compõe o funcionamento de um amplificador de guitarra?

Para que você possa entender um pouco melhor sobre quais são as principais partes que compõe um amplificador de guitarra, vamos tratar disso de uma forma mais gráfica para que a informação seja posta de forma clara e concisa.

Além disso, aqui você também vai poder visualizar o que os amplificadores cabeçote e combo incluem. Assim, agrupamos as informações já descritas até o momento.

Parte dos amplificadores de guitarra O que é? Inclusa ou não?
Pré-amplificação Aqui o sinal da guitarra é processado. Esse é o momento em que entra em jogo a saturação, equalização e os diferentes efeitos ✓ Parte incluída tanto em amplificadores cabeçote quanto combo
Etapa de potência Parte em que o sinal é intensificado e se aplica a ele a potência, para que ele possa ser escutado ✓ Incluída tanto em amplificadores cabeçote quanto combo
Alto falante Parte encarregada por emitir o som final ✓ Incluída apenas nos amplificadores do tipo combo

Que potência é adequada para um amplificador de guitarra?

Isso vai depender principalmente do uso que você pretende dar ao seu amplificador de guitarra, da sua atividade e perícia. Se você ainda está aprendendo o normal é que acabe comprando um amplificador para o seu lar, e para isso um modelo com potência de 10 ou 20 W já vai acabar sendo uma boa escolha.

A coisa muda de figura quando você já tem uma banda e se dedica a realizar shows de vez em quando. Nesse caso, o mais normal é que você queira um amplificador que possa servir tanto para futuro ensaios quanto para uma ou outra gravação e shows.

Para isso, um amplificador de guitarra de 50 ou 100 W é mais que o suficiente. Não é aconselhável que você escolha um com mais potência do que isso, e não porque ele vá dar algum problema, mas pelo fato de que ele é mais caro e você não vai conseguir tirar o máximo dele.

Além disso, é preciso saber que a tecnologia do amplificador também vai impactar em sua potência. Um amplificador de guitarra de válvulas costuma dar uma maior potência uma vez que esteja propriamente “aquecido”, já que eles não dão o seu melhor desde o começo.

Ainda assim, eles costumam ser mais pesados e caros, o que faz com que não sejam tão comuns entre os aspirantes a músicos.

Critérios de Compra

Entendemos que uma pessoa com experiência com a guitarra entende bastante de amplificadores. É por isso que tentamos abordar o tema para que um iniciante também possa saber o que é um amplificador, quais são os tipos que existem no mercado e quais são algumas de suas principais características. Agora vamos tratar brevemente de alguns outros fatores que são importantes na hora de escolher o seu amplificador de guitarra.

  • Tipo de amplificador
  • Tecnologia e conectividade
  • Potência

Tipo de amplificador

Ao longo deste guia nós mostramos a você os diferentes tipos de amplificador de guitarra que existem. Talvez o mais recomendado para quem está prestes a adquirir o seu primeiro amplificador sejam aqueles do tipo combo. Ainda assim, o tipo mais adequado sempre será algo que depende das suas necessidades específicas.

Aqueles do tipo combo trazem todas as partes essenciais para que você possa colocar a sua guitarra para funcionar. Pelo fato de que você não precisa de nada além deles para tocar, esse tipo de amplificador acaba sendo muito mais conveniente. Além disso, eles também são, a priori, mais simples de se ajustar.

Os do tipo cabeçote são recomendados para aquelas pessoas que já tem um nível médio ou elevado na arte da guitarra. Esse tipo de amplificador de guitarra é focado mais no público profissional, apesar de contar apenas com a parte de pré-amplificação e potência. Isso quer dizer que além do amplificador você também vai precisar de um sistema de alto falantes. Esses modelos são muito mais sofisticados e complexos, e permitem obter uma grande variação no som produzido.

Amplificador.

Mais recentemente as tecnologias de bluetooth, cable jack e até entradas USB vem sendo incorporadas aos amplificadores de guitarra. (Fonte: Ratsamerat: 23023744 / 123rf.com)

Tecnologia e conectividade

Uma vez que você tenha decidido que tipo de amplificador é o melhor para você, é hora de revisar a tecnologia que ele usa, sejam válvulas, transistores, híbridos, modeladores ou acústicos.

Outro fator que você deve levar em conta é o número de controles e equalizações que o amplificador de guitarra possui. Para quem ainda é iniciante não é preciso que o modelo tenha muitas opções nesse sentido, embora mais nunca seja demais.

Os amplificadores costumam vir com entradas e saídas suficientes para que você possa conectar outros acessórios separados. Além disso, nos últimos tempos os modelos mais recentes vêm incorporando tecnologia bluetooth e entradas USB.

Consulte todas as especificações para que você esteja seguro da compra que pretende fazer, não deixe que um pouquinho de dinheiro a mais fique no caminho entre você e o amplificador que você realmente precisa.

Jimi HendrixEx-guitarrista estadunidense

“Às vezes você vai se cansar da guitarra, vai odiá-la, mas se você não se render a ela, será recompensado”.

Potência

Esse é um fator extremamente importante. A razão disso reside no fato de que é a potência que determinará a fidelidade do som quando o volume estiver alto. Isso quer dizer que se o seu equipamento tiver pouca potência e você for utilizá-lo em locais muito grandes o som pode acabar saindo ruim e fraco.

A potência é algo diretamente ligado ao uso que você pretende dar ao seu equipamento.

Se o que você está procurando é por um amplificador para o lar, 10 ou 20 W de potência já serão mais do que o suficiente, dependendo se você dispõe de um com válvula ou transistores. Com 50 W você já vai poder usá-lo em locais de ensaio e em algumas salas de tamanho reduzido.

Quando chegamos na casa dos 100 W estamos falando de algo mais sério, já que um amplificador de guitarra desses vai te oferecer um poder extra para você poder tocar em lugares com bastante público.

Resumo

O mercado de amplificadores de guitarras está cheio de marcas e modelos que cobrem praticamente todos os casos possíveis e imagináveis. Existem aqueles feitos para principiantes, para praticamente e, é claro, para profissionais. Além disso, existem diferentes tipos para que você possa dar à sua guitarra uma amplificação mais ao seu estilo e gosto pessoais.

Não se esqueça de analisar as diferentes possibilidades, lembrando que é importante decidir entre os diferentes tipos de amplificador de guitarra que existem, mas também o tipo da sua tecnologia, número de reguladores de efeito e equalizadores, sua conectividade e, é claro, sua potência e qualidade. Tenha em mente que a potência é baseada no tipo de lugar onde você costuma tocar.

Esperamos que tenhamos te ajudado na medida do possível. Se gostou do texto, deixe para nós um comentário ou compartilhe o artigo em suas redes sociais. Muito obrigado!

(Fonte da imagem destacada: Koletic: 26086707 / 123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?

Ricardo Amorim Músico e Viajante
A música e as viagens sempre foram as paixões de Ricardo. Seu violão o acompanha pelo mundo, desde que saiu de casa aos 17 anos. Desde então, já conheceu mais de 50 países e segue sua jornada rumo aos 100. Além de suas duas paixões, Ricardo também escreve sobre outras formas de lazer, especialmente sobre livros, aproveitando os dois anos investidos no curso de Jornalismo.