Imagem de criança com boia.

Com a chegada do verão sempre queremos desfrutar com nossos filhos das praias, das piscina, da água e do frescor que ela nos oferece. Nessa hora começamos a nos perguntar qual boia devemos escolher para garantir a segurança das crianças a todo momento, garantindo assim que nadar não apresente nenhum perigo e seja apenas diversão.

Para os pequenos da família esses mergulhos de verão são muito mais do que só diversão, já que ajudam a fortalecer seus músculos e a desenvolver sua capacidade psicomotora. Por isso, a boia será um item imprescindível na hora de fazer as malas para uma viagem. Neste Guia completo vamos te apresentar os pontos chave sobre estes produtos.

O mais importante

  • As crianças se desenvolvem na água, ao mesmo tempo em que se divertem muito. Além disso, brincar no mar ou na piscina fortalece os vínculos de pais e filhos, e faz com que desfrutemos de momentos em família inesquecíveis.
  • Sempre devemos pecar pela segurança e vigilância neste tipo de situação, especialmente quando temos bebês envolvidos, que ainda não aprenderam a nadar por si sós. Nesse tipo de situação, as boias se tornam o maior aliado tanto dos pais quanto das crianças.
  • Na hora de escolher qual será o sistema de flutuação mais adequado para nossos filhos, é importante que tenhamos claro fatores como a segurança e a qualidade do produto, o peso e a idade da criança, os acessórios que queremos e a atividade a ser realizada.

Ranking: Os melhores modelos de boia do mercado

Se deixarmos para comprar as boias no verão pode ser que fique tudo muito corrido e em cima da hora, levando em conta as diferentes opções de tipos e modelos disponíveis e as necessidades específicas de nossos filhos.

Com o objetivo de facilitar no momento da compra, selecionamos cinco dos melhores sistemas de flutuação que o mercado oferece hoje em dia.

1º – Baby Bote Kiddie com Cobertura Intex Variada

O Baby Bote Kiddie com Cobertura da Intex é perfeito para brincar com as crianças no verão! Nos meses de calor, nada melhor que um dia de piscina para se refrescar não é? Os pequenos adoram brincar na piscina, mas a segurança vem em primeiro lugar. Pensando nisso, a Intex criou uma linha de piscinas, botes, boias, pula-pula etc.

Esse modelo é ideal para bebês, permitindo que eles fiquem sentados com as pernas encaixadas na boia, garantindo segurança ao mesmo tempo em que permite que eles pedalem com suas pernas que ficam imersas na água. Ele também conta com uma cobertura para proteger os pequenos do sol.

2º – Colete Salva Vidas Ativa Kids Classe V Borboletinha

Essa boia permite livre movimentação dos braços e das pernas, ideal para a criança poder começar a praticar a nadar de uma forma segura. A espuma reforçada no peito, estimula a criança a fazer força com o corpo para frente e a cabeça para trás para equilibrar-se na água. Um ótimo e divertido exercício para a criançada!

Em tamanho único, atende crianças de qualquer idade que tenham até 25 kg. Possui um fecho de 25 mm para ajuste nas costas. Este é um Equipamento Auxiliar de Flutuação (EAF): desenvolvido especialmente para crianças, aprovado e homologado pela Marinha Brasileira. Permite movimentos livres sem risco de furar ou sair dos braços.

3º – Minha Primeira Boia Com Fralda Mor

A Minha Primeira Boia com Fralda da Mor é garantia de segurança e diversão nos momentos de lazer dos pequenos. Essa boia possui encosto para cabeça, duas câmaras de ar independentes e fralda, ideal para crianças entre 1 e 2 anos. O peso máximo recomendado é de 15 kg.

Essa é uma ótima opção para os bebês, já que a fralda dá mais estabilidade para eles na água, proporcionando melhor conforto. O kit vem acompanhado também por um kit de reparo.

4º – Boia Infantil De Braço Pérola Roxo – Nautika

Da já tradicional marca brasileira Nautika, fundada em 1975, esta boia de braço infantil na cor roxa é feita em PVC laminado resistente, dando a segurança que a criança precisa ter para se movimentar na água como quiser e gerar, assim, a despreocupação nos pais.

Essa boia é ideal para as crianças que já estão aprendendo a nadar poderem praticar essa atividade em segurança. Recomendado para crianças acima de 2 anos.

5º – Boia Infantil para piscina Octopus Pink Baby Pil

A boia Octopus Pink Baby Pil é ideal para a idade de descobertas dos pequenos de 1 a 4 anos. É uma exclusiva almofada para ser utilizada na piscina ou até nas brincadeiras fora dela. Possui formato ergonômico, ajuste de cintura, trava de segurança e orifícios para as perninhas da criança.

A Octopus é macia, fofinha e muito confortável, além de ser leve e prática. Seu tecido é composto de 87% de poliamida e 13% de elastano. Recomendado para crianças de até 20 kg. O produto é feito segundo os requisitos estabelecidos pela ABNT NBR NM 300, que trata da segurança de brinquedos, Portaria Inmetro 321/2009.

Guia de Compras: O que você precisa saber sobre a boia

Se é o primeiro verão que você vai passar com o seu filho, pode ser que surjam algumas dúvidas acerca das boias e artigos de segurança com os quais você deve contar na hora de ir à praia ou à piscina.

Também é possível que se fique indeciso na hora de comprar caso você queira fazer algo novo com produtos diferentes. Seja como for, hoje responderemos às perguntas mais frequentes sobre estes sistemas de flutuação.

Imagem de criança na borda da piscina com óculos de natação e boia de braço.

O uso de boias não substitui a supervisão de um adulto. (Fonte: Mark Bowden: 33604631 / 123rf.com)

O que é uma boia e quais são as vantagens e desvantagens de usá-la?

As boias são itens fabricados com goma vegetal, corcho ou lâminas de plástico insubmergíveis que servem para manter flutuando tanto crianças quanto adultos. O uso deste tipo de sistema de flutuação com os pequenos, quando começam suas aventuras aquáticas, proporciona grandes vantagens e poucos inconvenientes, veja:

Vantagens
  • Mantém as crianças flutuando
  • Dão segurança durante o mergulho
  • Podem ser encontradas em diversas formas e tamanhos diferentes
  • Podem ser de ar ou sólidas
  • Tem um preço baixo
Desvantagens
  • Existem riscos de que o bebê se mova e elas não funcionem corretamente
  • Não fazem com que um adulto não precise estar o tempo todo supervisionando

Embora os benefícios que as boias trazem sejam muitos, vale a pena prestar atenção especial às desvantagens. É muito importante que tenhamos consciência de que não podemos deixar nossos filhos sozinhos em nenhum momento, mesmo que eles estejam usando um item para flutuação, já que ele pode se mover e algo inesperado acontecer. Além disso, devemos escolher um produto que seja cômodo para a criança.

Quais são os tipos de boia que existem?

Ao falarmos de sistemas de flutuação infantis, vamos encontrar cinco grandes tipos principais: as boias convencionais, as boias de braço, os coletes, o espaguete e, a mais recente novidade, os maios com boia. Os quatro primeiros são os mais conhecidos e utilizados, sempre dependendo da idade e das necessidades de cada criança.

Agora, se tivéssemos que estabelecer uma ordem cronológica do uso conforme a criança vai crescendo e aprendendo a nadar, seria: boia convencional de sentar (para segurar pelas pernas e evitar que a criança caia pelos buracos) > colete > boia de braço > espaguete. Os maiôs com boias incorporadas são ideias para ir à praia ou espaços maiores.

Noemí SuriolDiretora do centro Lenoarmi

“Entre os 4 e 6 meses é a melhor idade para que o bebê comece a reconhecer a flutuação e a aprender a flutuar.”

Boia convencional, de braço ou colete, qual é o mais adequado para o meu filho?

Quando existem tanto tipos diferentes disponíveis para nossa escolha nem sempre é fácil saber qual é a mais adequada às nossas necessidades. Por isso essa é uma das dúvidas mais frequentes na hora dos pais decidirem entre um ou outro tipo de sistema de flutuação para seus filhos. Agora, o problema é que não existe uma resposta definitiva. A escolha depende de vários fatores:

Boia convencional Boia de braço Colete
Material Plástico Plástico/polietileno Plástico/polietileno
Segurança ** ******
Durabilidade * *** ***
Mobilidade *** * ***
Faixa etária Menos de 3 anos (se não tiver um suporte central) Entre 0 e 4 anos Menos de 4 anos
Vantagens Existem muitos modelos diferentes e podem ser usadas por muitos anos São muito seguras, é praticamente impossível que elas saiam dos braços Garantem a flutuação e ajudam a aprender a nadar
Desvantagens Só permitem flutuar de maneira circular Não são úteis para aprender a nadar, pois não permitem o movimento natural dos ombros Não permitem posições laterais, que ajudam a criança a aprender a controlar a respiração

Pudemos mostrar como cada um dos três tipos principais de boias têm suas vantagens e desvantagens, além de serem adequados a diferentes tipos de situações. Mas mesmo assim a mais adequada para nossos filhos será aquela que atende às nossas necessidades específicas de cada situação.

Não precisamos ficar apenas com um dos modelos, podemos ir experimentando as diferentes opções que existem.

Como devemos utilizar a boia infantil?

Pode parecer mais que óbvio, porém para realizar o uso correto das boias infantis devemos seguir minuciosamente alguns passos bem simples. Embora isso não tenha nenhum mistério, dessa maneira vamos manter nossas crianças sãs e salvas e poderemos desfrutar da água sem perigo. Prepare-se para anotar essas informações, lá vamos nós:

  • Inflar a boia: Esse passo só será necessário no caso de usarmos uma boia de plástico, já que as de polietileno não precisam ser infladas. Devemos sempre checar se não existe nenhum rasgo ou furo que faça com que a boia vá esvaziando conforme ela for utilizada.
  • Colocar: Este aspecto é um dos mais importantes. É fundamental que sigamos as indicações particulares de cada boia na hora de colocá-la para que isso jeita feito corretamente e possamos garantir que nosso filho estará confortável e manterá a sua mobilidade.
  • Vigilância: Repetiremos mil vezes que o uso de um sistema de flutuação não faz com que os pais não tenham que manter uma supervisão constante sobre seus filhos durante todo o tempo em que eles estiverem na água.
  • Esvaziar e limpar: Manter esses produtos limpos é um aspecto imprescindível de sua manutenção, tanto para cuidar da pele do bebê como para aumentar o tempo de vida da boia. O ideal é que os enxaguemos com água doce toda vez depois que elas forem usadas.

Além disso, se o fabricante tiver alguma indicação de manutenção especial, também é importante que a sigamos. Esses são quatro passos muito simples e que devem ser repetidos toda vez que formos usar qualquer sistema de flutuação que seja. Se internalizarmos essa rotina estaremos garantindo a maior segurança para nosso pequenino e vamos poder ficar mais tranquilos.

Criança com boia em piscina.

As boias são importantes para os pequeninos, pois com elas eles aprendem a se sentir seguros dentro da água. (Fonte: Patryk Kośmider: 84496022 / 123rf.com)

Quais sãos melhores, as boias de plástico ou as de polietileno?

Quando se trata dos materiais com os quais são fabricadas as boias sempre aparece o dilema entre o polietileno e o plástico. Estes dois componentes são os mais utilizados pois apresentam uma alta capacidade de flutuação e porque são muito resistentes. No entanto, existem alguns aspectos nos quais eles se diferenciam um do outro:

Boia de polietileno Boia de plástico
Durabilidade *** *
Flutuabilidade Própria ao material Requer que o material seja inflado
Design Tubo, colete ou boia de braço Vários
Apropiado para Crianças Crianças e adultos

Como podemos observar na tabela, não podemos definir um como sendo “melhor” do que o outro. Posto de maneira simples eles foram desenvolvidos com objetivos diferentes. Enquanto as boias de polietileno são de uso exclusivo das crianças, devido à sua flutuabilidade intrínseca e alta resistência, as de plástico também podem ser usadas por adultos.

Quais são os passos do processo de aprendizado da natação e qual o papel da boia?

Como qualquer processo de aprendizado de crianças, existe um passo a passo definido a ser seguido e se ter em mente para que o pequenino se sinta seguro durante todo o processo e possa avançar nele com naturalidade. Além disso, no que é relativo à natação, o bebê terá de se acostumar a esse novo ambiente aquático e ir se acostumando a ele pouco a pouco.

  • A criança deve se ambientalizar ao meio aquático aos poucos.
  • Umas das melhores técnicas para que perca o medo da água é que o adulto o abrace e faça carinho na criança para tranquilizá-la.
  • Com o bebê preso a uma boia, podemos passear pela piscina para que ele a conheça e vá se tornando cada vez mais familiarizado com este meio.
  • Embora ela não entenda o que é uma boia, devemos ensinar à criança que ela é algo que lhe dá segurança.
  • Se levarmos brinquedos, o bebê vai associar a hora de nadar com diversão e isso fará com que seja mais fácil de ele ficar relaxado.
  • Sempre usando um sistema de flutuação adequado, a criança vai começar a bater os pés e a fortalecer os seus músculos enquanto aprende os movimentos básicos da natação.
  • Uma vez que o pequenino perceba que pode mover os braços e as pernas de maneira autônoma, pouco a pouco vamos poder ir deixando ele se afastar de nós.
  • Veremos como cada vez mais ele vai se sentir independente e sem medo, se sentindo mais e mais confortável na água.
  • Esse é o momento ideal para começar a colocar pequenas metas para a criança atingir: nos afastarmos e fazer com que ele venha sozinho até nós, ou outras brincadeiras parecidas, são uma ótima maneira de ir treinando a criança até que ela aprenda a nadar por si só.

As boias têm um papel fundamental em todo este processo, já que são o objeto que as crianças vão ligar à sua segurança dentro da água. É muito importante que incentivemos esta relação para que quando elas comecem a crescer um pouco não se esqueçam de usar suas boias ou coletes na hora de ir para a água.

Criança com boia em piscina.

Os infláveis devem ser escolhidos de acordo com o tamanho da criança. (Fonte: Yanlev: 10229023 / 123rf.com)

Quais precauções os pais devem tomar na hora de a criança usar uma boia?

Para garantirmos que nosso pequeno não está em perigo algum e que estamos fazendo o uso correto das boias, nós, pais, devemos ter em mente algumas coisas. Estes conselhos constituem indicações de segurança que valem ser verificadas antes de se comprar qualquer sistema de flutuação infantil que seja.

  • A boia deve se ajustar ao formato da criança, de maneira que a criança não se solte da boia enquanto a estiver usando.
  • Os fechos devem ser suficientemente sólidos e seguros.
  • O sistema de flutuação deve permitir à criança se mover na água sem que ele a atrapalhe demais.
  • Os materiais com os quais a boia é fabricada devem ser resistentes e não podem se deteriorar facilmente quando sujeitos à fricção com a areia da praia ou com a borda da piscina.
  • A boia não deve irritar a pele do bebê para não deixar marcas ou causar reações.
  • É recomendável que ela tenha uma cor chamativa que não se camufle facilmente em meio à água.

Estas são algumas das recomendações mais frequentes que os especialistas no assunto têm para nós.

Se a boia escolhida cumprir com todos esses pré-requisitos, nosso pequeno não correrá risco e poderá se dedicar única e exclusivamente a se divertir, crescer e se desenvolver na água. Mas é sempre bom reforçar que a criança deve estar sempre acompanhada e sendo supervisionada por um adulto.

Existe alguma norma que regule a produção de boia?

As boias infantis são regidas por diferentes tipos de normas, já que são consideradas tanto como brinquedos quanto como itens salva-vidas e de flutuação.

Por um lado, como itens para crianças, eles devem seguir uma série de normas do INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) quanto à sua fabricação, o tipo de material utilizado, o tamanho de seus componentes e os avisos de segurança e indicação etária. Além disso, esse tipo de item também é regulado pela ABNT NBR NM 300 Portaria Inmetro 321/2009.

Agora, em relação à segurança desses itens, aqueles que serão utilizados no mar devem seguir os requisitos previstos na Convenção Internacional para Salvaguarda da Vida Humana no Mar (SOLAS), que apresenta os critérios de segurança. Especialmente falando daqueles do tipo tradicional circular, em formato de rosca, embora isso seja mais seguido para boias que servem tanto para adultos quanto para crianças e são usadas em embarcações.

Critérios de Compra

Antes de escolher qual será a boia que vai acompanhar a sua criança durante suas explorações aquáticas, é importante que você tenha em mente alguns fatores que são imprescindíveis para se tomar uma boa decisão.

A seguir, apresentamos os cinco principais critérios de compra que você deve levar em conta na hora de escolher uma boia.

  • Segurança
  • Peso e idade
  • Uso
  • Material
  • Qualidade

Segurança

Sem dúvida alguma, a segurança deve ser o critério fundamental na hora de permitir aos pais fazer um crivo inicial de qual produto comprar. Qualquer boia que não conte com o selo correspondente de que ela segue com todas as normas de confecção não vale a pena. Não importa a situação.

É muito importante que sejamos muito críticos quanto a este item, já que é dele que vai depender que nossos filhos possam desfrutar de seus momento na água sem que fiquem expostos a nenhum perigo. A água traz muitos benefícios às crianças, mas também pode ser muito mais perigosa do que imaginamos. A segurança não é um assunto com o qual se brinca.

Aleksandr PopovEx-nadador russo

“A água é sua amiga… você não tem que lutar com a água, só precisa compartilhar de seu espírito e assim ela permitirá que você se mova.”

Peso e idade

Para que as boias cumpram sua função, elas devem ser adequadas ao peso e à idade da criança que vai utilizá-las. Na maioria dos itens encontraremos uma indicação etária por parte do fabricante, que pode contar ainda com outros parâmetros relevantes. É importante que prestemos atenção a estas indicação para escolher da maneira certa.

Faixa etária Peso (quilogramas) Tipo de boia
Mais de 1 ano Até 10 kg Ajustada ao corpo
Entre 1 e 5 anos Até 18 kg Ajustada ao corpo
Entre 6 e 12 anos Até 35 kg Várias

Temos que ter em mente que estas indicações são gerais e podem variar de uma criança para a outra. Se tivermos que nos basear em um indicador principal ele seria o peso, já que a boia foi desenvolvida para suportar até uma quantidade máxima de quilogramas. Por isso o ideal é perguntar ao vendedor antes de escolhermos este ou aquele item.

Uso

Outro dos critérios fundamentais na hora da compra de uma boia para o nosso filho é pensar sobre onde e para que vamos utilizá-la. Por exemplo, se o objetivo é que o bebê aprenda a nadar, existem sistemas de flutuação desenvolvidos especialmente com este fim em mente, com diferentes modelos segundo o aprendizado do pequenino.

No entanto, se o que queremos é uma boia para levar a criança à praia ou à piscina, o ideal, especialmente nos primeiros anos de vida, enquanto o bebê ainda não tem muita força própria, é que utilizemos sistemas de flutuação que contem com um assento para que o nenê fique mais confortável e não caia.

Material

Como visto anteriormente, podemos encontrar boias feitas com diferentes tipos de materiais, embora as mais comuns sejam as de plástico e as de polietileno, devido à grande capacidade de flutuação que os dois apresentam. No entanto, outro fator que devemos levar em conta em relação aos materiais é a sua toxicidade.

Não podemos nos esquecer de que a boia estará em contato constante com a pele do bebê, que pode já estar um pouco irritada devido à água e aos produtos da piscina, como o cloro. Por isso devemos evitar que os itens contenham substâncias nocivas, como o BPA (bisfenol A), que pode gerar reações alérgicas na pele da criança.

Boias e bolas em piscina.

É uma grande variedade de desenhos, cores e tipos de boias que temos na hora de escolher e capturar a atenção das crianças. (Fonte: Serezniy: 111615224 / 123rf.com)

Qualidade

O critério de qualidade reúne todos os que foram mencionados anteriormente. E que ele esteja posto por último não quer dizer que seja menos importante. Para qualquer produto infantil, a qualidade deve ser um dos fatores mais relevantes. Mas é verdade que algumas vezes pode ser difícil determinar o nível da qualidade de um item.

Para nos ajudar podemos prestar atenção nas opiniões de especialistas ou de outros usuários do produto. E, é claro, levar em conta tudo o que foi dito anteriormente, ao longo do Guia. Além disso, existem certas marcas que são sinônimo de qualidade devido às suas longas trajetórias com produtos infantis.

Resumo

Poucas coisas são mais agradáveis do que desfrutar de um belo dia junto com seus filhos, todos se refrescando na água em um lindo dia de sol. Mas para que tudo seja apenas diversão e o bebê não corra nenhum risco, devemos usar boias ou outros tipos de sistema de flutuação para ajudar a cuidar das nossas crianças enquanto elas nadam.

Além disso, embora estes itens ajudem – e muito -, não podemos perder de vista a criança nem por um segundo. Existem certos fatores que nos ajudarão a tomar a decisão certa na hora de comprar uma boia para nosso filho, de acordo com aquilo que convêm mais aos nossos objetivos. Uma vez feito isso é só água e diversão!

Se você gostou do nosso Guia sobre boia, compartilhe ele em suas redes sociais deixe um comentário para a gente.

(Fonte da imagem destacada: Famveldman: 37158797 / 123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?

Nathani de Souza Professora infantil e mãe
Lidar com crianças é o que Nathani sabe e ama fazer. Seja na sala de aula, seja em casa, com seus dois filhos, Gabriel e Enzo. Além da jornada dupla lidando com pequenos, ela ainda investe suas horas extras buscando e compartilhando conhecimento sobre o universo infantil na internet.