Lingerie tailandesa e bolas
Ultima atualização: 25 de setembro de 2020

Como escolhemos

13Produtos analisados

18Horas investidas

4Estudos avaliados

59Comentários coletados

As bolinhas tailandesas, também conhecidas como bolas de gueixa, esferas vaginais ou de Kegel, ajudam a fortalecer o assoalho pélvico e também melhoram a vida sexual das mulheres a médio e longo prazo, pois produzem uma micro vibração à medida que a bola se move, favorecendo a ativação da musculatura e aumentando o fluxo sanguíneo na pelve.

Apesar do nome, é um produto original do Japão. As cortesãs japonesas, ou gueixas, usavam as bolas para aumentar a força dos músculos vaginais e assim, podiam controlar os movimentos durante o orgasmo. Hoje em dia seu uso não é limitado ao prazer, mas sim é muito utilizado por suas propriedades terapêuticas. Vamos falar tudo que você precisa saber neste artigo!




O mais importante

  • As bolinhas tailandesas não são um simples brinquedo sexual, mas sim ajudam a prevenir e tratar os problemas no assoalho pélvico, especialmente depois do parto e na menopausa.
  • Para aproveitar ao máximo seu treino com as bolinhas tailandesas, a melhor coisa é começar aos poucos. Não force: comece com pouco peso e pouco tempo e vá aumentando progressivamente.
  • Na hora de adquirir suas bolinhas tailandesas, recomendamos que você considere seu tamanho, seu peso, o material com que são fabricadas, entre outros fatores. Vamos falar mais sobre os critérios de compra na última seção do artigo.

As melhores bolinhas tailandesas: Nossas favoritas

Você está pensando em comprar bolinhas tailandesas e não sabe por onde começar a busca? Você precisa saber que nem todos os modelos disponíveis no mercado funcionam da mesma maneira. Abaixo, vamos mostrar algumas opções:

As melhores bolas para pompoarismo

Estas bolas para pompoarismo são fabricadas em silicone soft touch, um material 100% seguro, leve e macio ao toque, possui um cordão para facilitar o manuseio e outro que une as duas bolas. As bolinhas possuem cerca de 3,4 cm de diâmetro e pesam 39 gramas, a alça mede 8,5 cm de comprimento.

As melhores bolinhas tailandesas

As bolinhas ben-wa possuem peso no interior, que auxilia a praticante no ganho de força e potência muscular. Tanto as bolinhas quanto as alças são fabricadas em silicone, e elas possuem um diâmetro com cerca de 3,5 cm.

As melhores bolinhas com vibração

Estas bolinhas tailandesas possuem 12 diferentes velocidades de vibração, que são controladas por um botão que fica na ponta. São duas bolas com um cordão que facilita na hora de colocar e tirar, fabricados em silicone de grau médico, com toque aveludado e é à prova d'água. É recarregável através de um cabo USB que acompanha o produto.

Guia de compras: Tudo que você precisa saber sobre as bolinhas tailandesas

Existem muitas crenças falsas e mitos sobre as bolinhas tailandesas, tudo isso fruto da desinformação. Ainda existem pessoas que acreditam que elas são utilizadas apenas para proporcionar prazer sexual, enquanto existem muitos brinquedos sexuais mais indicados para esta finalidade! Nesta seção, vamos responder as dúvidas mais frequentes sobre as bolinhas tailandesas.

bolas chinesas coloridas

As bolinhas tailandesas não são um simples brinquedo sexual, mas sim ajudam a prevenir e tratar problemas no assoalho pélvico, especialmente depois do parto e durante a menopausa. (Fonte: Scherbonos: 121655049 / 123rf.com)

Quais as indicações das bolinhas tailandesas?

As bolinhas tailandesas são utensílios que devem ser introduzidos na vagina e são formados por duas bolas unidas entre si com um tipo de corda que facilita sua saída da vagina. Além disso, cada uma dessas bolas tem dentro uma bola menor solta, que se move em seu interior gerando uma vibração ou movimento.

Elas são indicadas para:

  1. A prevenção e o tratamento de incontinência urinária;
  2. O fortalecimento do assoalho pélvico após a gravidez;
  3. A prevenção de lesões durante o parto;
  4. A reeducação da musculatura, para reduzir o tempo de recuperação;
  5. A perda de sensibilidade sexual durante a penetração;
  6. A estimulação da lubrificação natural;
  7. A manutenção do tônus muscular na menopausa;
  8. A prevenção de prolapso uterino;
  9. A prevenção da constipação crônica.

Vanessa PazosFisioterapeuta especialista em assoalho pélvico

"Com o movimento da bola interna, você consegue ativar os receptores de informações de movimento e vibração que existem em nossa musculatura, o que implica em uma ativação muscular de contração para poder segurá-las."

Como colocar as bolinhas tailandesas?

A primeira coisa a fazer é ficar tranquila. Introduzir as bolinhas tailandesas é mais simples do que pode parecer à primeira vista. Siga estes passos:

  1. Tente ficar confortável e relaxada. Você pode ficar de pé, com uma perna levantada ou deitada de barriga para cima, você decide.
  2. Use um pouco de lubrificante para que a inserção seja mais fácil.
  3. Introduza a primeira bola e depois a segunda, caso seu modelo seja duplo.
  4. Empurre as bolas o máximo possível ao fundo, de modo que fique confortável. Não se preocupe, depois você poderá tirá-las com a corda, é impossível que se percam!
  5. Para tirar, basta puxar o cordão.

Quanto tempo é necessário utilizá-las?

O ideal é que você comece utilizando cerca de dez ou quinze minutos por dia, para ir aumentando de forma progressiva (isso é muito importante, você pode ficar rígida se exagerar) até alcançar duas ou três horas ao dia, no máximo.

Não é aconselhado utilizar por mais tempo, visto que você poderia desenvolver um excesso de tônus muscular ou hipertonia.

Se, ao colocá-las pela primeira vez, você não for capaz de manter nem uma das bolas, recomendamos que você consulte um fisioterapeuta especializado em assoalho pélvico para iniciar um rotina de exercícios Kegel adaptado às suas necessidades.

Lembre-se que, quando você estiver com elas, a única coisa que deve fazer é seguir sua rotina cotidiana.

bolas chinesas roxas

Para aproveitar ao máximo seu treino com as bolinhas tailandesas, a melhor coisa a fazer é começar aos poucos. (Fonte: Demkina: 134032976 / 123rf.com)

As bolinhas tailandesas podem melhorar a sexualidade?

Efetivamente, mesmo que as bolinhas tailandesas não produzam prazer (as paredes vaginais não possuem muitas terminações nervosas), podem repercutir positivamente na sexualidade feminina:

  • Ao aumentar o tônus muscular, contribuem para que os orgasmos sejam mais longos e intensos. Isso acontece porque a musculatura pélvica se contrai e relaxa durante o orgasmo.
  • O atrito da bola com a parede da vagina favorece a lubrificação natural.
  • Desejo potencial: utilizar as bolinhas tailandesas pode ser muito sexy, como utilizar uma lingerie.

Quais as contra-indicações das bolinhas tailandesas?

Embora as bolinhas tailandesas sejam adequadas e recomendadas para quase todas as mulheres, existem situações, como as que vamos mostrar abaixo, que as bolinhas tailandesas podem ser contra-indicadas:

  • Durante a gravidez. Ainda não existe um consenso, mas muitos médicos não recomendam utilizá-las durante a gravidez.
  • Durante o resguardo ou nas primeiras semanas após o parto.
  • No caso de hipertonia do assoalho pélvico, dor na penetração ou dispareunia. 
  • No caso de infecção urinária ou candidíase.
  • Durante a menstruação, simplesmente por motivos de higiene. Caso isso não seja um problema para você, é possível limpá-las após o uso como se fosse um coletor menstrual.
  • Durante as relações sexuais, pois impedem a penetração. Caso você vá manter relações sem penetração vaginal, não há nenhum problema.
foco

Diz a lenda que as gueixas introduziam as bolinhas tailandesas no interior da vagina quando estavam próximas de um homem e faziam com que as bolas chocassem entre si através da contração na musculatura perineal.

Dependendo da intensidade e do ritmo do som produzido pelas bolas, o homem decidia com qual gueixa teria uma noite de amor.

Posso utilizar as bolinhas tailandesas durante a gravidez e no pós parto?

Não é recomendado utilizar as bolinhas tailandesas durante a gravidez, visto que o assoalho pélvico de uma mulher grávida já precisa suportar o aumento de peso que ocorre no nível do útero, adicionar ainda mais peso causaria a diminuição da musculatura, provocando a descida dos órgãos pélvicos.

Caso você tenha dúvidas, a melhor coisa a fazer é procurar um médico especialista.

Mesmo que pareça inofensivo utilizar as bolinhas tailandesas logo após o parto e o resguardo para recuperar a musculatura, também não é recomendado, já que estes músculos ainda não estão muito fortes a ponto de suportar uma contração tão potente, muito menos o peso adicionado da bola tailandesa.

As bolinhas tailandesas na menopausa

A incontinência urinária afeta cerca de 50% das mulheres em idade avançada e 5% das mulheres mais jovens.

Isso acontece porque durante a menopausa ocorre a diminuição de estrogênio, o que favorece o surgimento de disfunções no assoalho pélvico, como incontinência urinária ou prolapsos nos casos mais graves, além de outras alterações.

Alguns estudos científicos demonstraram a eficácia das bolinhas tailandesas como método para prevenção e recuperação da musculatura do assoalho pélvico.

O uso das bolinhas tailandesas previne e até reverte os problemas causados pela falta de fortalecimento na musculatura do assoalho pélvico, causada por mudanças hormonais da menopausa.

garota feliz em sua cama

Apesar do nome, é um produto original do Japão. As cortesãs japonesas, ou gueixas, usavam as bolas para aumentar a força dos músculos vaginais e assim, podiam controlar os movimentos durante o orgasmo. (Fonte: Iakovenko: 128900973 / 123rf.com)

Quais as diferenças entre as bolinhas tailandesas e os cones vaginais?

As bolinhas tailandesas e os cones vaginais são quase a mesma coisa. De fato, muitas pessoas os confundem. Preste atenção, existem diferenças importantes e você deve conhecê-las para não se equivocar com sua compra.

Bolinhas tailandesas Cones vaginais
Quais usos possuem? Preventivo ou terapêutico Preventivo ou terapêutico
O que tem dentro? Uma bola pequena que se move livremente Um peso que é introduzido no cone para permanecer fixo
Como funcionam? Em movimento, para que as paredes vaginais se ativem involuntariamente ao notar a vibração da bolinha no interior Para que o cone funcione, é necessário contrair e relaxar o assoalho pélvico de maneira voluntária

Critérios de compra

A aquisição de bolinhas tailandesas pode ser mais complicada do que parece. Como você pode ver neste artigo, existem diferentes opções e produtos parecidos, mas que não possuem exatamente as mesmas funções. Para que a sua compra seja um sucesso, considere os seguintes critérios de compra.

Tamanho

As bolinhas tailandesas estão disponíveis em diferentes tamanhos e diâmetros. Adquirir um tamanho adequado, além de ajudar a exercitar o assoalho pélvico corretamente, tornará muito mais confortável o seu uso.

Muitos fabricantes oferecem tamanhos pequenos e médicos, qual é o melhor no seu caso? Considere os seguintes aspectos:

  • O tamanho preferido do seu absorvente interno, pode ser pequeno ou médio;
  • Você teve partos vaginais? Neste caso, é melhor o de tamanho médio;
  • Caso você possa introduzir os dedos na vagina sem sentir incômodos, opte pelo tamanho médio. Se você sente incômodos ou dor, é melhor uma opção de tamanho pequeno;
  • Para incontinência urinária, é melhor um de tamanho médio;
  • Você sofre de hipotonia no assoalho pélvico? Então, melhor escolher o tamanho médio.
garota segurando bolas tailandesas

O ideal é começar usando cerca de dez a quinze minutos ao dia, para ir aumentando progressivamente. (Fonte: Serezniy: 110860883 / 123rf.com)

Peso

Da mesma forma que existem diferentes diâmetros de bolinhas tailandesas no mercado, elas também podem variar no peso. Também existem kits de bolas com diferentes pesos.

Como você pode imaginar, quanto maior for o peso, mais intenso será o treino, mas, por que você levantaria um peso de 18 kgs no primeiro dia de academia? Com as bolinhas tailandesas acontece a mesma coisa!

Você deve começar com um peso baixo, adequado ao seu tônus muscular e ir aumentando aos poucos. Um bom peso inicial é cerca de trinta gramas ou um pouco menos, mas é recomendado consultar com um especialista.

Design

O modelo comum de bolinhas tailandesas é de duas bolas unidas por um cordão, com uma forma totalmente esférica, mas existem também outros tipos disponíveis. A questão do design não é puramente estética, mas sim é relacionado a diferentes objetivos e indicações.

É importante considerar isso antes de comprar. As bolas individuais são recomendadas para iniciantes, já que são mais fáceis de colocar e geralmente são mais leves. Geralmente estão incluídas em kits.

As bolas mais ovaladas são desenvolvidas também para iniciantes, pois são mais fáceis de introduzir. As bolas duplas são as mais clássicas e suas esferas, muitas vezes, são trocáveis para variar o peso.

bolas verdes tailandesas

O atrito da bola com a parede da vagina favorece a lubrificação natural. (Fonte: Reshetnikov: 145068937 / 123rf.com)

Tipos de bolinhas tailandesas

Para não se perder na hora de comprar suas bolinhas tailandesas, é necessário saber que existem diferentes tipos e, inclusive, existem modelos com funções que se aproximam muito de um estimulador sexual, como um vibrador ovo.

Nem todas as opções são facilmente encontradas nas lojas, mas as mais comuns são as seguintes:

  • Tradicionais: Como já adiantamos, as bolas mais comuns são duplas e são unidas entre si. Podem ser redondas ou ter um formato ovalado.
  • De uma bola única: As bolas independentes são mais fáceis de colocar e usar, principalmente para iniciantes.
  • Ben Wa: Este tipo de bolas não são ligadas entre si, mas não são totalmente independentes. Geralmente são pequenas, mas mais pesadas. Para usuárias experientes.
  • Com vibração: Não funcionam tanto como um item terapêutico, mas sim como um estimulador sexual. Os modelos com controle remoto podem ser utilizados em casal.
Laura RojasFisioterapeuta especialista em assoalho pélvico

"Um claro influenciador da qualidade sexual é o estado do assoalho pélvico, já que a saúde desta área contribui para o sexo prazeroso para homens e mulheres. Quando o assoalho pélvico está debilitado, podem surgir disfunções sexuais como vaginismo, dispareunia ou dificuldade para atingir o orgasmo."

Material de fabricação

As bolinhas tailandesas são produtos para uso íntimo. Isso significa que o material de fabricação é importante, você não pode se conformar com qualquer coisa! O mais comum e recomendado é que sejam feitas de silicone de grau médico.

Este material é hipoalergênico e não provoca irritações, nem alterações dermatológicas, não é poroso e pode ser limpado com facilidade. Nossa dica é que você evite os materiais porosos, pois favorecem a proliferação de bactérias.

Evite também os fios em tecido, que não são fáceis de limpar e também podem acumular sujeiras. Não é recomendado que os produtos tenham ftalatos ou outros componentes tóxicos. Em caso de dúvidas, consulte o fabricante.

Resumo

Muitas pessoas continuam pensando hoje em dia que as bolinhas tailandesas são apenas um brinquedo sexual. Isso não quer dizer que os brinquedos sexuais são um problema, mas sim que as funções destas bolas vão muito além: ajudam a prevenir e tratar problemas no assoalho pélvico, que a maioria das mulheres vai precisar lidar em algum momento da vida.

Também têm uma repercussão positiva na sexualidade, já que fortalecem a musculatura pélvica, aumentam a sensibilidade e estimulam a lubrificação natural. Existem mulheres também que se sentem "motivadas" quando estão usando as bolinhas tailandesas, desta forma podemos dizer que em muitos casos também ajudam na libido feminina.

E então, você já testou as bolinhas tailandesas? Conte sua experiência para nós nos comentários e não deixe de compartilhar este artigo se você achou interessante.

(Fonte da imagem destacada: Demkina: 134032980 / 123rf.com)

Por que você pode confiar em nós?

Aline Moura Graduada em Estética
Desde pequena, Aline sempre gostou de brincar e testar os cremes de sua mãe. Daí nasceu a paixão pelos produtos que lhe permitem cuidar da pele e dos cabelos. Formada em cosmetologia e estética, hoje dedica-se a pesquisar e informar seu público sobre tudo o que envolve o cuidado com o próprio corpo, inclusive no que diz respeito a um tema tabu: o sexo."
Curiosa por natureza e apaixonada por viagens, ama estar por dentro das novidades que podem facilitar e tornar mais alegre o dia a dia das pessoas. No Guia55, escreve e adapta artigos para auxiliar suas decisões de compra.