Calculadora cientifica

O mundo dos números é assim: apaixonante para uns, frio e perverso para outros… Qualquer que seja o lado em que você está, certamente concorda que algumas ferramentas, como a calculadora científica, são muito importantes no escritório, nos projetos e nas universidades. É graças a ela que complexas operações matemáticas podem se tornar muito mais simples.

Se você está aqui é porque provavelmente tenha interesse em uma dessas maravilhas inventadas para facilitar a sua rotina de cálculos. Por isso, ao longo desse artigo, você poderá conhecer modelos para os mais diversos perfis de uso, sempre com um excelente custo-benefício. Vamos ainda esclarecer as principais dúvidas para que você possa encontrar o modelo ideal.

O mais importante

  • No mercado há modelos de calculadora científica destinados a diversos perfis de utilização.
  • Confira com atenção as principais características de cada modelo, para encontrar a calculadora que se ajuste claramente às suas expectativas.
  • Há uma série de critérios que devem ser levados em conta antes da compra. Vamos mostrar cada um deles para que sua decisão seja pautada em aspectos importantes de escolha.

As melhores calculadoras científicas do mercado: nossas favoritas

Chegou o momento de conhecer algumas das inúmeras opções de calculadora científica existentes no mercado. Apesar de não ser um gadget eletrônico de alta complexidade, a calculadora científica apresenta muitas funções além das calculadoras convencionais. Mais que isso, é a combinação entre qualidade do visor, tamanho e funcionalidades que vai determinar a sua escolha. Para facilitar, pesquisamos os produtos mais bem avaliados por compradores online. Veja o resultado:

A calculadora científica mais intuitiva

O visor de duas linhas dessa calculadora científica permite visualizar, ao mesmo tempo, a expressão e o resultado. Além das 240 funções que facilitam sua rotina, como declarações múltiplas e cálculo com notação de engenharia com 8 variáveis, a calculadora possui uma interface intuitiva, com localizador de erros, exibe retrocesso de etapas e permite editar dados. A tampa com fechamento deslizante protege o teclado e deixa sua calculadora sempre nova.

A melhor opção para uso racional da energia

Além de teclas dedicadas às funções mais comuns, como porcentagem, O design funcional dessa calculadora científica traz, ainda, a sustentabilidade da alimentação por energia solar, com backup de bateria, para a sua mesa de trabalho. São mais de 240 funções, entre elas, funções algébricas, trigonométricas, de probabilidade e estatísticas, conversões decimais e hexadecimais. A calculadora ainda trabalha com ferramentas analíticas, sendo capaz de encontrar erros, significado, desvio padrão e variância.

O modelo mais compacto e funcional

Seja você arquiteto, engenheiro ou estudante, essa calculadora científica vai otimizar suas atividades. A começar pelo teclado, com botões coloridos que facilitam a navegação. Ideal para cálculos tanto estatísticos quanto científicos ou simples operações matemáticas, ela é leve e conta com visor de duas linhas, com alta resolução. A função replay permite voltar às etapas anteriores, evitando que você precise recomeçar todos os cálculos caso de atrapalhe em alguma função.

Guia de compras: O que você precisa saber sobre a calculadora científica

Depois de conhecer cada um desses modelos, acreditamos que você já deve estar começando a se familiarizar com a calculadora científica e suas principais características. Mas a partir de agora vamos responder a uma série de perguntas a respeito dessa ferramenta. É necessário entender algumas questões antes de finalizar a sua compra. Esperamos que essas informações sejam úteis para basear a escolha da calculadora científica ideal para você.

cálculos

No mercado atual, há calculadoras científicas específicas para diferentes perfis.
(Fonte: Celik: 35521704/ 123rf.com)

O que é uma calculadora científica e para que ela serve?

A calculadora é um dispositivo eletrônico frequentemente utilizado para realizar cálculos das mais diversas naturezas. Ao contrário da calculadora convencional, utilizada para operações simples do dia a dia, a chamada calculadora científica é muito mais complexa e permite calcular funções trigonométricas, estatísticas, financeiras entre muitas outras.

Ela foi desenvolvida para simplificar o processo de cálculos complexos, garantindo precisão e agilidade.

A origem da calculadora foi inspirada nos ábacos, uma invenção dos chineses para facilitar os cálculos, pois com o passar do tempo foi surgindo a necessidade de fazer contas cada vez mais complexas.

O instrumento é formado por fios paralelos e contas ou arruelas deslizantes, que de acordo com a sua posição, representam a quantidade a ser calculada.

Com o tempo, as ferramentas para auxiliar a realização de cálculos passou por diversas evoluções, com a incorporação de várias novas tecnologias.

Até que, na década de 70, surgiram as primeiras calculadoras de bolso. Eram uma versão rudimentar da calculadora como a conhecemos atualmente.

Daniel BernoulliMatemático e Físico suíço

“Não há filosofia que não esteja baseada no conhecimento dos fenômenos, mas, para obter algum benefício deste conhecimento, é absolutamente necessário ser um matemático”.

Quais as vantagens e desvantagens de uma calculadora científica?

Assim como qualquer outro objeto utilizado em nossa rotina, com a calculadora científica não poderia ser diferente. Ela possui uma série de vantagens, mas também alguns inconvenientes.

A grande variedade de modelos deixa esses fatores ainda mais claros e, por isso, também vale a pena avaliar as vantagens e desvantagens de cada modelo individualmente.

Uma das principais vantagens da calculadora científica é tornar mais rápidos e precisos os cálculos complexos de sua atividade profissional.

No entanto, para que esse resultado seja o correto, é preciso que você saiba estruturar os cálculos para que ela possa apresentar um resultado. Isso pode ser um inconveniente para algumas pessoas que não sabem como “pedir” determinado cálculo para a máquina.

Para deixar claro cada benefício ou desvantagem no uso de uma calculadora científica, elaboramos uma tabela para que, de forma simples e prática, você possa avaliar cada ponto.

Vantagens
  • Grande variedade de modelos
  • São muito leves e portáteis
  • Cada vez mais completas. Existem inclusive alguns modelos programáveis
  • Permitem fazer diversos cálculos de maneira simples
  • Há calculadoras com diferentes funções e preços variados
  • Destinadas a estudantes, engenheiros, estatísticos
Desvantagens
  • Apesar de facilitar as operações, não as realizam de forma autônoma
  • Nem todos os modelos oferecem as mesmas funções
  • São rejeitadas em vários setores da educação

Quais sistemas de notação são empregados pela calculadora científica?

Antes de falar sobre os sistemas, é importante que você saiba o que é um sistema de notação e qual sua importância. Também denominada como padrão, a notação científica é uma forma encontrada para representar valores extremamente altos, como 100000000000 ou muito fracionados, como 0,00000000001.

O uso da notação está baseado em potências de 10 e o número representado na potência que acompanha o “10”, diz respeito à quantidade de zeros que essa soma apresenta.

Entre os sistemas de notação mais utilizados na calculadora científica está o VPAM (Visually Perfect Algebraic Method).

A sigla, que muitas vezes vem impressa na calculadora, significa “Método Algébrico Visualmente Perfeito” e diz respeito a um sistema que revolucionou a forma de escrever com relação às primeiras calculadoras. Utiliza um método semelhante ao dos programas matemáticos.

Outro sistema utilizado é o SVPAM (Super Visually Perfect Algebraic Method). O chamado “Método Algébrico Super Visualmente Perfeito” se difere do anterior na possibilidade de ser ver as expressões e os resultados de forma simultânea, mostrando duas linhas ao mesmo tempo. Além disso, permite retroceder e modificar etapas da operação, refazendo os cálculos.

O terceiro sistema de notação utilizado é conhecido como Natural VPAM. Variante do VPAM — sistema mais empregado —, este costuma estar presente em modelos de calculadora científica destinados à estudantes. Isso porque, além de manter as duas linhas para visualização tanto do cálculo quanto do resultado, o sistema permite exibir os símbolos utilizados na operação, o que facilita o aprendizado e a compreensão.

trabalhador de escritório

Una calculadora es un dispositivo que se utiliza para realizar cálculos de diferente índole.
(Fuente: Celik: 78007811/ 123rf.com)

Quais as principais operações que podem ser feitas a partir de uma calculadora científica?

A calculadora científica tem uma enorme vantagem com relação à convencional. As funcionalidades disponíveis na calculadora científica são consideravelmente maiores e, com isso, o número de possibilidade de cálculos também se multiplica exponencialmente. Elaboramos uma pequena lista com os cálculos mais comuns permitidos por uma calculadora científica. Confira a seguir:

  • Raízes quadradas
  • Derivadas
  • Integrais
  • Funções trigonométricas
  • Grandes equações
  • Estatísticas
  • Conversão de graus e radianos
foco

Você sabia que devido às inúmeras funções da calculadora científica — algumas podem chegar a mais de 500! — muitos professores não permitem a utilização dessa ferramenta em dias de avaliação?

Quais os tipos de alimentação de energia da calculadora científica?

Assim como existem vários modelos, também é possível encontrar diversas formas de alimentação energética da calculadora científica. As mais comuns ainda são as calculadoras à pilha convencional, que deve ser substituída quando descarregada. A cada troca, é importante lembrar-se do descarte correto da pilha, para não causar danos à natureza.

E, por falar em preservação ambiental, a opção que merece destaque é a calculadora científica alimentada por energia solar. Além de ser uma alternativa mais sustentável e menos poluente, ela vai garantir mais autonomia ao seu dia a dia de trabalho. Esses modelos geralmente contam com uma bateria reserva para suprir a energia caso você trabalhe por muito tempo em um local sem luz solar.

Há ainda, os modelos alimentados por baterias recarregáveis, normalmente de lítio. Com esse sistema você não precisará passar pelo inconveniente de troca das pilhas mas, por outro lado, vai ter que se lembrar de recarregar a bateria com certa frequência.

universidade

O número de funções vai determinar a margem de uso que você pode dar à sua calculadora.
(Fonte: Amikishiyev: 117777820/ 123rf.com)

Critérios de compra

Agora que você já conhece as principais características e funcionalidades da calculadora científica, chegou o momento de saber como escolher o seu modelo preferido da forma mais eficiente possível.

Esse passo é essencial para que você possa adquirir um produto que irá, de fato, atender a todas as suas necessidades seja no trabalho ou na escola.

Todos os critérios a seguir são muito fáceis de compreender e avaliar, mas apesar de simples são realmente muito úteis na realização da melhor compra. Confira e fique atento a cada um desses aspectos.

Marca

Diversas marcas fabricam os mais variados modelos de calculadora científica. As mais conhecidas no mercado são a Casio e a HP. Porém, muitos outros fabricantes produzem calculadoras de qualidade, como a Elgin e a ProCalc. É importante que você escolha uma marca de confiança, seja pela sua própria experiência ou pelo relato de outras pessoas.

Mesmo as marcas com versões consideradas inferiores às mais conceituadas costumam apresentar um bom funcionamento, mas é importante que este seja preciso. Além disso, esteja sempre atento a autenticidade da calculadora, já que são equipamentos que podem ser facilmente falsificados.

Francis BaconFilósofo e político britânico

“Se quisermos obter a certeza sem dúvidas e a verdade sem erros, precisamos basear nosso conhecimento na matemática”.

Utilidade

O uso que você pretende dar á sua calculadora científica vai determinar, em grande medida, as características que serão necessárias buscar no modelo ideal. Há calculadoras próprias para o uso em sala de aula, outras para estudos avançados e algumas ainda mais profissionais para trabalhos em engenharia, por exemplo.

Recomendamos a você buscar um modelo de calculadora científica equivalente ao nível de complexidade do trabalho que vai atribuir a ela.

Visor

Pode parecer exagero, mas o visor de uma calculadora científica é uma de suas partes mais importantes. No mercado, é possível encontrar dispositivos com visor de uma ou duas linhas, com uma ou várias cores. Normalmente são em LCD, mas já existem modelos com visor de LED, que apresentam até gráficos na tela.

Ainda recentes, esses modelos são muito mais caros que os tipos padrão de calculadora científica.

Número de funções

O número de funções é o que vai determinar a margem de uso da calculadora.

O número de funções é o que vai determinar a margem de uso que você poderá empregar à sua calculadora científica. Quanto mais funções ela apresentar, maiores as possibilidades de que realize todos os tipos de operações que você necessita, sejam as mais simples ou as complexas.

Existem modelos que são, inclusive, programáveis. No entanto, é preciso estar ciente que essa diferença também costuma estar presente no preço do equipamento: quanto mais funções, mais cara será a calculadora científica.

Sistema de notação

Falamos acima sobre os sistemas de notação e sua importância para simplificar tanto a elaboração dos cálculos quanto a apresentação dos resultados. Este é mais um dos critérios importantes a serem avaliados antes de realizar uma boa compra.

A escolha entre uma calculadora científica com sistema de notação VPAM, SVPAM ou Natural VPAM vai depender do uso que você pretende dar à calculadora e das comodidades que espera obter com ela.

Alimentação

No mercado estão disponíveis modelos de calculadora científica com basicamente três formas de alimentação: as pilhas convencionais, a bateria e a energia solar. Essa escolha pode ser feita baseada no tempo de uso e em suas preferências pessoais, mas nosso destaque é para o uso racional de energia, por meio da alimentação pela luz solar.

Além de sustentável, essa decisão vai garantir que a sua calculadora científica não fique sem bateria em um momento inoportuno.

Design

Talvez esse seja o aspecto que pareça menos relevante, já que não se trata de um fator que traga impacto ao perfeito funcionamento da sua calculadora científica. Ainda assim, há características de design que podem tornar o uso do equipamento mais ou menos simples e ágil.

A disposição do teclado, o tamanho e resolução do visor, o peso, as dimensões e o formato da calculadora formam um conjunto que pode ser muito eficiente e prático como também pode dificultar o uso no dia a dia. Por esse motivo, vale a pena avaliar o design priorizando o modelo mais ergonômico e confortável.

Resumo

É comum pensar, na hora de escolher uma calculadora científica, que qualquer modelo será confiável, preciso, ágil e que vai oferecer todas as funções necessárias para a realização das tarefas necessárias à sua atuação profissional. Porém, vimos que dentro da aparente simplicidade desse equipamento, há uma série de variáveis que precisam ser consideradas para uma aquisição certeira.

Lembre-se de avaliar a marca, o tipo de visor, o número de funções, o sistema de notação, a fonte de alimentação, sem deixar de lado o design e a ergonomia.

A forma com que você pretende utilizar sua calculadora científica é a chave para não dar um salto no escuro. Acreditamos ter colocado à sua disposição todas as informações necessárias para tomar a melhor decisão.

Esperamos que nosso guia tenha sido de grande ajuda nessa jornada. Se você gostou desse material, conte-nos aqui nos comentários e compartilhe em duas redes sociais. Até logo.

(Fonte da imagem destacada: alexlmx: 94047516/ 123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?

Daniele Padrão Gamer e Técnica de Celulares
Dificilmente você ficará sem respostas ao conversar com Daniele sobre celulares, games ou os gadgets mais tecnológicos. Ela prefere jogar no computador, mas não abre mão de seu PS4 (enquanto o 5 não é lançado). Além disso, todos smartphone que passa por sua mão sai com cara de novo, seja ele Xiaomi, Samsung ou Apple.