Ultima atualização: 10 de junho de 2021

Uma nova modalidade de crédito imobiliário lançado no segundo semestre de 2020, tem gerado a atenção e curiosidade de muitas pessoas. Estamos falando do Crédito Real Fácil Caixa.

Você já ouviu falar dele? Resumidamente ele funciona da seguinte forma: você coloca o seu imóvel como garantia, na solicitação de um empréstimo junto à Caixa.

Seja muito bem-vindo ao nosso Portal! Neste artigo nós vamos te mostrar os prós e contras dessa nova modalidade de crédito imobiliário. Além disso, vamos tirar todas as suas dúvidas sobre esse tipo de financiamento.

Ficou interessado? Então continue a leitura para saber mais!




Primeiro, o mais importante

  • É importante ressaltar que ao solicitar esse tipo de crédito, você precisa alienar junto ao banco um imóvel em seu nome.
  • A única exigência do imóvel, é que ele precisa ser livre de qualquer tipo de dívida. No entanto, ele pode ser um imóvel tanto residencial quanto comercial.
  • Você pode perder o seu imóvel caso você não consiga arcar com as prestações do financiamento.

Crédito Real Fácil Caixa: tudo o que você precisa saber

O Crédito Real Fácil Caixa foi desenhado exclusivamente para a Pessoa Física. Esse novo tipo de crédito imobiliário promete juros mais baixos, quando comparado com outros tipos de empréstimo. Para solicitar o crédito é necessário realizar a alienação fiduciária de um imóvel do seu nome junto ao banco.

O lado positivo nessa história toda, é o de que o dono do imóvel não precisa se desfazer dele para conseguir o empréstimo. No entanto, ele pode acabar perdendo o imóvel caso não arque com as prestações.

Mas afinal, esse tipo de empréstimo é vantajoso? Descubra a seguir!

É importante ressaltar que ao solicitar esse tipo de crédito, você precisa alienar junto ao banco um imóvel em seu nome.
Fonte: Andrea Piacquadio / pexels.com

Antes de tudo, o que é alienação fiduciária?

Para solicitar o Crédito Real Fácil Caixa, você precisa realizar a alienação fiduciária de um imóvel em seu nome. Mas afinal, do que se trata essa alienação fiduciária?

A explicação é bastante simples. A alienação fiduciária nada mais é do que você transferir o seu imóvel ao banco, até que o pagamento da dívida seja feito.

Isso quer dizer que no registro do imóvel vai ter uma observação dizendo que o mesmo é de propriedade do banco. Essa propriedade acontece de forma indireta, até o pagamento das dívidas. Assim, o dono do imóvel não consegue vendê-lo, apenas alugá-lo.

Dessa forma, como o banco recebe uma garantia de pagamento do empréstimo, os juros costumam ser bem mais baixos. Nada comparado com os juros do cartão de crédito ou cheque especial.

Crédito Real Fácil Caixa: principais dúvidas

O Crédito Real Fácil Caixa aceita qualquer imóvel do tipo residencial ou comercial que já esteja quitado.

O prazo máximo para quitação do empréstimo será de 180 meses, com as seguintes opções de sistema de amortização: SAC – Sistema de Amortização Constante e SFA/TP – Tabela Price.

É importante ressaltar que o valor das prestações não pode ultrapassar 30% da sua renda mensal.

Como funciona o empréstimo?

O empréstimo funciona da seguinte forma:

  • Você sinaliza ao banco que deseja contratar este tipo de crédito;
  • A Caixa faz uma avaliação do imóvel do qual você colocará como garantia;
  • Essa avaliação colocará um preço no seu imóvel;
  • Você poderá solicitar até 60% deste valor;

Formas de utilização do empréstimo

Saiba que a Caixa não determina uma destinação específica para o dinheiro que você irá solicitar. Portanto, você pode investir onde quiser. Veja algumas opções:

  • Empreender
  • Realizar uma viagem
  • Investir em estudos
  • Reformar a casa
  • Quitar dívidas

Quais são as taxas de juros cobradas?

As taxas de juros variam entre Prefixada, TR e IPCA e é você quem decide qual a melhor para o seu caso. Elas podem girar de 0,60% a 1,10% ao mês.

  • IPCA – É o índice que mede a inflação
  • TR – A Taxa Referencial é um índice que corrige os valores da poupança e FGTS
  • Prefixada – uma taxa determinada previamente entre você e o banco.

Quais são os principais riscos desse tipo de empréstimo?

Já falamos sobre eles aqui, no entanto é importante reforçar. Neste tipo de crédito imobiliário, você terá o benefício de uma taxa de juros bem baixa.

No entanto, existem alguns riscos:

  • Você corre o risco de perder o imóvel caso não consiga pagar as prestações;
  • Não poderá realizar nenhum tipo de negócio junto ao imóvel enquanto ele estiver alienado;
  • Sua renda ficará comprometida pelo período do financiamento.

Vale a pena realizar esse tipo de empréstimo?

Quem poderá responder esta pergunta é você. Como são as suas contas? Você possui um controle financeiro decente? Tem a certeza de que vai conseguir realizar o pagamento de todas as parcelas do financiamento? Você realmente precisa do dinheiro?

A sugestão que deixamos é a de que você não utilize nesse tipo de empréstimo o imóvel onde mora. Afinal, pode acontecer alguma coisa inesperada e você acabar ficando sem teto para morar.

Conheça as diferenças entre Home Equity e Hipoteca

Você já deve ter ouvido falar sobre hipoteca, não é mesmo? Muitas pessoas acham que o home equity praticado no Crédito Real Fácil e hipoteca são a mesma coisa. Apesar de ambas as modalidades usarem o imóvel já quitado como garantia para solicitar o empréstimo, elas possuem algumas diferenças.

A principal delas está na forma de cumprimento do contrato. Veja as diferenças:

  • Home equity: o imóvel fica sob a posse do banco até que a dívida seja paga. Chamamos isto de alienação fiduciária.
  • Hipoteca: Este tipo de financiamento não é mais tão comum no Brasil. Aqui, o imóvel fica ainda em nome do credor.

Dessa forma, o banco tinha problemas para conseguir o pagamento do financiamento em caso de inadimplência.

Resumo

O Crédito Real Fácil Caixa aparece como uma excelente opção de empréstimo com uma taxa baixa de juros, quando comparado a outros produtos.

No entanto, como você viu durante o texto, é necessário realizar a alienação fiduciária de um imóvel em seu nome para realizar a contratação. Você pode solicitar até 60% do valor do seu imóvel.

Esse tipo de crédito imobiliário pode ser parcelado por no máximo 180 prestações e comprometer até 30% da sua renda mensal. Sua taxa de juros deve girar entre 0,60% a 1,10% ao mês.

Cuidado ao solicitar este tipo de empréstimo se este for o seu único imóvel.

Esperamos que tenha gostado do artigo. Até a próxima!

(Fonte da imagem destacada Fabio Balbi/123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?

Resenhas