Imagem de detector de fumaça em teto.

O detector de fumaça é um equipamento fabricado para detectar a presença de um foco de incêndio no interior de um edifício. A fumaça é formada por produtos derivados de uma combustão ineficiente que gera uma série de partículas que ficam suspensas no ar. Assim, esses dispositivos são capazes de captar essas partículas e outros gases e disparar avisos sonoros.

Para conseguir escolher o detector de fumaça mais adequado, você deve considerar certos aspectos fundamentais. Para facilitar sua seleção, fizemos uma grande busca pelos equipamentos atuais e filtramos os melhores do mercado. Para isso, analisamos e revisamos alguns estudos, além de termos consultado diversas opiniões. O resultado está nesse Guia completo.

O mais importante

  • A instalação e a manutenção do detector de fumaça são fatores chave. Em ambos casos, fazê-los de forma correta pode lhe salvar a vida em um possível incêndio. Felizmente, esses equipamentos são econômicos e fáceis de instalar.
  • Os dispositivos mais modernos (que superam os R$ 100) possuem funções de comunicação. Ou seja, o equipamento pode comunicar entre si, proporcionando uma maior proteção em toda sua casa.
  • Os detectores de fumaça são importantes, principalmente durante a noite, momento em que todos dormem. Caso se inicie um incêndio em seu lar, esse objeto vai te alertar. Graças aos seus alarmes especialmente fabricados para despertar toda a casa, sua função é extremamente importante para evitar acidentes.

Ranking: Os melhores modelos de detector de fumaça

Quando se trata da sua segurança e daqueles que te rodeiam, é importante contar com todas as ferramentas que oferecem a maior tranquilidade. Para evitar acidentes relacionados ao fogo em sua casa, o melhor é instalar um detector de fumaça. Para facilitar sua compra, selecionamos os cinco melhores modelos do mercado.

1º – TecNeo – Sensor de Incêndio Standart

Começamos nossa lista com um modelo extremamente tecnológico desenvolvido pela TecNeo. Esse aparelho é wireless e é programado para ser utilizado juntamente com uma câmera de 2 MP, além de ser facilmente conectado com outros aparelhos inteligentes da casa. Assim, você pode receber aviso em seu smartphone caso algo aconteça e de longe pode agir da melhor forma possível.

A intensidade do alarme é a padrão de 85 dB e um grande ganho é sua capacidade de aguentar uma variação de temperatura da parede entre -10 e +50 graus Celsius, otimizando assim seu desempenho apenas para detectar focos de incêndio.

2º – Yota detector de fumaça

Esse modelo da Yota permite escolher entre a instalação 2 ou 4 fios. Possuindo 2 sensores de fumaça, um refletor para fumaças claras e o outro por bloqueio para fumaças escuras, esse aparelho certamente não te deixará na mão caso chegue o momento de salvar sua casa.

Esse item funciona de forma independente e seu LED atua de forma diferente, sendo ideal para o acompanhamento de seu trabalho. Em detecção simples o LED pisca a cada 3s, caso o alarme dispare pelo sensor de reflexão, o LED pisca 1 vez e caso dispare pelo sensor de bloqueio, ele pisca 2 vezes. Assim, é possível saber exatamente o que está acontecendo na sua casa.

3º – Intelbras DFC 420

Esse modelo da Intelbras é muito eficiente, fácil de instalar e econômico. É capaz de atuar entre o intervalo de temperaturas -10 e +50 graus Celsius e possui proteção contra umidade e sujeira, reduzindo o número de falsos alarmes.

O indicador visual do LED se modifica dentro da supervisão e permanece verde e piscando a cada 4s em detecção, caso algo aconteça, o alarme dispara e o LED se torna vermelho e constante.

4º – Intelbras Dfa 620

Esse dispositivo autônomo da Intelbras é um dos detectores de fumaça com melhor custo-benefício do mercado. Com um sistema plug&play, ele é fácil de instalar, possui LED com indicador de operação e sua bateria promete durar até 5 anos.

Além disso, esse aparelho conta com várias funções extras e interessantes, como: aviso prévio de bateria fraca, função silenciar para pausar depois de um disparo, e modo teste, onde é possível simular uma situação de fumaça a fim de verificar a resposta do aparelho.

5º – Segurimax Detector Óptico de Fumaça

Esse detector é mais um que pode ser ligado dentro de um sistema de alarmes de 12 ou 24 V, lembrando que ele foi fabricado para ambientes internos. Possui grades protetores ao seu redor contra intempéries e insetos e atua com o auxílio de dois diodos de infravermelho que disparam ao perceber uma fumaça.

A Segurimax ensina que eles devem ser instalados na posição horizontal e caso seja um teto curvado, que seja no máximo 45 graus. Além disso, deve-se fazer a manutenção e limpeza, pelo menos, a cada 6 meses e também realizar o sistema de teste. É sem dúvida um dos produtos mais baratos do mercado.

Guia de Compras: O que você deve saber sobre o detector de fumaça

O detector de fumaça é um equipamento simples, fácil de instalar, muito econômico e, o melhor de tudo, fabricado para salvar vidas. A maioria dos acidentes em casas têm relação com fogo. Escolher o mais adequado para sua casa pode ser complicado, pois, há muitos modelos no mercado. Para facilitar, respondemos algumas das perguntas mais comuns.

Imagem de homem verificando detector de fumaça e mulher ao fundo.

Os melhores detectores de fumaça, embora possuam uma grande sensibilidade e detectem uma fumaça muito rapidamente, não se alarmam com qualquer coisa. (Fonte: Andriy Popov: 116953163 / 123rf.com)

O que é um detector de fumaça?

Um detector de fumaça é um alarme que detecta a presença de fumaça no ar e emite um sinal sonoro avisando do perigo de incêndio para a casa. De acordo com o método de detecção, existem dois tipos: os detectores iônicos e os ópticos. Ambos são sensíveis às fumaças de combustão, embora os iônicos sejam ainda mais capacitados.

Quando os detectores de incêndio se encontram conectados a uma central ativa de alarmes visuais ou sonoros, passam a ser denominados detectores de fumaça. Um equipamento individual, alimentado por baterias e que atua de forma independente, se denomina alarme de fumaça. Para esse artigo, escolhemos o termo detector.

Quais normas existem no Brasil sobre o detector de fumaça?

No geral, no Brasil não existe nenhuma lei que regulamente a instalação de detectores de fumaça em casas. Assim, não é obrigatório instalar esse sistema em nossas casas. Embora, é recomendável que se instale, pois, são equipamentos muito simples de instalar, muito econômicos e que podem salvar muitas vidas.

No Brasil existe a norma da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), NBR 17240/10, sobre sistemas de precaução de incêndio, incluindo detectores de fumaça, em locais comerciais. Nesse documento, o governo obriga esses comércios a usarem esses sistemas, além de oferecer uma explicação geral sobre o tema de segurança contra o fogo e o funcionamento dos dispositivos. Ainda constam explicações sobre os diferentes tipos de detectores, suas aplicações e como devem ser feitos suas instalações dentro dos locais de trabalho.

Imagem de pessoa segurando um detector de fumaça.

Há uma grande variedade de detectores de fumaça no mercado, você pode escolher a que mais se ajusta às suas necessidades. (Fonte: Andriy Popov: 65645504 / 123rf.com)

Como são as normas sobre detectores de fumaça em outras partes do mundo?

O padrão de qualidade utilizado para a fabricação internacional de detector de fumaça é o ISO 7240-7. Nos Estados Unidos, fabrica-se utilizando o padrão UL268. Já na União Europeia, o detector de fumaça é fabricado seguindo o padrão EN 54/7, desenvolvido pelo Comitê Europeu de Normalização (CEN).

Quais tipos de detector de fumaça existem?

No mercado existe uma grande variedade de detectores de fumaça. Como já sabemos, eles geralmente são divididos em fotoelétricos ou iônicos. No entanto, essa divisão é muito ampla. Na realidade, existem muitos outros tipos de detectores, como os de análise de amostragem (também conhecidos como análise por aspiração) ou os de ponte de resistência.

A seguir, elaboramos uma tabela com diferentes tipos de detector de fumaça presentes no mercado e suas distintas características.

Tipo Funcionamento Aplicações Vantagens Desvantagens
Fotoelétricos Funcionam mediante efeito óptico da fumaça O alarme se ativa quando a fumaça tampa o sensor São os mais utilizados nas casas. São muito econômicos, fáceis de instalar e requer pouca manutenção Só detecta incêndios e não detecta gases
Fotoelétrico de luz projetada A fumaça escurece o feixe de luz projetado e faz disparar o alarme. Superfícies com um máximo de 1400m2 São instalados em salas grandes de tetos altos Resposta rápida ante fogo com fumaça e economia na montagem Dificuldade de instalação em ambientes com ar condicionado
Fotoelétrico de luz refletida A fumaça entra no compartimento onde o feixe de luz é refletido e dispara o alarme Detecção de fogo latente ou de combustão lenta. Salas de computadores Autorregulação perante sujeiras do local. Mais resistentes que os iônicos perante as correntes de ar Não detecta fumaça negra, pois, ela não reflete a luz
Detectores iônicos Se baseiam na diminuição do fluxo de corrente elétrica formada por moléculas de O2 e N2 ionizadas quando se penetra na fumaça Uso industrial e para fogos latentes Estável em variações de pressão São mais caros. Estão sujeitos as normas da OMI sobre a homologação de aparatos radioativos
De ponte de resistência Baseados no princípio de ponte de resistência. Se ativam ante a presença de partículas de fumaça e umidade sobre um suporte de ponte elétrica As partículas aumentam a condutividade e ativam o alarme, é empregado principalmente para detectar monóxido de carbono Reage de forma rápida ante a presença de qualquer gás Disparam com o vapor de água e são excessivamente sensíveis
Detectores por análise de amostragem Uma bomba de extração aspira uma mostra do ar e o analisa São muito utilizados em navios Não possuem grandes vantagens, por isso o seu uso caiu São pouco recomendáveis e caros de instalar
Tipo Taguchi com semicondutor Funcionam mediante um cristal semicondutor com resistências a aquecimentos Modelo basicamente experimental É barato Não consegue discriminar entre gases, vapores e fumaça

O que significa certificado de laboratório independente ou de terceiros?

Todos os produtos de detector de fumaça e incêndios devem ser aprovados por um laboratório independente (terceiros) que certifica a segurança mínima e qualidade dos equipamentos, pois, eles são fabricados para salvar vidas. O certificado de terceiros assegura que o fabricante cumpriu com todos os requisitos mínimos de fabricação.

Dentro da certificação, se cobra não só a qualidade do equipamento, mas também um plano de gestão da empresa que assegure que todos os demais produtos serão fabricados com a mesma norma de qualidade. Nesse sentido, existem vários laboratórios com prestígio e reconhecimento mundial.

Quais são os princípios básicos para instalar um detector de fumaça?

Geralmente o detector de fumaça é instalado na cozinha. Porém, isso acaba sendo inadequado, já que certamente será acionado pela fumaça quando você estiver cozinhando e, com o tempo, você acabará desinstalando o equipamento.

O melhor a se fazer é instalá-lo em algum ponto fora da cozinha, se possível, entre ela e a sala, no teto e centralizado, para que o equipamento possa atuar de forma correta.

Para que você entenda melhor onde e como deve instalar seu detector de fumaça, criamos essa lista com alguns dos princípios básicos da instalação:

  • Se a temperatura do teto for superior a 37,8 graus (ºC), escolha um modelo especialmente feito para temperaturas altas. Caso contrário, o alarme irá disparar sozinho.
  • Evite instalar o detector na cozinha. A fumaça provocada ao cozinhar irá dispará-lo, causando falsos alarmes.
  • Não instale o detector de fumaça em locais com fortes vibrações.
  • O efeito da umidade pode afetar o funcionamento, não os instale em cantos ou lugares com umidades.
  • Se recomenda instalar um detector de fumaça a cada 60 m2.
  • Se os tetos forem muito altos, deve-se aumentar o número de detectores instalados. Isso é uma forma de neutralizar o efeito “cone de fumaça”.
foco

Para fazer essa revisão, geralmente são incluídos botões de prova que facilitam a leitura de seu estado de funcionamento.

Que tipo de manutenção requer um detector de fumaça?

Os sistemas de detecções de incêndios pedem manutenções periódicas para manter seus níveis corretos de funcionamento. Os detectores fotoelétricos precisam de mais cuidados que os demais. Por contarem com uma câmara com dois dispositivos ópticos que captam as variações de luz, é necessário que sempre os mantenha limpos.

É importante limpar bem os detectores de fumaça, pois, eles podem acabar sendo prejudicados pelo pó, umidade e, em geral, pela acumulação de sujeira. Caso isso acabe acontecendo, o alarme pode disparar desnecessariamente. Além disso, é preciso ficar atento a vida útil da bateria. Para essa revisão geralmente são incluídos botões que facilitam a leitura sobre o estado delas.

Imagem de detector de fumaça em cozinha.

Normalmente se instala o detector de fumaça na cozinha. (Fonte: Kittipong Jirasukhanont: 62536775 / 123rf.com)

Que tipos de desvantagens pode ter um detector de fumaça?

Os detectores de fumaça possuem poucas desvantagens. São equipamentos necessários que podem salvar uma vida. Entretanto, em modelos pouco avançados ou de má qualidade, pode ocorrer o caso de “falsos alarmes”. A fumaça da cozinha, de um cigarro ou, até mesmo o vapor de um banho quente, podem disparar o alarme.

Isso pode ter a ver com a baixa qualidade do detector, mas também devido uma instalação incorreta. Outro problema pode ser sobre a instalação do produto. Alguns modelos incorporam todo o material necessário para realizá-lo, mas outros não. As baterias também são uma possível desvantagem. Principalmente, se duram pouco ou se precisam de leituras periódicas de vida útil.

Detector de fumaça controlado por aplicativo no celular.

Dependendo da qualidade do detector de fumaça, você terá em mãos algo com melhores características e até mesmo funções adicionais. (Fonte: Andriy Popov: 104194298 / 123rf.com)

Onde devo posicionar um detector de fumaça?

As dimensões do local onde você deve posicionar o detector de fumaça determinarão o número de dispositivos necessários. Mas, é imprescindível considerar outros fatores. Alguns modelos só podem ser instalados por profissionais qualificados e se deve tirar qualquer tipo de objeto de perto que possa dificultar o bom funcionamento do equipamento.

A seguir, te apresentaremos essa lista que conta com alguns conselhos sobre onde e como deve instalar seu detector de fumaça:

  • Homologação: Em primeiro lugar, queremos reforçar a ideia que você só deve comprar detector de fumaça homologado.
  • Eletricista: Os sistemas de alarme conectados a uma rede elétrica devem ser instalados por um eletricista qualificado.
  • O melhor lugar para instalá-lo é no centro do teto: A razão principal é que nos cantos (esquinas) o ar não circula tão bem.
  • É preciso cuidado ao posicionar um detector de fumaça: Deve-se deixar no mínimo 30 cm de separação com um outro objeto.
  • Evitar falsos alarmes: Não é conveniente colocar um detector de fumaça na cozinha. Nesse ambiente é melhor colocar detectores de temperatura que captam aumentos bruscos e avisam do risco de incêndio.
  • Instale um detector em cada quarto: Caso seja costume das pessoas da casa fechar as portas dos quartos ao dormir, leve isso também em consideração.
  • Cuidado com a disposição: Não se deve colocar perto de eletrodomésticos ou de saídas de ar condicionado e de ar quente.

O que devo buscar em um detector de fumaça?

Dependendo da qualidade do detector de fumaça, podem ser oferecidos mais funções e melhores características. Por exemplo, é comum incluir um botão de pausa para deter o alarme caso ele dispare erroneamente. Também é importante contar com sistemas de controle para o nível de bateria e do bom funcionamento do equipamento.

Entre os acessórios e características que você deve buscar em um detector de fumaça, os mais comuns são:

  • Controle remoto do botão de silêncio, a fim de silenciar os alarmes mais irritantes.
  • Luzes de segurança para proporcionar iluminação durante o alarme.
  • Transmissão de aviso a uma estação central de monitoramento como parte do sistema de alerta de segurança.
  • Intercomunicação de dispositivos por meio de cabeamento ou sem fio, para conectar todos os detectores entre si.
  • Aplicativo para receber avisos em seu smartphone.

Critérios de Compra

Existem muitas marcas e modelos de detectores de fumaça no mercado. No geral, não é uma tarefa simples escolher a que mais se adapta às necessidades da sua casa. Para lhe ajudar na seleção de um sistema tão importante, confeccionamos um guia com os critérios de compra determinantes na escolha de um detector de fumaça:

  • Funções
  • Alimentação
  • Conectividade
  • Função de silêncio
  • Tipo
  • Instalação
  • Sensibilidade
  • Alarme

Funções

A maioria dos detectores de fumaça do mercado servem para a detecção de diversos tipos de incêndios. Esses equipamentos reagem com as partículas que formam a fumaça e emitem um aviso. De modo geral, eles sempre detectam apenas fumaça. Alguns até podem reagir ao vapor de água fervendo ou de um banho quente, mas isso é sinal que o produto é de má qualidade.

Outros dispositivos dispõem de funções extras como a detecção de gases, por exemplo, o CO2. Esses dispositivos são mais avançados e podem detectar perigosos vazamentos de gás. Também existem modelos que possuem luzes LED incorporadas e que se acendem mediante detectores de movimento, servindo também para iluminar durante a noite.

Pessoa desligando detector de fumaça.

É normal incluir um botão de pausa para deter o alarme caso se dispare mediante algum erro. (Fonte: Andriy Popov: 103822567 / 123rf.com)

Alimentação

Normalmente, esses dispositivos são alimentados por pilhas AA ou AAA de 1,5 V. São equipamentos de baixo consumo, portanto, podem funcionar durante anos sem a necessidade que se troque a bateria. Alguns modelos mais avançados funcionam com baterias independentes, chegando a funcionarem por até 10 anos seguidos.

O problema de um detector de fumaça com bateria independente é que esta não é recarregável, então, uma vez cumpridos os 10 anos de vida, ela se apagará e será necessário trocar o dispositivo todo. A maioria dos equipamentos avisa com pelo menos 30 dias de antecedência.

Conectividade

O ideal é escolher um detector de fumaça que possa ser conectado com outros dispositivos. Alguns modelos se conectam entre si, além disso, existem aqueles que podem ser sincronizados com outros tipos de detectores (de gases ou partículas), assim todo o equipamento da sua casa emitirá o alerta quando um deles se ativar.

A maioria dos detectores de fumaça do mercado não necessitam de qualquer tipo de cabeamento para sua instalação. Entretanto, é possível achar modelos que devem ser conectados a corrente elétrica ou a um cabo telefônico, e isso é para que consigam emitir avisos para uma central de emergências. Esses modelos são mais caros e devem ser instalados por profissionais.

Imagem de pessoa instalando detector de fumaça.

A maioria dos detectores de fumaça alertam em casos de incêndios, mas também existem outros modelos que detectam mais gases, como o CO2. (Fonte: Auremar: 44943884 / 123rf.com)

Função de silêncio

Para silenciar um alarme de fumaça irritante ou simplesmente porque é fruto de um erro, é interessante possuir um botão de silêncio ou de pausa. Esses botões te permitem pausar apenas esse tipo de sinal, sem precisar desligar completamente o dispositivo.

Essa opção é importante para evitar o problema de esquecer de ligar o sistema após um alarme disparado, garantindo que ele seja devidamente acionado quando algo realmente acontecer.

Hoje em dia, é possível encontrar essa opção em todos os modelos (ou na maioria) de detectores de fumaça, juntamente com a possibilidade de recalibrar o sensor ou o leitor de carga da bateria. Esses botões geralmente são grandes, permitindo o seu acesso a partir do chão, por exemplo, utilizando uma vassoura.

Tipo

Os detectores de fumaça podem ser ópticos ou fotoelétricos. Os primeiros contam com uma lente que detecta as mudanças geradas pela fumaça em uma luz e são os modelos mais utilizados e mais baratos. Estão presentes em muitos lugares, não precisam de instalação, apenas necessitam de manutenção e podem ser encontrados a partir de R$ 35.

Os de ionização são sensíveis à umidade e às pequenas partículas que ficam suspensas no ambiente durante um incêndio. Geralmente são rápidos e também econômicos. Há modelos mistos, muito recomendáveis porque também detectam CO2 e demais gases, oferecendo uma proteção muito mais completa para seu lar.

Instalação

Um dos aspectos que geralmente mais incomodam os usuários é o quão complicado pode ser instalar um sistema de detecção de fumaça em casa. Embora dependa em grande medida do tipo de detector, de uma forma geral, a instalação é sempre muito simples. Você nem sequer terá que parafusar o detector de fumaça no teto, basta que o coloque com algum tipo de fita.

Também não é necessário configurar algo. Só é preciso colocá-lo para funcionar e comprovar que funciona bem (pode testar o aparelho queimando uma folha de papel em algum lugar seguro, como em uma banheira ou na pia). Se escolheu um sistema mais complexo, deve contratar um eletricista profissional para instalá-lo.

Sensibilidade

Esse é um fator complexo. Um detector muito sensível disparará perante qualquer fumaça. Isso acabará sendo um problema, pois, ele pode disparar com a fumaça que se produz ao cozinhar, com um cigarro ou até mesmo com o vapor de um banho quente. Esses falsos alarmes irão acabar te estressando de uma tal forma que você poderá optar por desligar o sistema.

O melhor tipo de detector de fumaça é aquele que, embora possua uma grande sensibilidade e detecte fumaças muito rapidamente, não dispare com qualquer coisa. Preste atenção nos comentários de outros usuários, caso eles reportem esse tipo de problema, não compre. Escolha um modelo que funcione bem.

foco

Se você ainda não tem nenhuma escolha final, preste atenção nos comentários de outros usuários, se eles se queixam de um equipamento que não se ativa corretamente, não o compre. Escolha um modelo que funcione bem.

Alarme

O alarme é um dos elementos mais importantes do detector de fumaça. Junto ao sistema de detecção, o alarme será determinante, pois, será a única forma de saber que um foco de incêndio começou na casa. Descarte qualquer modelo que possua sinais sonoros fracos, é importante que você ouça bem.

A intensidade do alarme geralmente é indicada pelo fabricante. A maioria dos detectores possui um alarme de 85 decibéis, o que é mais do que suficiente para despertar toda a casa em caso de incêndio.

Resumo

Um detector de fumaça pode salvar sua vida. Esses dispositivos detectam partículas que formam a fumaça e emitem um aviso sonoro. Normalmente, não é suficiente ter um só detector para toda a casa e o mais recomendável é possuir um por cômodo, embora um só detector no corredor ao lado da cozinha já pode fazer a diferença.

No mercado existe uma grande variedade de modelos de detectores de fumaça. Há aqueles de maior sensibilidade, com conectividade para celular e com diferentes tipos de alarmes. Nesse artigo, selecionamos os melhores modelos e te explicamos tudo o que precisa saber para escolher o mais adequado.

Se você gostou do artigo, deixe um comentário ou compartilhe com seus amigos e familiares para que eles também possam encontrar o melhor detector de fumaça do mercado.

(Fonte da imagem destacada: Sorapong  chaipanya: 107342813 / 123rf.com

Por que você pode confiar em mim?

GUIA55 Redação
GUIA55
Os redatores do GUIA55 realizam pesquisas aprofundadas e escrevem artigos altamente informativos e de qualidade sobre os mais variados temas do seu interesse.