faróis de bicicleta à noite
Ultima atualização: 4 de outubro de 2020

Como escolhemos

11Produtos analisados

16Horas investidas

3Estudos avaliados

41Comentários coletados

Sair para uma pedalada faz bem para o corpo e para a mente. Para ficar ainda mais agradável e tranquila, seja em pequenas voltas pela cidade, aventuras na natureza ou em trajetos na estrada, os itens de segurança são indispensáveis. A lanterna para bicicleta é um dos elementos dos quais não se pode abrir mão.

Com ela, sua bike fica visível a outros ciclistas, pedestres e motoristas. Além disso, você não tem nenhuma surpresa ruim depois do pôr-do-sol, pois o caminho continuará iluminado. Quer saber mais sobre a lanterna de bicicleta e como escolher o melhor modelo para sua "magrela"? Então, siga com a gente nessa leitura!




O mais importante

  • No período noturno, é obrigatório circular com a lanterna da sua bicicleta acesa. Mas atualmente é muito comum que os ciclistas a mantenham ligada até mesmo durante o dia.
  • A lanterna para bicicleta é um item de segurança indispensável tanto nos deslocamentos pela cidade como nas rotas em estrada ou em trilhas.
  • Os principais critérios a se observar na hora da compra de uma lanterna para bicicleta são o uso que você vai fazer dela, a intensidade luminosa, o sistema de instalação e a autonomia da bateria. Vamos conversar sobre cada um deles logo mais!

As melhores lanternas para bicicleta do mercado: nossas recomendações

Para começar, que tal conhecer um pouco sobre o que o mercado tem à disposição quando se fala em lanterna para bicicleta? Separamos os modelos mais vendidos de 2020. Assim, você já pode ir pensando na sua preferida. Veja os detalhes de cada uma delas:

A lanterna para bicicleta com luzes de aviso

Esta lanterna para bicicleta reúne todas as funções necessárias para você pedalar em segurança. Produzida com LED de altíssimo brilho e longo alcance, ela tem estrutura em liga de alumínio, capaz de suportar condições estremas.

Além disso, a lanterna conta com indicador de autonomia da bateria, que é carregada via USB e é resistente á agua. Tem luzes de intervalo azul e vermelha, iluminação intermitente para emergência e uma potência luminosa de 1800 lúmens e 200 metros. Vem com suporte para prender no guidão, o que torna a instalação mais rápida e simplificada.

A lanterna para bicicleta com carregamento solar

Esta lanterna para bicicleta traz vários diferenciais com relação a outros modelos. O primeiro deles é a forma de carregamento da bateria, que pode aproveitar a luz solar como fonte de energia, garantindo economia e sustentabilidade.

Fora isso, ela ainda integra uma buzina de 120 dB e é resistente à água e ao pó. Com lâmpada LED de 200 metros de alcance, ela possui três modos de iluminação, incluindo a luz intermitente para situações de emergência. A instalação é simples e dispensa o uso de ferramentas.

A lanterna traseira com as melhores avaliações

Construída com LED super bright, essa lanterna para bicicleta tem design compacto, é leve e oferece resistência à água da chuva. Desenvolvida para ser usada na traseira da bicicleta como sinalizadora, ela tem LED vermelho de 100 lúmens com seis modos de iluminação.

A bateria de lítio de 600 mAH pode ser carregada por cabo USB. A lanterna é equipada com com alça em gel e confeccionada em ABS e pesa apenas 35 gramas. Sua instalação é prática e rápida, bastando prender ao cano do selim.

Guia de compras: O que você precisa saber sobre a lanterna para bicicleta

Se você está precisando de uma lanterna para a sua bicicleta, talvez possa estar em dúvidas sobre como ela funciona, qual o momento certo de usá-la e quais são as reais vantagens deste item para a sua segurança. Nesta seção, vamos responder a todas estas perguntas. Acompanhe.

menino na montanha com bicicleta

No período noturno, é obrigatório circular com as luzes acesas. No entanto, cada vez mais ciclistas usam a lanterna para bicicleta também durante o dia. (Fonte: Kuznetsov: 39479680/ 123rf.com)

Quais as vantagens de uma lanterna para bicicleta?

Algumas coisas na vida, mesmo quando não obrigatórias, são muito convenientes. É o caso da lanterna para bicicleta. Seu uso traz uma série de vantagens para o ciclista, que pode pedalar mais tranquilo. Os principais benefícios deste item são:

  • É uma forma muito simples e eficiente de melhorar a segurança durante a pedalada;
  • Costuma ser muito acessível;
  • É leve e compacta. Por isso, pode ser levada a qualquer lugar;
  • Pode ser utilizada em diversos modelos de bicicleta;
  • É muito fácil de instalar, montar e desmontar.

A lanterna para bicicleta é mesmo obrigatória?

Sim, as luzes de sinalização são obrigatórias para todos os veículos, inclusive as bicicletas, especialmente no período entre o por e o nascer do sol. Essa obrigatoriedade está determinada no artigo 105 do Código de Trânsito Brasileiro (1).

De acordo com a legislação em vigor, o uso da lanterna para bicicleta é obrigatório como medida de sinalização tanto da dianteira quanto na traseira. Além disso, é preciso dispor refletores nos pedais e na lateral (geralmente, ele é colocado nas rodas).

Apesar de não ser específico sobre a penalidade prevista, o Código inclui o descumprimento da legislação — por ciclistas — como penalidade leve, e prevê multa de 50% do valor vigente para esse nível de infração, além do recolhimento da bicicleta.

foco

Para evitar problemas de mal funcionamento, que também podem levar a penalidades, a lanterna para bicicleta deve ser resistente à agua e ao pó.

É necessário manter a lanterna acesa durante o dia?

Embora não seja obrigatório, é aconselhável usar a lanterna como forma de sinalização também durante o dia. Se você costuma pedalar na estrada, o uso deve ser constante e, na medida do possível, deve usar uma luz de alta visibilidade.

É sempre bom lembrar que, na estrada, podem ocorrem diversas situações distintas em um curto período (luz solar intensa, sombra de árvores, curvas fechadas). Por este motivo, é conveniente manter-se sempre o mais precavido possível.

Quais os tipos de lanternas para bicicleta?

Basicamente, a lanterna para bicicleta pode ser dividida em dois tipos principais. Eles são definidos de acordo com o horário do dia para o qual são mais indicados. Assim, podemos diferenciar estes itens como lanternas para o dia e para a noite.

Para ilustrar, descrevemos a seguir as principais características de cada um desses dois tipos de lanterna para bicicleta:

  • Lanterna diurna: tem como objetivo principal manter a visibilidade e não tanto iluminar o caminho. Desta forma, é importante que ela tenha diferentes padrões de iluminação ou tremulação, para situações de emergência. Além disso, esse tipo de lanterna para bicicleta é geralmente mais potente. Algumas também têm modo noturno;
  • Lanterna noturna: sua função é tornar a bicicleta visível para veículos e pedestres, além de iluminar o trajeto. Normalmente, ela não tem tanta potência luminosa quanto as lanterna diurnas.
mountain bike nas rochas

A lanterna para bicicleta é um elemento indispensável para a segurança tanto do ciclista quanto de outros motoristas e pedestres, seja em trechos urbanos, nas estradas ou em trilhas. (Fonte: Giacomazzi: 135690874/ 123rf.com)

Existem outros itens que ajudam na sinalização do ciclista?

Você não precisa se vestir totalmente com cores fluorescentes para ficar mais visível enquanto pedala. No entanto, é importante garantir a visibilidade. Assim, complementar o uso da lanterna para bicicleta com acessórios refletores pode ser uma ideia.

No mercado, existem roupas, tênis, capacetes e até mochilas com detalhes em pintura refletiva. Eles podem ser muito úteis, especialmente se você costuma sair de bicicleta durante a noite.

foco

Usar refletores nos pedais e rodas da bicicleta é mais do que um cuidado extra com a segurança. Esta é uma obrigação do ciclista, prevista em lei.

Critérios de compra

Chegamos ao ponto crucial da busca pela melhor lanterna de bicicleta: a hora de escolher o modelo ideal. Para não se frustrar com a compra, recomendamos ter atenção especial a alguns critérios que ajudam a avaliar desde a qualidade até a melhor forma de uso deste item. Vamos a eles?

Uso da bicicleta

Antes de comprar sua lanterna, cabe uma reflexão: como você vai usar a bicicleta? Se for sair para uma pedalada apenas eventualmente, em ambiente urbano, você não precisa de luzes potentes como aquelas necessárias para estradas ou montanha.

Para uso esporádico, um conjunto de luzes acessível, versátil e de baixa potência pode ser mais do que suficiente. Já para percursos longos, a lanterna para bicicleta precisa ter luzes mais potentes, maior autonomia de bateria e contar com modos alternativos de sinalização.

Vai sair de bicicleta para uma aventura na natureza? Então, pode ser conveniente usar uma lanterna de alta resistência, com luzes de suporte e proteção contra água e terra.

iluminando o caminho com farol de bicicleta

Em geral, a lanterna noturna para bicicleta tem luzes com potência entre 300 e 400 lúmens. (Fonte: Protsenko: 101446166/ 123rf.com)

Intensidade luminosa

A intensidade da luz é medida em lúmens. De modo geral, uma lanterna noturna tem luzes com valores entre 300 e 400 lúmens, para a sinalização dianteira. Para a lanterna traseira, a potência costuma ser menor, normalmente entre 50 e 100 lúmens.

No entanto, a escolha da potência luminosa ideal vai depender das condições em que você vai utilizar sua bicicleta, como mostramos na sequência:

Uso Lúmens recomendados
Na cidade e sob condições de boa iluminação 200 lúmens
Em locais urbanizados, mas com menos luminosidade Entre 300 e 600 lúmens
Em zonas urbanas ou rurais sem iluminação ou sob luz muito reduzida Entre 600 e 1.000 lúmens
Trajetos offroad, sem iluminação No mínimo 1.000 lúmens. O ideal é que se possa regular a intensidade da lanterna

Além da potência luminosa, é importante observar a qualidade do foco de luz. Neste sentido, dê preferência à lanterna com facho de luz uniforme e o mais amplo possível.

Montagem

Quanto mais fácil for a montagem da sua lanterna para bicicleta, melhor! Ela deve ser prática tanto para instalar quanto para remover, principalmente se você frequentar lugares públicos durante o trajeto.

Parece uma bobagem, mas pense bem: se for trabalhoso, você vai evitar tirar e colocar a lanterna cada vez que parar a bicicleta. Assim, naquela simples parada para comprar água, pode ser que alguém aproveite o "descuido" para levar sua lanterna embora.

Além disso, pode ser interessante contar com um sistema de montagem que se adapte facilmente a diferentes tipos de bicicleta. Desta forma, ela vai se encaixar perfeitamente quando você trocar a bike ou precisar colocar a lanterna em outros pontos, como  quadro ou o guidão, para fixar a luz em outra direção.

Mads PedersenCampeão Mundial de Ciclismo

"Com a lanterna traseira, os motoristas me respeitam mais e mantêm distância segura quando passam por mim. Por isso, recomendo a todos que usem a lanterna para bicicleta ao sair para pedalar."

Bateria

Existem lanternas para bicicleta que possuem baterias recarregáveis. Neste caso, o mais comum é que a recarga seja feira por meio de uma porta USB, mas também há modelos que podem ser carregados diretamente na tomada, o que permite um processo mais rápido.

Além disso, muitas lanternas são alimentadas a pilha. No entanto, a principal desvantagem deste sistema é que você terá que substitui-las com certa frequência, sobretudo se a luz for muito potente. Neste caso, é importante que você sempre tenha algumas pilhas à mão, para não ficar sem luz durante o trajeto.

Modos de funcionamento

Na hora de comprar uma lanterna para bicicleta, é preciso levar em consideração quantas e quais são as funções que ela proporciona durante o uso. Alguns modelos vêm com até oito funções diferentes e permitem desde a escolha da cor até o modo de emissão da luz.

Sobre este aspecto, é importante que você verifique em até quantos níveis o modelo permite variar a intensidade da luz, especialmente nos modos de sinalização de emergência.

Além disso, algumas lanternas podem ser usadas ​​como carregadores externos para dispositivos móveis, como o seu smartphone. Os modelos mais modernos contam com funções inteligentes e se adaptam às variações de direção, velocidade e luz ambiente.

Resumo

Não importa de você é ciclista de fim de semana, se usa a bicicleta para se locomover pela cidade ou é adepto às aventuras na natureza e estradas. A verdade é que uma boa lanterna para bicicleta é indispensável para qualquer uma dessas situações. Juntamente com o capacete, ela é essencial para a sua segurança. E é sempre bom lembrar que trata-se de um item obrigatório. Ou seja, se não usar, você ainda corre o risco de ser multado.

Por esta razão, preparamos este artigo com orientações sobre os principais tipos de lanterna para bicicleta, as vantagens deste tipos de item, com esclarecimentos sobre a regulamentação de uso. Destacamos os pontos de observação na hora da compra, como o procedimento de montagem e instalação, que deve ser o mais simples possível. Agora, como todas essas informações e dicas, estamos certos de que você está pronto para escolher a melhor lanterna para as suas atividades com a "magrela".

Finalizamos por aqui, esperando que este guia tenha sido útil para a sua decisão de compra. Fique à vontade para nos escrever um comentário e, se possível, aproveite para compartilhar este material com seus amigos de pedal. Muito obrigado!

(Fonte da imagem destacada: Nosek: 70336522/ 123rf.com)

Referências (1)

1. Texto da Lei Nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro.
Fonte

Por que você pode confiar em nós?

Jaime Caballero Licenciado em Engenharia
Licenciado em Filologia e Engenharia de Minas, Jaime vê no Guia55 a combinação perfeita para trabalhar com as palavras e a tecnologia. Muito atento aos detalhes, busca criar conteúdo que desperte interesse no leitor.
Vera Pereira Redatora/Editora
Jornalista, especialista em produção de conteúdo digital, tem na escrita a sua maior paixão. Adora investigar, apurar fatos e reconstruir histórias. Por isso, atua na pesquisa e adaptação dos conteúdos internacionais à realidade e legislação brasileiras.
Documento oficial
Texto da Lei Nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro.
Ir para a fonte