ciclocomputador
Ultima atualização: 9 de setembro de 2020

Como escolhemos

11Produtos analisados

17Horas investidas

4Estudos avaliados

69Comentários coletados

Pode parecer cruel viver em função do tempo e dos números, mas a verdade é que o mundo é pura matemática. Não há como fugir! Mesmo quando a ideia é estar longe dos cálculos, a estatística pode ser fundamental. É o que acontece com quem pratica o ciclismo, por exemplo. Neste caso, ter o melhor ciclocomputador por perto vai ajudar a lidar com todos os índices da sua performance.

Se você está em busca de mais informações sobre este dispositivo, ajeite-se na cadeira para aproveitar cada seção deste artigo. Vamos mostrar o que é um ciclocomputador, os tipos mais comuns e as vantagens de contar com esse aparelho seja nas suas pedaladas recreativas ou para se preparar para competições. Podemos começar?




O mais importante

  • Um ciclocomputador com GPS costuma ser mais preciso do que os modelos mais simples.
  • O ciclocomputador é ideal para monitorar e melhorar o seu rendimento sobre duas rodas e superar os seus limites como atleta.
  • Entre os critérios a se observar na hora da compra, um dos principais é a autonomia. Para quem usa a bicicleta várias vezes durante a semana, vale investir em um modelo com bateria superior à 15 horas. Vamos falar sobre esse e outros aspectos importantes ao longo deste artigo.

Os melhores ciclocomputadores do mercado: nossas recomendações

Mesmo que você ainda esteja começando no ciclismo, um ciclocomputador pode fazer toda diferença na sua forma de praticar o esporte. No entanto, é preciso encontrar o modelo mais adequado para cada situação. Como são muitas opções no mercado, criamos uma lista para ajudá-lo a encontrar o melhor ciclocomputador de 2020. Veja o que selecionamos para você.

O ciclocomputador GPS mais completo do mercado

A marca Garmin está entre as mais valorizadas neste segmento. O motivo do seu sucesso fica evidente ao observar este ciclocomputador. O modelo apresenta navegação avançada, incluindo novos alertas para o ciclista e o Garmin Cycle Map, que é pré-carregado com direções curva a curva — na estrada e fora dela.

Com monitoramento preciso, ele é é compatível com os sensores de tecnologia ANT plus, incluindo os de velocidade, cadência e frequência cardíaca.

O ciclocomputador sem GPS à prova d'água

Indicado para ciclistas não profissionais, este ciclocomputador conta com funções que ajudam a monitorar o desempenho durante a pedalada, como gravação de distância, tempo e velocidade.

Além disso, registros práticos como sensor de temperatura, relógio de parada, intercâmbio A/B do usuário, reabastecimento e manutenção de lembrete. Confeccionado em plástico, ele tem iluminação noturna e é resistente à água.

O ciclocomputador GPS com bateria de longa duração

Um dos modelos mais acessíveis do mercado na categoria, este ciclocomputador representa uma excelente relação custo-benefício. Ele possui monitoramento via GPS e pode se conectar via Bluetooth com o aplicativo Strava.

Além da grande autonomia da bateria, que pode chegar a 25 horas de uso contínuo, ele tem proteção IPX7 contra água e oferece  9 funções de monitoramento de deslocamento, operando em quatro sinais de GPS.

Guia de compras: o que você precisa saber sobre um ciclocomputador

O ciclocomputador é uma espécie de computador de bordo para a sua bicicleta. Ele ajuda a monitorar diversos aspectos de desempenho e acompanhar sua evolução. Quer saber mais sobre esse aparelho? Então, fique atento! Aqui, respondemos as perguntas mais frequentes dos compradores on-line. Sua dúvida pode estar entre elas!

ciclista contando calorias

O ciclocomputador com GPS se destaca pela sua alta precisão. (Fonte: Tomashevska: 80700907/ 123rf.com)

O que é um ciclocomputador para bicicleta?

O ciclocomputador é muito mais do que um simples velocímetro para bicicletas. Trata-se de um dispositivo essencial para monitorar as atividades do ciclista. A qualidade do aparelho é crucial para garantir a quantidade e o nível de precisão dos monitoramentos.

Para quem usa a bicicleta apenas por diversão, o melhor ciclocomputador pode ser um modelo mais simples, com menor investimento. Já para as pessoas que praticam o ciclismo profissionalmente, é fundamental contar com equipamentos de alta tecnologia e controles precisos.

Quais os principais tipos de ciclocomputador?

De maneira geral, podemos dizer que há dois tipos de ciclocomputador, ainda que, para cada um deles, existam muitas variações. Existem, por exemplo, modelos com e sem fio. No dispositivo com cabo, é por meio dele que se monitora os sinais da sua atividade. Já nos modelos wireless, é usada a tecnologia Bluetooth, infravermelho ou rádio.

No entanto, atualmente a principal diferença entre um e outro tipo reside na opção de contar ou não com o sistema de GPS. Portanto, basicamente, o ciclocomputador é classificado da seguinte forma:

  • Ciclocomputador sem GPS: para usar este tipo de aparelho, é preciso instalar um imã na roda dianteira da bicicleta. Da mesma forma, é preciso colocar um sensor no garfo da roda. Quando a bicicleta começa a se mover, o sensor conta as passagens do imã e, assim, determina a distância percorrida, assim como a velocidade. Para tanto, é preciso configurar o aparelho manualmente, indicando o diâmetros das rodas da sua bike;
  • Ciclocomputador com GPS: este tipo de dispositivo recorre à conexão via satélite. É o sistema de posicionamento global que informa o deslocamento da bicicleta e, assim, o aparelho traça os parâmetros como velocidade e distância. Além disso, possibilita análise mais precisa e outras funções, como a sua localização, por exemplo.
ciclista na floresta

Com o melhor ciclocomputador GPS é possível salvar rotas e mapas, assim como compartilhar a experiência com outros ciclistas. (Fonte: Tryapitsyn: 29986915/ 123rf.com)

Quais as vantagens e desvantagens de um ciclocomputador?

Um ciclocomputador, seja ele com ou sem GPS, traz muitas vantagens para quem utiliza o aparelho. Sem dúvida os modelos com GPS são os mais procurados, especialmente pelas função mais modernas e precisas que oferece. Por este motivo, vamos focar a atenção neste tipo de dispositivo.

Como todo equipamento eletrônico, ele pode ter muitos benefícios e, também, alguns inconvenientes. No quadro a seguir, você pode conferir cada uma desses pontos:

Vantagens
  • Acesso a informação em tempo real
  • Permite monitorar e melhorar o rendimento
  • Com o GPS, ajuda a se deslocar com segurança
  • Grande autonomia
  • Ótima relação custo-benefício
  • Fácil de instalar
  • Permite alta personalização
  • A maioria dos modelos possibilita transferência de dados para outros dispositivos
  • Pode ser usado em grupo
  • Oferece alta precisão
  • Design leve e moderno
Desvantagens
  • Exige um investimento inicial de médio a alto
  • Se a bateria se esgota durante o trajeto, pode prejudicar a análise do desempenho

Como utilizar o ciclocomputador?

Se você ainda não acredita, vai perceber que um ciclocomputador pode ser tão útil e necessário para um ciclista quanto os itens de segurança, por exemplo. Quem pretende ter um desempenho profissional certamente sabe que é importante investir em produtos para a segurança, como os capacetes e itens para aprimorar o desempenho, como as sapatilhas para ciclismo.

Com o ciclocomputador, ocorre a mesma coisa, ele é útil para ajudar no seu desenvolvimento, mas é preciso saber a forma correta de utilizá-lo. O primeiro ponto a se ter em mente é que existem diferenças no uso dos aparelhos com e sem GPS; Por este motivo, criamos um passo a passo básico para cada um deles:

Ciclocomputador GPS

  1. Leia o manual de instruções: Mesmo que deixemos aqui alguns conselhos básicos e úteis, cada modelo tem seu próprio sistema de configuração e funcionamento. Por isso, antes de tudo, é importante conhecer as orientações do fabricante;
  2. Carrega a bateria do aparelho e comece a montagem: Quando receber o ciclocomputador, deixe-o carregar por completo. Depois disso, já pode instalar o dispositivo na sua bike. De maneira geral, ele deve ser instalado no guidão, mas pode ser que você opte por um modelo que fique em outro lugar. Atente-se para este ponto;
  3. Configure adequadamente e sincronize com seus dispositivos: Defina suas preferências e ajustes, e lembre-se que o ciclocomputador pode se conectar a diversos eletrônicos. Graças a isso, você poderá analisar melhor os dados das suas atividades. Alguns modelos contam com aplicativos próprios que devem ser instalados no smartphone, por exemplo;
  4. Verifique a fixação do aparelho: É sempre bom ter em conta que uma bicicleta está em constante movimento. Assim, qualquer distração na hora de instalar pode levar seu ciclocomputador para o chão na primeira curva! Certifique-se constantemente sobre a fixação do dispositivo e as condições de conservação e limpeza do aparelho, especialmente antes de conectar cabos, como o carregador de bateria.

Ciclocomputador sem GPS

  1. Instale o ciclocomputador na bicicleta: Lembre-se de que a forma de instalação do aparelho sem GPS é diferente, como mostramos rapidamente há pouco. Por isso, vale relembrar este processo: fixe o sensor no garfo dianteiro da bicicleta, próximo ao freio. Se for um modelo com cabo, passe-o pela frente e parte externa do garfo e do guidão. Prenda o dispositivo no local adequado (normalmente, o meio do guidão) e conecte todas as partes;
  2. Coloca o imã do aparelho na roda dianteira: O local correto de instalar é exatamente sobre uma das raias. Verifique se ele está em uma posição em que se "cruza" com o sensor quando a roda da bicicleta gira por completo;
  3. Configure o ciclocomputador, indicando o diâmetro da roda: Os ciclocomputadores sem GPS fazem o cálculo da velocidade e distância percorrida de acordo com essa medida. Só com a informação correta ele poderá informar esses dados com mais precisão. A medida do pneu costuma estar indicada na própria roda;
  4. Antes de começar a pedalar, comprove o funcionamento do dispositivo: Ligue o ciclocomputador e gire a roda da bicicleta manualmente para ver se o sensor está conseguindo identificar o movimento do imã corretamente. Se estiver tudo em ordem, é hora da largada!

calculando calorias de bicicleta

Alguns modelos de ciclocomputador podem ser concectados entre si, o que é excelente para pedaladas em grupo. (Fonte: Tomashevska: 80700905/ 123rf.com)

Quais funções um ciclocomputador pode incorporar?

Apesar de que todos os modelos contem com funções básicas, é possível encontrar muitas variações no mercado, de acordo com o tipo de ciclocomputador. Os GPS costumam oferecer mais funcionalidades. Entre elas, algumas que já comentamos, como traçar rotas e compartilhar a localização. Por isso — e pela qualidade — os modelos com GPS são os mais indicados.

Mas, como saber as funções que você pode procurar em cada tipo de aparelho? Isso vai variar de acordo com o seu orçamento e a necessidade durante a prática do esporte. De modo geral, as funções agregadas mais comuns aos melhores ciclocomputadores são:

  • Registro de velocidade em tempo real, como um velocímetro;
  • Distância percorrida;
  • Frequência cardíaca do ciclista;
  • Cadência ou velocidade com que os pedais são movidos;
  • Potência e nível de energia que podem ser geradas em determinados períodos de tempo;
  • Localização por GPS (para os modelos deste tipo);
  • Cálculo de velocidade média;
  • Registro de potência média;
  • Altitude no local em que se exercita.

Critérios de compra

Um ciclocomputador é um equipamento tão útil quanto sofisticado. No entanto, nem todas as pessoas necessitam do mesmo nível de profundidade nas informações coletadas durante uma atividade de pedalada. Por isso, antes de comprar o seu, vale refletir sobre alguns aspectos que podem ajudar a encontrar o melhor ciclocomputador para a sua rotina de ciclista. Confira:

Autonomia

Os melhores e mais modernos modelos de ciclocomputador — com ou sem GPS — costumam ter entre 15 e 20 horas de  autonomia da bateria. O mais comum, entretanto, é que os equipamentos consigam monitorar as atividades por cerca de 10 horas consecutivas.

Assim, antes de comprar o seu, pense sobre os períodos em que costuma pedalar e calcule se o modelo que você está prestes a escolher é o mais adequado para suprir esse tempo de uso. Porém, mesmo que suas pedaladas sejam curtas, é sempre bom ter em mente que, quanto menos cargas, melhor. Por isso, vale a pena investir em um modelo de grande autonomia.

bicicleta de alta velocidade

O ciclocomputador sem GPS é mais acessível, mas oferece menos funções e não mostra resultados tão precisos quanto o modelo com GPS. (Fonte: Lassedesignen: 28218752/ 123rf.com)

Impermeabilidade

Escolher o melhor ciclocomputador também passa por este aspecto. A maioria dos modelos costumam apresentar o nível 7 de impermeabilidade. E este, acredite, é o menor número que recomendamos. Sabe por que?

Basicamente, este número representa a resistência do aparelho à umidade e contato com a água. Se você deixar sua bicicleta em um local descoberto durante a noite, por exemplo, já estará colocando o aparelho em altas condições de umidade, por conta do sereno da madrugada.

O mesmo ocorre se você sair para pedalar em dias de chuva ou mesmo em períodos de muita instabilidade climática. Por estas razões, informe-se bem antes da compara para procurar garantir que o seu pequeno "computador de bordo" será capaz de resistir em condições adversas!

Com ou sem GPS

Já mostramos os detalhes dos dois tipos de ciclocomputador (os com e os sem GPS). Agora, chegou a hora de eleger o seu favorito. Na verdade, essa questão tem a ver com a usabilidade, o orçamento e, até mesmo, com a precisão de informações que você espera e necessita.

Para ilustrar, criamos uma tabela comparativa sobre cada um dos tipos. Esperamos que ajude na definição do melhor ciclocomputador para as suas atividades sobre rodas:

Ciclocomputador com GPS Ciclocomputador sem GPS
Preço De médio a alto Baixo
Precisão Superior De média a alta
Conexão com outros dispositivos Alta De média a baixa
Autonomia Média De média a alta
Possibilidade de usar em grupo Alta De média a baixa
Quantidade de dados que recebe e calcula De média a alta Média

Dados e armazenamento

Nem todos os modelos de ciclocomputador coletam e processam a mesma quantidade de dados, como citamos acima. Para definir o ideal para o seu caso, leve em conta os seus objetivos. Se você pretende apenas ter conhecimento do seu desempenho básico na prática do ciclismo, um modelo com processamento mínimo de dados já pode ser o suficiente.

O mesmo vale para o armazenamento. Se você pretende salvar rotas e mapas e guardar os registros de desempenho para traçar comparativos de médio a longo prazo, certamente vai precisar de um modelo mais robusto de armazenamento. De qualquer forma, ainda existe a possibilidade de optar por um aparelho que sincronize com seu smartphone para transferir os dados.

Resumo

Um ciclocomputador está longe de ser um artigo dispensável nas bicicletas, assim como também não deve ser visto como de uso exclusivo dos atletas de alta performance. Ele pode ser útil mesmo nas pedaladas despretensiosas dos fim de semana, ajudando a descobrir novas rotas e comparar sua evolução a cada novo exercício. Para isso, você só precisa encontrar o modelo que mais se encaixe ao seu perfil e suas expectativas.

Neste artigo, mostramos as funcionalidades básicas do dispositivo e algumas mais precisas e complexas, que podem ser fundamentais para quem quer se desenvolver mais no esporte. Falamos sobre as vantagens de contar com um ciclocomputador instalado na sua bike e destacamos os cuidados na hora de utilizar, com dicas, também, sobre pontos importantes para levar em consideração e ter a certeza de escolher o melhor ciclocomputador para você ou para alguém da sua família.

Assim, esperamos que nosso guia tenha sido útil para conhecer mais sobre este pequeno e útil aparelho para a prática do ciclismo. Se você gostou, deixe-nos um comentário e compartilhe com seus amigos de pedal! Muito obrigado e até logo!

(Fonte da imagem destacada: Tinyakov: 83022062/ 123rf.com)

Por que você pode confiar em nós?