casal com skates
Ultima atualização: 21 de agosto de 2020

Como escolhemos

16Produtos analisados

16Horas investidas

3Estudos avaliados

52Comentários coletados

Os patinetes elétricos estão em todas as grandes cidades do mundo e continuam avançando! Em pouco anos, passou de recreação a um dos meios de transportes mais populares e ganhou atenção até mesmo das autoridades, com implementação de leis e orientações de uso. Rápido e sustentável, contar com o melhor patinete elétrico pode ser a solução que você precisa para fugir dos congestionamentos.

Se as dúvidas sobre este equipamento ainda estão dificultando sua escolha, fique conosco até o fim deste artigo. Aqui, vamos mostrar tudo sobre o uso, a regulamentação, as vantagens e a todos os pontos que fazem a diferença na usabilidade do patinete elétrico. Vamos nessa?




O mais importante

  • O patinete elétrico surgiu como uma excelente alternativa para realizar diferentes tipos de deslocamentos com comodidade, segurança e economia.
  • Atualmente, já existe no Brasil uma regulamentação específica para o uso desta nova modalidade de transporte urbano. Vamos falar detalhadamente sobre este ponto logo mais.
  • Quando for escolher um patinete elétrico, é importante ter clareza sobre como ele vai ser utilizado. Mais que isso, é preciso verificar aspectos como a velocidade máxima e a autonomia da bateria.

Os melhores patinetes elétricos do mercado: nossos favoritos

O patinete elétrico com moderação de velocidade

O Legger é um patinete elétrico desenvolvido com tecnologia avançada, materiais e inovação combinados para oferecer uma experiência de condução suave. Elegante, portátil e seguro, ele possui motor elétrico com potência máxima de 350 Watts, que permite alcançar velocidades de até 25km/h no modo Ultra.

O diferencial é que conta com o modo "Eco", que atua preservando a autonomia da bateria, com velocidade máxima de15km/h.
Além disso, traz o sistema de controle de cruzeiro, que mantém uma velocidade constante estabelecida pelo motorista.

O patinete elétrico com motor de alta potência

Este patinete elétrico se destaca pelo design robusto e os itens que garantem visibilidade, conforto e segurança. Ele conta com conjunto de retrovisores, banco e sistema reforçado de apoio para os pés e frenagem com freios a disco.

Com motor de 1000 W de potência, esse patinete pode atingir os 42 km, ele tem autonomia de 2h consecutivas a esta velocidade. O patinete oferece uma função econômica, que reduz a potência do motor em 25% e garante mais tempo de duração da bateria.

O patinete eléctrico ideal para recreação

Se você busca um modelo de patinete elétrico que possa ser a diversão da família, este é o ideal. Ele vem com assento para crianças a partir de 5 anos de idade e tem certificação pelo Inmetro, para que você e seus filhos usem com tranquilidade.

Com 120W de potência, o motor atinge a velocidade máxima de 8 km/h e a bateria tem autonomia para transitar por 7 a 9 km, dependendo da velocidade. Suporta pessoas de até 70kg.

Guia de compras: O que você precisa saber sobre um patinete elétrico

Se você está pensando em comprar um patinete elétrico mas ainda tem dúvidas sobre essa decisão, fique atento a esta seção. Buscamos as respostas para as principais perguntas de outros compradores para criar um guia definitivo sobre o patinete elétrico, suas vantagens, formas de manutenção e regulamentação vigente. Anote tudo!

garota indo trabalhar no skate

O patinete elétrico é uma alternativa inteligente e prática para os deslocamentos pela cidade. Cômodo e seguro, ele ainda garante economia e ajuda o meio ambiente. (Fonte: Hootie2710: 133298176/ 123rf.com)

Para quem o patinete elétrico é recomendado?

O olhar das pessoas sobre o patinete elétrico mudou muito — e rapidamente — nos últimos anos. Embora no início fosse mais considerado como um brinquedo, hoje ele representa uma das propostas mais promissoras para a mobilidade urbana. Não é à toa que cada vez mais jovens (e os não tão jovens), apostam nele.

No entanto, o veículo não é apenas uma alternativa de transporte interessante para as grandes cidades. Afinal, suas particularidades de velocidade e autonomia são uma excelente opção para as cidades menores também. Além disso, há ainda os modelos específicos para crianças e adolescentes.

Quais as vantagens e desvantagens de um patinete elétrico?

A lista de vantagens de um patinete elétrico é extensa. Mas para sermos imparciais, vamos falar também de alguns "contras" deste tipo de locomoção. Para isso, preparamos um quadro comparativo, que você confere abaixo:

Vantagens
  • O custo por trajeto é inferior ao de outros meios de transporte
  • É mais sustentável do que os carros ou motos
  • Ocupa pouco espaço e pode ser guardado dentro de casa ou do escritório
  • O preço é relativamente baixo, em comparação com as bicicletas motorizadas, por exemplo
  • É muito fácil de usar
  • É versátil, pois pode ser usado em muitos locais e em diversas situações
  • É um jeito divertido de se locomover
  • Seu uso não requer esforço físico
Desvantagens
  • Tem circulação proibida em alguns pontos, em diversas cidades
  • Alguns modelos tem baixa autonomia da bateria
  • Exige um período de adaptação para o uso seguro
  • É preciso tomar todas as providências determinadas em lei para o uso regulamentado
  • Necessita de equipamentos de proteção individual
  • Alguns modelos podem chegar a valores bem expressivos

Como funciona o patinete elétrico?

O funcionamento de um patinete elétrico é relativamente simples. Basicamente, a bateria alimenta o motor que, acionado por um controlador, impulsiona o movimento para as rodas por meio de transmissão elétrica. A composição do veículo também é simples. As principais partes de um patinete elétrico são:

  • Bateria: No passado, era comum encontrar patinetes com baterias de chumbo-ácido, como as de carros. Hoje, o mais comum são as baterias de lítio. Em geral, ela suporta até mil ciclos de carga e tem voltagem de 12V (volts) ou múltiplos de 12V;
  • Controlador: É o dispositivo responsável por controlar a potência com que o motor impulsiona o movimento das rodas;
  • Transmissão: Pode ser por correia, corrente ou transmissão elétrica direta. Este último tipo de transmissão é o que requer menos manutenção no dia a dia.

Como carregar a bateria do patinete elétrico?

Carregar a bateria do seu patinete elétrico é muito simples. Mesmo assim, é importante levar em conta algumas questões de segurança e, principalmente, seguir as orientações do fabricante. Para começar, basta uma conexão com a rede elétrica. A partir disso, convém obedecer alguns passos básicos:

  • A primeira carga não precisa ser de oito horas. Até algum tempo atrás, antes do primeiro uso de qualquer equipamento a bateria necessitava de uma "carga completa". Atualmente, as baterias já vêm de fábrica com cerca de 60 % de carga. Por esta razão, não é necessário deixar muito tempo carregando;
  • Procure não deixar que a bateria descarregue completamente entre uma carga e outra. Ao contrário do que se acredita, o ideal é que a carga seja reposta quando estiver o menos descarregada possível. A descarga total pode prejudicar alguns circuitos elétricos do patinete e diminuir a vida útil da bateria;
  • Sempre carregue a bateria com o patinete desligado. Esta é uma regra de ouro! Nunca conecte o veículo à tomada enquanto ele estiver em funcionamento;
  • Não há problemas em deixar o patinete carregando durante a noite. As baterias modernas contam com um sistema de proteção contra sobrecargas. Assim, quando o carregamento estiver completo, este dispositivo bloqueia a corrente elétrica para dentro da bateria. Por isso, se você esquecer o aparelho na tomada durante a noite, não precisa ficar preocupado;
  • Sempre utilize carregadores compatíveis com a bateria do seu modelo de patinete elétrico. E, claro, quando precisar repor a bateria, use apenas modelos originais e/ou compatível com o veículo.
executivo com skate elétrico na praia

Uma das vantagens do patinete elétrico é que ele ocupa pouco espaço seja para guardar em casa ou no trabalho. (Fonte: Apolka: 127501194/ 123rf.com)

Vale a pena comprar um patinete elétrico?

Muitas pessoas se questionam se vale mais a pena comprar o próprio patinete elétrico ou usar equipamentos alugados, sobretudo nos grandes centros, em que há muitas empresas neste segmento. A resposta depende da sua intenção.

Para quem vai usar o patinete apenas eventualmente, pode ser mais vantajoso alugar um nos dias em que precisar. Mas se você está encarando esta como uma nova forma de se locomover diariamente, então, investir no próprio aparelho, pode ser a melhor opção.

Em cidades como São Paulo, por exemplo, existe uma taxa para liberar o uso patinete, que costuma ser de R$3. Some o valor de R$0,50 por minuto utilizado. Se você ficar com o veículo por 20 minutos (para ir e voltar do trabalho), irá desembolsar R$ 13 a cada dia em que usar o aparelho.

Na ponta do lápis, dependendo do modelo escolhido, você pode pagar cada parcela do seu próprio patinete, com o mesmo valor que gastaria em apenas 10 dias de uso no mês. Quanto terminar de pagar o aparelho, terá economizado dois terços do valor gastos mensalmente e ainda terá um patinete só para você!

Existe regulamentação para o uso do patinete elétrico?

Já existem, no Código Nacional de Trânsito, algumas normas para o uso de patinetes. Os usuários devem não podem exceder a velocidade máxima de 6 km/h em áreas de circulação de pedestres e de 20 km/h em ciclovias e ciclofaixas.

Além disso, é obrigatório o uso de indicador de velocidade, campainha e sinalização noturna — dianteira, traseira e lateral —. Não é exigido o uso de capacete, embora recomendado. Além disso, as dimensões de largura e comprimento devem ser iguais ou inferiores às de uma cadeira de rodas.

Recentemente, foi aprovada uma lei — que aguarda sanção para entrar em vigor —. Ela estabelece as regras de uso do patinete e penalidades para pessoas que não seguirem a regulamentação:

Infração Classificação Penalidade
Deixar de guardar a distância lateral de 1,5 metro ao passar ou ultrapassar pedestre, ciclo, patinete, veículo não motorizado ou veículo de mobilidade individual, quando estes estiverem utilizando as faixas de rolamento Gravíssima Multa
Transitar em vias de trânsito rápido ou rodovias, salvo onde houver acostamento ou faixas de rolamento próprias, no caso de ciclomotores Média Multa
Conduzir patinete ou veículo de mobilidade individual autopropelido transportando passageiro (que não seja o condutor) ou carga que comprometa sua segurança Média Multa

Como é a manutenção de um patinete elétrico?

A manutenção de um patinete elétrico costuma ser bem simples. Mesmo assim, isso não significa que ela não seja necessária ou que pode ser feita sem seguir as recomendações básicas para manter o aparelho em perfeito estado de conservação. De forma geral, é aconselhável:

  • Não carregar a bateria imediatamente após parar. O melhor é esperar até que o motor esteja frio para, então, carregar;
  • Ajustar a calibragem da pressão das rodas de acordo com o peso da pessoa que utiliza o patinete. Também é importante verificar esses níveis a cada dez dias, pelo menos;
  • Usar um bom fluído anti furos para as rodas;
  • Não deixar a bateria em locais muito quentes. O ideal é que a temperatura no local seja inferior aos 30º C;
  • Evitar deixar a bateria completamente descarregada por longos períodos. Isso pode fazer até mesmo com que ela pare de funcionar.

Critérios de compra

Chegando a este ponto da leitura, você ainda pode estar pensando em como escolher o melhor modelo de patinete elétrico. Diante de tantas opções, há alguns critérios que podem ajudar a filtrar as mais adequadas para cada pessoa. É isso que vamos responder agora: o que você deve levar em conta antes da sua decisão final?

Uso

Quem vai usar o patinete elétrico como recreação eventual não precisa das mesmas funcionalidade do que a pessoa que o utiliza para ir ao trabalho ou para a faculdade todos os dias, por exemplo. Por isso, vale a pena avaliar com cuidado os tipos de patinete de acordo com o uso ideal indicado para cada um:

Finalidade Modelo ideal
Para crianças Um modelo menor, com menos potência e velocidade reduzida
Para deslocamentos urbanos longos Um patinete com grande autonomia de bateria
Para deslocamentos curtos, mas frequentes Modelos leves, de preferência dobráveis
Para pessoas mais velhas Patinete com sistema de controle e condução mais simples
Para uso intenso Design robusto e com qualidade certificada, para maior durabilidade
Uso em terrenos irregulares Modelo reforçado, com duplo sistema de amortecimento e rodas largas

Velocidade e potência

A regulamentação vigente não permite ultrapassar a velocidade de 20 Km/h com o patinete elétrico. Mesmo assim, este é um ponto que deve ser observado, pois existem desde os modelos que não superam os 6 km/h até aqueles que ultrapassam os 40 km/h.

Esta capacidade está relacionada diretamente com a potência do motor. Para quem vive em cidades planas, este item pode não ser tão crucial. Porém, se você vai usar seu patinete em locais com muitas subidas e terrenos irregulares, contar com mais potência é fundamental.

Um bom valor para a potência do motor que atenda bem a esse tipo de exigência fica entre 100 e 300W. Ainda que seja possível encontrar alguns modelos com mais de 1000 W de potência, que podem atingir até 45 km/h, vale considerar as situações em que vai usar o patinete ates de decidir também este aspecto.

chica montando una patineta

A recomendação é não deixar a bateria em locais muito quentes. O ideal é que ela fique sob temperatura inferior a 30º C. (Fonte: Dmytro: 88656665/ 123rf.com)

Autonomia da bateria

Este é um fator importante para considerar na hora da compra. Afinal, ninguém quer ficar sem bateria no meio do caminho, não é? De maneira geral, a uma grande diferença de autonomia da bateria de acordo com o modelo do patinete elétrico.

Enquanto alguns podem rodar por até 45 quilômetros com uma única carga, outros não chegam ao 20 quilômetros. No entanto, mais uma vez vale a regra de analisar o seu caso e o uso que dará ao aparelho. Se seus deslocamentos ficarem abaixo desta distância, você não vai enfrentar problemas com a bateria no dia a dia.

Também é importante saber qual é o tempo necessário para recarregar a bateria do seu patinete elétrico. Conhecer, de antemão, quanto você terá que esperar para poder utilizá-lo novamente, ajuda a organizar a rotina, para não perder nenhum compromisso.

Alguns modelos de bateria, aparentemente mais baratas, têm ciclo de vida muito curto. Isso quer dizer que, em um curto período, ela começa a perder a capacidade de reter a carga elétrica. Esse ponto deve ser analisado com cuidado, para que você não precise substituir a bateria — ou o próprio patinete — em pouco tempo.

Design e materiais

Por último, mas igualmente importante, está a atenção ao design e os materiais de que o seu patinete elétrico é fabricado. Na hora de escolher, não se prenda apenas ao visual do equipamento, mas verifique se ele é robusto, ergonômico e quais elementos de segurança estão incorporados ao projeto do veículo.

O mesmo cuidado ocorre com os materiais e acabamentos. Certifique-se sobre a qualidade dos componentes e a resistência das peças. Se tiver dúvidas, não hesite em pesquisar a opinião de outras pessoas que já compraram o mesmo modelo. Isso pode ajudar muito na sua decisão!

Resumo

Eles pularam das brincadeiras de crianças para as ruas e se converteram, em pouco tempo, na mais nova alternativa de mobilidade urbana. O patinete elétrico é uma forma prática, econômica e sustentável de se locomover no dia a dia. Para isso, no entanto, é preciso conhecer bem como funciona e quais os tipos mais adequados para cada pessoa.

Justamente por isso, preparamos este material que você acabou de ler. Nos últimos minutos, mergulhamos no mundo dos patinetes para entender mais sobre as vantagens, a forma de conservação e até as normas que regulamentam o uso deste simples e compacto aparelho como um meio de transporte. Também ressaltamos alguns pontos que merecem atenção na compra e no uso do seu patinete elétrico.

Assim, esperamos ter ajudado na sua busca pelo melhor patinete elétrico, seja para se divertir ou para escapar dos congestionamentos. Se gostou, aproveite para compartilhar nosso material com seus amigos. Muito obrigado e até mais!

(Fonte da imagem destacada: Dmytro: 61799724/ 123rf.com)

Por que você pode confiar em nós?

Jaime Caballero Licenciado em Engenharia
Licenciado em Filologia e Engenharia de Minas, Jaime vê no Guia55 a combinação perfeita para trabalhar com as palavras e a tecnologia. Muito atento aos detalhes, busca criar conteúdo que desperte interesse no leitor.
Vera Pereira Redatora/Editora
Jornalista, especialista em produção de conteúdo digital, tem na escrita a sua maior paixão. Adora investigar, apurar fatos e reconstruir histórias. Por isso, atua na pesquisa e adaptação dos conteúdos internacionais à realidade e legislação brasileiras.