Várias pilhas de moedas, colocadas de forma decrescente partindo da esquerda para a direita com uma seta indicando queda do topo da pilha maior até a menor.
Ultima atualização: 20 de abril de 2021

Se você veio até aqui, é porque quer entender de uma vez por todas o que é inflação, não é mesmo? Primeiramente, seja muito bem-vindo! Em segundo lugar, fique tranquilo! Nós preparamos um artigo que vai te explicar detalhadamente o que é inflação e qual o papel dela na sua vida.

É importante você saber que ela está presente em seu dia a dia e que afeta o bolso de todo mundo. Que tal tirar todas as suas dúvidas a respeito do tema a partir de agora?

Basta continuar a leitura!




Primeiro, o mais importante

  • Quanto maior a inflação, menor será o seu poder de compra.
  • O IPCA, índice que mede a inflação é formado por diversos grupos de itens como: transporte, alimentação e bebidas, habitação, entre outros. Quanto mais as pessoas gastarem em cada grupo, maior será a sua representação dentro do IPCA. Isso porque o índice é medido através de uma média ponderada.
  • A inflação pode acontecer por motivos de curto ou longo prazo. O ideal é que o país possua uma inflação controlada para passar credibilidade e atrair investimentos de fora.

Inflação: tudo o que você precisa saber

Por que hoje em dia o preço de alguns itens é muito maior do que no passado? Por que dizem que eu perco meu poder de compra com a inflação? Como os números da inflação são calculados?

São diversos os questionamentos. É verdade que o tema pode ser um pouco técnico. Entretanto, é de extrema importância para o nosso bolso.

Prepare-se, a partir de agora você poderá tirar toda as suas dúvidas.

Duas moedas de um real, uma de cinquenta centavos e outra de 25 centavos.

Quanto maior for a inflação, menor será o seu poder de compra. (Fonte: Eduardo Soares/ Unsplash.com)

Entenda o que é a inflação

A inflação é o aumento que ocorre nos preços de bens e serviços. Esse aumento implica negativamente no poder de compra da população. Ou seja, quanto maior for a inflação, menor será o valor do nosso dinheiro.

A inflação é representada em porcentagem e apresentada todos os meses. Ela é a variação média dos preços de vários grupos de produtos, os quais você conhecerá no próximo tópico.

A inflação é representada em porcentagem e apresentada todos os meses.

Mas antes, uma pergunta: R$50,00 é um bom valor? É muito ou pouco dinheiro? Difícil responder, não é mesmo? Para descobrir se é muito ou pouco precisamos saber o que conseguimos comprar com ele. Há alguns anos você com certeza compraria muito mais coisas do que hoje em dia. A responsável por isso? A inflação.

Como a inflação é calculada?

Aqui no Brasil a inflação é medida pelo IPCA, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo. É esse índice quem guia o Banco Central para as ações de política monetária no país.

Quem analisa os dados do IPCA e realiza os cálculos da média mês a mês é o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Ele se baseia na variação do custo da cesta do IPCA para determinar qual foi a inflação do Brasil em determinado mês.

Mas o que é essa cesta do IPCA? A cesta do IPCA é composta pelos principais grupos de produtos consumidos pelas famílias brasileiras que recebem entre 1 e 40 salários mínimos. São levados em consideração os seguintes itens: transporte, alimentação e bebidas, habitação, saúde e cuidados pessoais, despesas pessoais, comunicação, educação e vestuário.

Cada grupo de item dessa lista possui um peso diferente. Quanto mais a família gasta com determinado grupo, mais esse produto tem peso no índice. Ou seja, a média da inflação no Brasil é calculada através de uma média ponderada.

Exemplo: vamos supor que a inflação em um determinado mês tenha sido de 0,80%. Nesse mês hipotético, os livros tiveram reajuste de 20%. Aí é que surge a pergunta: “Mas se eles tiveram 20% de reajuste no mês, por que a inflação foi de apenas 0,80%? ”.

Você lembra que é uma média ponderada com vários pesos diferentes? Nesse caso hipotético, os livros correspondem a apenas 0,40% do índice. Ou seja, da inflação total do mês, o aumento de 20% contribuiu com apenas 0,08% do total.

Quais são as causas da inflação?

A inflação de um produto pode acontecer por vários motivos. Eles podem ser de curto ou de longo prazo. Vamos entender na prática como isso funciona.

A inflação de curto prazo pode ser causada pelo aumento na demanda de produtos ou nos custos de produção. Veja:

Oferta e demanda

Vamos imaginar que muitas pessoas desejam comprar determinado produto, um videogame por exemplo. Em algum momento esse produto irá acabar nas lojas, não é mesmo? Quando isso acontece, afirmamos que a demanda ficou maior que a oferta.

Ou seja, existem mais pessoas querendo comprar, do que pessoas com materiais disponíveis para vender. Com isso, os preços da mercadoria sobem, gerando inflação.

Custos de produção

O mesmo acontece com o custo para produzir um produto ou oferecer um serviço. Nesse caso, existem duas saídas: ou diminuir a produção e gerar menos oferta no mercado, ou aumentar o preço do produto.

Em ambos os casos quem sofre é o consumidor final que vai acabar pagando a mais, seja pela falta de oferta ou pelo aumento dos preços, causados pelos custos de produção.

Perceba que nessas situações, os valores geralmente são reajustados de um mês para o outro, de acordo com a oferta e demanda ou os custos de produção.

Vamos conhecer agora as situações que causam inflação a longo prazo.

Mais dinheiro em circulação

É importante frisar que é normal o governo imprimir dinheiro. Entretanto, essa impressão de papel moeda precisa ser controlada. Caso contrário, se tivermos mais dinheiro no mercado do que produtos e serviços a serem oferecidos nossos preços sobem.

Quanto maior for esse aporte de dinheiro por parte do governo, maior será a inflação a longo prazo.

Tanto é que se um país imprimir dinheiro irresponsavelmente, ele poderá passar por um processo de hiperinflação.

 Nós tivemos que lutar contra uma hiperinflação no Brasil entre as décadas de 80 e 90. Ela terminou somente com a introdução do Plano Real, em 1994. Um ano antes o país atingiu 2.708% de inflação em 12 meses.

Taxas de juros menores

Essa estratégia é muitas vezes adotada pelo governo para aquecer a economia. Com os juros mais baixos, os créditos e empréstimos também ficam mais baratos. Com isso, as pessoas pegam mais dinheiro e consomem mais.

No longo prazo, o que faz esse aumento de demanda? Os preços subirem, é claro.

A inflação pode te fazer mal

Como já afirmamos neste artigo, a inflação faz você perder o seu poder de compra. O que você comprava em um ano com R$50,00, provavelmente não conseguirá mais comprar no outro.

Vamos supor que você receba R$2.000,00 por mês. Se a inflação do ano for de 9% e o seu reajuste salarial for menor que isso, você perde o seu poder de compra.

Muitas pessoas ficam felizes com o reajuste salarial todos os anos. Entretanto não percebem que a maioria das vezes os salários estão sendo apenas reajustados de acordo com a inflação.

É importante ressaltar que com uma inflação controlada, o país se apresenta como uma economia em movimento e que cresce com segurança. Com isso, é mais fácil receber investimentos do exterior.

Duas mãos abertas seguram notas de dinheiro

A inflação é representada em porcentagem e apresentada todos os meses pelo IBGE. (Fonte: Christian Dubovan/ unsplash.com)

O que é a deflação? Por que ela é ruim?

Se você conseguiu compreender o que é a inflação, vai ser muito fácil te explicar a deflação. Deflação é a inflação ao contrário. Ao invés de subir, os preços caem. Vamos chamá-la de inflação negativa.

Deflação é a inflação ao contrário. Ao invés de subir, os preços caem.

Mas por que isso é ruim? Assim os preços não vão baixar e todo mundo vai poder comprar mais?

Não necessariamente. Pense com a gente: você compraria uma camisa por R$20,00 hoje, se soubesse que ela estaria R$15,00 amanhã? Mas e se depois de amanhã ela estivesse R$10,00, você compraria amanhã? E por aí vai.
Com menos compras, teríamos a atividade econômica do país enfraquecida e uma verdadeira bola de neve. Além disso, quando um país passa por uma deflação significa que algo não vai bem na economia.

Resumo

E aí, conseguiu tirar todas as suas dúvidas sobre a inflação? Neste artigo foi possível entender que quanto maior ela for, menor será o seu poder de compra.

Ela impacta diretamente as nossas vidas, por isso o ideal é que a inflação esteja sempre controlada. Nem muito alta, ou muito baixa (inflação negativa). Esse cenário passa um recado otimista para os investidores estrangeiros, que consequentemente alocam dinheiro no país.

Esperamos que você tenha gostado do artigo, fique atento ao nosso Guia para outros temas de seu interesse. Um grande abraço!

(Fonte da imagem destacada: Chaiyawat Sripimonwan/ 123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?

Resenhas