Imagem de solda inversora.

Soldar é uma das principais atividades realizadas não apenas no setor de construção, mas também nas tarefas de bricolagem em geral, como montagem e instalação, sejam elas profissionais ou não. Como tudo evolui nessa vida, a solda inversora chegou para revolucionar a soldagem convencional.

Uma coisa que não se pode negar é que, quando esse tipo de solda começou a ser comercializada, vieram à tona diversas questões quanto à sua confiabilidade e o resultado no trabalho. Isso ocorre porque quando novas tecnologias são apresentadas, geralmente há dúvidas sobre isso. No entanto, com o tempo, a solda inversora se estabeleceu como uma máquina eficiente.



O mais importante

  • A solda inversora revolucionou esta atividade que é fundamental em todo trabalho de construção e bricolagem. Além disso, a ferramenta virou uma alternativa mais eficiente e, acima de tudo, menos pesada do que os modelos concorrentes: as soldas convencionais de transformadores.
  • Certamente, você nunca pensou em executar tarefas de soldagem por conta própria, porque pensava que era exclusivo para profissionais ou não queria investir muito em máquinas e ferramentas. Isso mudou, já que agora você pode fazer isso facilmente com a ampla gama de modelos de solda inversora.
  • Como acontece com todos os produtos, principalmente as ferramentas, existem muitos critérios que determinarão a qualidade do produto ou o uso para o qual ele é indicado. No caso da solda inversora, aspectos como potência, potência ajustável e tipos de eletrodos são os mais importantes.

As melhores soldas inversoras: Nossas sugestões

Se você nunca usou ou raramente entrou em contato com ferramentas ou equipamentos de soldagem, a compra de um é uma solda inversora pode ser uma tarefa muito complicada. Por esse motivo, nesta seção você irá encontrar uma pequena lista de modelos de acordo com critérios de popularidade e melhor aceitação do mercado.

A preferida para uso profissional

A solda inversora Spin Power da Vulcan é um modelo para uso profissional mas com faixa de preço bastante acessível. Usada na solda com eletrodo revestido, a máquina é indicada para serviços de soldagem nos mais variados materiais, como a maioria dos metais, como aço-carbono, aço inoxidável e ferro fundido. Bastante resistente e duradoura, pesa cerca de 5 kg.

A solda inversora ideal para quem busca praticidade e portabilidade

Este modelo de solda inversora da USK é pequeno e portátil e pesa apenas 2,3 kg. Pode ser usada em diversas superfícies como ferro, inox, alumínio, de alta, média e baixa penetração. Destaque para a praticidade trazida por alguns acessórios como porta eletrodos, escudo de solda, escova de aço e tiracolo. Com relação ao desempenho, o ciclo de trabalho é 101A a 100% e 130A a 60%.

O modelo com melhor custo-benefício

A nova linha HandyArc traz um novo conceito de máquinas ultra portáteis, ideais para serralheiros e profissionais que precisam fazer pequenos reparos fora da oficina. O modelo é bastante leve (cerca de 3 kg) e portátil, podendo ser facilmente transportado e armazenado. Tem uma excelente soldabilidade com eletrodos revestidos – fácil abertura de arco, e solda todos os tipos de materiais. Conta com a função Turbo Refrigeração, além de painel simples e fácil de usar.

Guia de Compras: O que você precisa saber sobre a solda inversora

Quando o assunto são as ferramentas, é essencial que você tenha alguma base de conhecimento sobre o que são, como funcionam e os tipos ou variações que existem. Isso para, pelo menos, delimitar as opções de produtos que melhor se adequam a você. Por esse motivo, abaixo você encontrará algumas respostas às principais questões da maioria dos usuários.

Imagem de pessoa ligando solda.

A solda inversora usa tecnologia sofisticada à base de silício, em comparação com transformadores e retificadores de cobre ou alumínio. (Fonte: Andrei Lavrinov: 115052518 / 123rf.com)

O que é uma solda inversora?

A solda inversora é um tipo relativamente inovador de soldador que possui várias vantagens em comparação com os soldadores convencionais. Eles usam tecnologia sofisticada à base de silício, em comparação com transformadores e retificadores de cobre ou alumínio.

Uma das principais vantagens da solda inversora é que ela é pequena, compacta e portátil e pode ser transportada como uma maleta leve. Estas ferramentas usam transformadores muito menores e, portanto, são elegantes e pesam pouco. Isso contrasta fortemente com um soldador convencional que é notoriamente robusto e não se encaixa em espaços apertados.

foco

Você sabia que avental, luvas de cano longo, óculos de proteção, protetor auricular, máscara para soldagem, botas de segurança e touca são os equipamentos de segurança essenciais para o trabalho de soldagem? 

Quais as diferenças entre uma solda inversora e uma solda tradicional?

No universo das ferramentas, é comum existir uma variedade de modelos de um mesmo dispositivo, trazendo particularidades em cada uma que as tornam diferentes umas das outras ou mais ideais para certos usos. Portanto, é muito importante avaliar pelo menos as principais diferenças entre uma solda inversora e uma solda convencional. Confira:

Solda inversora Solda tradicional
Tecnologia usada Basada em silício Basada em transformadores de alumínio e cobre
Tipo de corrente Contínua (DC) Alternana (AC)
Peso e tamanho Leve e compacta Pesada e grande
Mobilidade Portátil Fixa
Potência De 55 até 250 A De 55 a mais de 250+ A
Consumo energético BaixoAlto
Ajuste de saída De 10 a 100% Até 3 ajustes.
Durabilidade Média Longa
Componentes Atualizáveis Não atualizáveis
Custo de reparo Alto Baixo

Que tipo de solda é a mais adequada, inversora ou tradicional?

Entre os soldadores mais experientes, existe um tema que gera bastante polêmica e divisão, que é a pergunta sobre qual é o melhor e qual o tipo mais adequado. E como toda boa polêmica, a resposta será sempre “depende”. Depende dos usos que você planeja com a sua solda, das condições em que deve fazê-lo e, por que não, do seu gosto pessoal. Aqui está uma ideia:

Solda inversora é mais adequada se: Solda tradicional é mais adequada se:
Você deseja soldar com os diferentes processos existentes usando a mesma máquina (MMA, MIG, TIG ou FCAW) Você só precisa de um processo de soldagem
Você precisa mover sua máquina de solda de um lugar para outro Você não precisa mover a máquina
Você precisa de solda em diferentes materiais ou tipos de metal Você sempre faz a mesma soldagem
Você precisa ajustar com precisão os níveis de energia com os quais vai trabalhar Você só precisa de no máximo 3 níveis de ajuste
Você gosta da aparência moderna, telas sensíveis ao toque e parâmetros de ajuste Você gosta da simplicidade de uma máquina com dois ou três botões
Você realiza a soldagem principalmente em ambientes fechados e controlados Você realiza a soldagem externa com ambientes empoeirados ou sujos

Quais perigos surgem ao executar tarefas de soldagem?

As tarefas de soldagem podem apresentar vários perigos, tanto para quem realiza a atividade quanto para outras pessoas próximas. Portanto, é extremamente importante que você conheça os riscos e perigos que a solda traz, a fim de conhecer as medidas de proteção necessárias que se deve adotar.

  • Descargas e choques elétricos: É o perigo mais sério representado pela soldagem e pode causar ferimentos graves e até a morte, seja por descarga direta ou por queda da altura após uma descarga. Você também corre o risco de um choque elétrico secundário se tocar em parte do circuito ou eletrodo de soldagem ao mesmo tempo em que toca no metal que está soldando.
  • Riscos de ruído: Ao soldar, você é exposto a ruídos altos e prolongados. Um ruído alto é considerado acima de 85 dB (decibéis), e atividades de soldagem, como corte com chamas e a formação de arcos de ar, podem produzir níveis superiores a 100 dB. A exposição regular ou imediata a ruídos altos pode causar perda auditiva permanente.
  • Exposição à radiação UV e IR: Observar a intensa luz UV produzida durante a soldagem, sem EPI ou cortinas de soldagem adequados, pode causar queimaduras na córnea. A gravidade da lesão pode variar de acordo com a distância, duração e ângulo de penetração. A exposição prolongada a flashes de arco também pode causar catarata e perda de visão.
  • Exposição à fumaça e gases: A soldagem expõe o soldador a gases invisíveis, incluindo ozônio, óxidos de nitrogênio, óxidos de cromo e níquel e monóxido de carbono que podem penetrar facilmente nos pulmões. Dependendo do gás ou fumaça, da concentração e da duração de sua exposição, os danos resultantes podem ser graves.
  • Queimaduras: A combinação de arcos de solda de alta temperatura, raios UV e metal fundido significa que você estará sempre suscetível a queimaduras graves durante a soldagem. Essas queimaduras podem afetar a pele ou os olhos e podem ser muito graves. Eles também podem acontecer muito rapidamente.
Equipamentos de solda.

Lembre-se de usar todos os equipamentos de proteção enquanto estiver usando uma solda inversora. (Fonte: Somnuek Saelim: 108970399 / 123rf.com)

Que medidas de segurança você deve tomar ao usar uma solda inversora?

Ao lidar com uma solda inversora de maneira inadequada ou sem as devidas precauções, alguns problemas podem colocar a sua vida em risco. Portanto, será de vital importância a utilização de equipamentos de proteção individual (EPI). Se você for designado para realizar estas tarefas por algum superior, ele terá a obrigação de fornecer os seguintes equipamentos:

  • Capacetes de soldagem com proteções laterais: Protegem você da radiação UV, partículas, detritos, escória quente e queimaduras químicas.
  • Capuz resistente ao fogo: Sob o capacete para proteger a parte de trás da cabeça.
  • Respiradores: Protegem das fumaças e óxidos que o processo de soldagem cria. O respirador deve ser adequado para o trabalho que você está fazendo.
  • Roupa resistente ao fogo: Protege do calor, fogo e radiação criados no processo de soldagem e evita queimaduras.
  • Protetores auditivos resistentes ao fogo.
  • Botas e luvas resistentes ao fogo: Sapatos de segurança com sola de borracha e biqueira de aço protegem de choque elétrico, calor, fogo, queimaduras e queda de objetos.

Além dessas medidas pessoais, é importante que você tenha treinamento apropriado e a garantia de que o espaço de trabalho esteja livre de materiais inflamáveis. Além disso, não permita que crianças se aproximem de qualquer instalação.

Solda inverter amarela.

Se você realizar a soldagem principalmente em ambientes fechados e controlados, a solda inversora é a mais adequada. (Fonte: Yuri Minaev: 123846281 / 123rf.com)

Quais são as vantagens e desvantagens da solda inversora?

Em muitos casos e para muitas pessoas, ainda existem dúvidas se a solda inversora apresenta apenas vantagens e que supera completamente as convencionais. No entanto, com o tempo, estes modelos se tornaram a escolha preferida dos usuários devido às vantagens que oferecem.

Vantagens
  • Pequena, compacta e portátil
  • Transformador de silício sofisticado e leve
  • Utiliza transistor IGBT de porta isolante capaz de soldagem de alto volume
  • Consome menos energia
  • Utiliza conectores normais domésticos
  • Opera com tensões mais baixas
  • Potência de saída ajustável eletronicamente
  • Permite ajustar potência dentro de uma faixa ampla
Desvantagens
  • Manutenção mais cara
  • Estrutura mais complexa
  • Mais componentes eletrônicos

Critérios de Compra

O uso de ferramentas elétricas envolve sistemas ou circuitos complexos pelos quais elas realizam suas tarefas. Por não ser algo relativamente simples, é necessário que você domine alguns dos critérios mais importantes destes equipamentos. Nesta seção, você pode ver algumas especificações e funções básicas da sua solda inversora que você precisa conhecer.

  • Tipo de processo (tecnologia)
  • Amperagem e níveis de potência ajustáveis
  • Ciclo de trabalho
  • Tipos de electrodo

Tipo de processo (tecnologia)

O primeiro critério que você precisa conhecer depende do tipo de soldagem que quer realizar. Ou seja, antes de tudo, é preciso ter certeza da tecnologia que será necessária, com base nos materiais que serão soldados e nas condições em que ocorrerá o trabalho. Considere as características de cada processo para fazer sua escolha.

As soldas inversoras mais baratas são aquelas geralmente projetadas para usar a tecnologia MMA ou haste. No entanto, dependendo da variedade, fabricante e sofisticação da máquina em questão, haverá muitos modelos que podem trabalhar com mais de uma tecnologia. Logicamente, eles costumam ser mais caros.

Realizando solda.

A solda inversora é pequena, compacta e portátil. (Fonte: Sasin Tipchai: 39640722 / 123rf.com)

Amperagem e níveis de potência ajustáveis

Quanto maior a potência, melhor o desempenho.

A amperagem com a qual a solda trabalha determinará a potência que máquina funciona. Como regra geral, quanto maior a potência, melhor o desempenho, embora esse nem sempre seja o caso. A solda inversora tem modelos variando de 100 A a 250 A. A amperagem afeta os níveis de potência que você pode ajustar.

As máquinas de solda por inversor geralmente têm uma amperagem mínima para trabalhar, que pode ser de 10 A à amperagem máxima permitida. Se você precisar trabalhar em várias intensidades e níveis, é melhor procurar uma máquina com uma faixa mais ampla, por exemplo, de 20 A a 200 A, para citar um exemplo.

Ciclo de trabalho

O ciclo de trabalho é uma especificação muito importante, pois define o número de minutos, dentro de um período de 10 minutos, durante os quais uma solda pode produzir com segurança a corrente de soldagem. Assim, uma solda de 140 A com um ciclo de trabalho de 60% deve “descansar” por pelo menos 4 minutos após 6 minutos de soldagem contínua.

Observe com muito cuidado as especificações da solda inversora que você está pensando em comprar. Muitos fabricantes de equipamentos de soldagem identificam uma solda em particular por sua capacidade máxima de geração de energia possível, mesmo que essa solda possa apenas produzir esse nível de energia por um curto período de tempo.

Cabos de solda.

A solda inversora usa conectores domésticos normais.. (Fonte: Wirapong Samlee: 62612382 / 123rf.com)

Tipos de eletrodo

Os tipos de eletrodos podem ser de rutilo, básico, de celulose, antioxidante e bronze, entre outros. Algumas máquinas de solda não são recomendadas ou não apresentam bom desempenho com alguns tipos específicos de eletrodos. Estes, por sua vez, são classificados em tipos de acordo com o material em que são utilizados. O melhor é uma máquina de solda inversora que suporte a maioria dos tipos de eletrodo.

Resumo

Quando a solda inversora foi lançada no mercado, os modelos apresentaram muitos problemas, como qualquer nova tecnologia. No entanto, com o tempo, a ferramenta foi ganhando a confiança e alcançou o posto de preferida de muitos especialistas em soldagem. Esse fato se deve ao grande número de vantagens e versatilidade que a solda inversora oferece.

Soldar é um processo que apresenta muitos perigos se você não conhece os riscos da atividade, e mais ainda, se as medidas de proteção e prevenção necessárias não forem tomadas. Neste guia, você pode ver generalidades e características básicas. No entanto, é sempre recomendado que você pesquise, investigue sempre mais se planeja se dedicar ou gastar muito tempo nessa atividade.

Se você achou este guia útil e informativo, não esqueça de compartilhar com amigos e familiares para que ele alcance mais pessoas interessadas neste produto. Você também pode deixar um comentário com sua opinião ou perguntas. Obrigado pela leitura!

(Fonte da imagem destacada: Canoness: 20961175 / 123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?

Luiz Felipe Andrade Manutentor profissional
Luiz Felipe herdou do pai, mestre de obras, a paixão pelas ferramentas. Tanto é que desde cedo decidiu seguir uma carreira que poucas pessoas sabem que existe: a de manutentor profissional, ou seja, a pessoa que é especialista em manutenções. Com tanto conhecimento na área, resolveu compartilhar o que sabe com o público que, como ele, ama criar e consertar.