Hoje em dia, o subwoofer é muito importante para os home theaters e as soundbars. No entanto, para algumas pessoas que não se mantêm tão atualizadas em relação às inovações tecnológicas, ele pode parecer um objeto grande e estranho, sobre o qual não se entende muito bem. Através deste Guia vamos te ajudar a entender melhor sobre o que exatamente é este aparelho e quais são suas funções.

O importante é que você possa esclarecer suas dúvidas que poderiam lhe surgir na hora de escolher um modelo de subwoofer. A ideia é que todos os itens que serão explicador a seguir possam acabar sendo de grande ajuda na hora de você escolher dentre uma ou outra opção. Embora eles não sejam aparelhos muito complexos, vale a pena aprender um pouco mais sobre suas características mais básicas.

O mais importante

  • Tente entender o que você está buscando nos subwoofers para satisfazer suas necessidades. Uma vez que tenha isso claro você precisa saber que existem subwoofers do tipo ativo e do tipo passivo. Se o que você deseja é uma ampliação autônoma, o primeiro tipo será o mais adequado para você.
  • Existe uma grande variedade de subwoofers no mercado. Alguns deles oferecem utilidades incríveis que podem facilmente se ajustar àquilo que você está procurando.
  • O ideal seria escolher um dispositivo cuja potência RMS (Root Mean Square) se situe entre 100 e 200 W (watts), sempre, é claro, que a tecnologia do mesmo seja eficiente. Também tenha em mente o nível das frequências graves que ele é capaz de suportar e reproduzir.

Ranking: Os melhores modelos de subwoofer do mercado

Para ajudar com a tarefa de escolher um bom subwoofer com o qual complementar o seu sistema de som, elaboramos para você uma pequena lista com diferentes opções para você poder analisar.

Afinal de contas, é você quem vai ter que decidir por um modelo que seja o melhor para as suas vontades e necessidades, e ter informação é o primeiro passo para isso.

1º – Subwoofer Pioneer, SW-8MK2

Esse subwoofer da Pioneer tem amplificador de 100 W com saída de potência FTC de 50 W. Conta com um driver de 8″, uma caixa ventilada para graves estendidos, de forma a ajudar a manter o seu som mais nítido especialmente em volumes mais altos. Esse modelo ainda conta com ajuste de fase, ajuste de crossover e entradas de nível de alto-falante e nível de linha.

Sua faixa de frequência vai dos 38 Hz aos 150 Hz. Suas dimensões são de 30,95 x 36,03 x 30,95 cm e ele pesa 9,07 kg. O consumo de energia é de 1,0 e a potência necessária para seu funcionamento é de 120 V / 60 Hz.

2º – Subwoofer Yamaha NS-SW300

Esse subwoofer ativo da Yamaha, além de ter um belo design, é um incrível amplificadar que alcança níveis de até 250 W RMS. Seu nível de frequências varia de 20 a 160 Hz e conta com tecnologia Twisted Flare Port, que consiste em um sistema que faz com que o ar circule de uma maneira mais suave, garantindo que os graves fiquem muito mais definidos e realistas.

Além disso, ele conta também com a Advanced YST II, um sistema próprio que garante uma resposta de baixo estável e precisa. Tem ainda drive digital de PWM de alta eficiência de amplificação e feedback de duplo circuito. Suas dimensões são de 46,2 x 51,3 x 49 cm e ele pesa 20,5 kg.

3º – Subwoofer Klipsch Reference R-10SW

O subwoofer Klipsch Reference R-10SW é o companheiro ideal se você está procurando alcançar um sistema 5.1 ou um 5.1 na escala Richter. Esse modelo de alta performance oferece flexão profunda de posicionamento e graves graças ao seu driver de disparo dianteiro e todo o amplificador digital. Sua potência máxima é de 300 W e ele roda com 120 V.

Pesando 14,1 kg e com dimensões de 54,9 x 46,2 x 40,6 cm, esse é uma aparelho grande para você poder maximizar o som em sua sala. O produto tem garantia de 12 meses, caso você venha a ter qualquer problema.

4º – Subwoofer Jamo SUB 210

Subwoofer ativo que pode vir em diferentes cores, o que pode fazer com que seu preço varie. Com uma potência de até 200 W e um nível de frequências que varia dos 38 até os 200 Hz, ele tem também impedância de 22 ohms.

O auto on-off e controles de nível, corte de frequência bem como de fases, juntamente com a entrada de nível de linha, tornam muito fácil a integração desse subwoofer com qualquer combinação de TV, alto-falante, amplificador e/ou receiver. Suas dimensões são de 31,3 x 28,3 x 30,5 cm e ele pesa 7,5 kg.

5º – Subwoofer JBL Arena Sub 100P

Esse subwoofer de policelulose com gabinete em MDF oferece um grande rendimento para a sua casa, ele dispõe de um amplificador de potência 100 W RMS e um total de 200 W dinâmicos. Sua resposta de frequência vai de 41 a 150 Hz, já o seu crossover oferece um nível de 50 a 150 Hz, o que faz com que ele tenha graves nítidos e potentes.

Suas portas traseiras duplas otimizam o fluxo de ar, minimizando a turbulência da porta e a distorção audível na resposta de graves. Suas dimensões são de 51 x 44 x 45 cm e ele pesa 11 kg.

Guia de Compras: O que você precisa saber sobre o subwoofer

Se você está querendo otimizar o som na sua casa, a ideia de conseguir um subwoofer é sem dúvida alguma uma das melhores. Com ele você vai poder melhorar os resultados dos equipamentos que você usa para assistir filmes e programas de TV, visto que ele vai realçar os graves e potencializar a experiência sonora.

Para você poder fazer a melhor escolha é preciso conhecer os aspectos básicos destes aparelhos. As próximas linhas são destinadas justamente a te ajudar com isso.

Imagem de pessoa segurando caixa subwoofer.

O subwoofer potencializa o som dos seus equipamentos sonoros. (Fonte: Victor Kuznetsov: 79041330 / 123rf.com)

O que é um subwoofer e para que ele serve?

Um subwoofer é um alto-falante cuja função é potencializar qualquer equipamento que emita som. Eles abarcam principalmente os sons de baixa frequência em níveis que os alto-falantes convencionais geralmente não conseguem alcançar.

As ditas frequências baixas, muitas vezes chamadas simplesmente de “baixo”, costumam ser aquelas normalmente situadas entre os 20 Hz e os 80 Hz. Alguns subwoofers apresentam diferentes níveis, embora o fim seja o mesmo.

A qualidade dos materiais, sua tecnologia, a potência RMS e a total, o nível que podem alcançar com os graves ou o fato de serem do tipo ativo ou passivo são os principais aspectos que você deve ter em mente na hora de fazer a sua compra.

Também é importante que você saiba a metragem do cômodo onde pretende instalar este equipamento, pois este será ainda outro fator determinante.

Quais são as vantagens de comprar um dos melhores subwoofers disponíveis?

Bom, agora que você já sabe de uma maneira geral para que serve um subwoofer, talvez seja a hora de entender o que, especificamente, alguns deles podem te oferecer e se vale a pena comprar um para você.

Obviamente, se você é uma pessoas apaixonada por som com boa definição e com tons graves, é provável que se sinta tentado na hora de conseguir um desses aparelhos.

Vantagens
  • Melhoram o som
  • Realçam os graves
  • Não são difíceis de instalar
  • Existem opções bem econômicas e com ótimos resultados
Desvantagens
  • Dependendo do modelo, nem sempre o preço vai andar par a par com a qualidade
  • É difícil escolher um bom aparelho analisando todos os aspectos técnicos

Quais tipos de subwoofer existem?

A primeira coisa que você precisa saber é que existem dois tipos de classificação principal ao se tratar de subwoofers: os ativos e os passivos. Geralmente os mais recomendáveis são os primeiros. Mas você pode estar se perguntando, “por quê”?

E podemos já te responder que é por eles geralmente contarem com seu próprio sistema de amplificação, motivo pelo qual são conectados à tomada.

Na verdade, os subwoofers ativos também são os mais comuns e aqueles que contam com uma maior variedade de opções na hora de escolhermos um aparelho.

Além disso, existem diversas formas de conectá-los a uma soundbar ou a um home theater, e geralmente incluem a opção sem fio. Isso faz com que estejam prontos para serem conectados e funcionem na maioria dos lugares onde queiramos usá-los.

Homem editando audio.

Os subwoofers melhoram o som. (Fonte: Dmitrimaruta: 51167810 / 123rf.com)

Agora, os do tipo passivo não contam com uma amplificação própria e dependem de elementos externos para isso. Eles não são conectados diretamente na tomada e precisam ser conectados a outros aparelhos através de cabo A/V.

Eles não possuem as mesmas vantagens daqueles do tipo ativo e também não estão passando pelo seu melhor momento, já que estão claramente perdendo muito terreno.

Algo mais em relação aos tipos de subwoofer?

A verdade é que sim, e é algo referendo ao tipo de suporte. Mas o que queremos dizer com isso? Bom, existem subwoofers com diferentes tipos de estrutura, sendo que as mais comuns são as denominada Bass Reflex e as seladas.

Mas é claro que existem algumas outras, como as cilíndricas, as de radiador passivo, as de banda e alguns outros, mas é mais fácil nos atermos a estes tipos principais e mais comuns.

A seguir, preparamos para você uma tabela de vantagens e desvantagens de cada um desses tipos de caixa.

Tipo de caixa de subwoofer Vantagens Desvantagens
Caixa Bass Reflex É o tipo de caixa mais utilizada. Tem saída de ar externa

Por ter mais oferta, a escolha é mais rica em opções

Requer menos potência para conseguir bons graves

Oferece mais riqueza de frequências baixas

É mais propensa à quebra do seu woofer interno

Se não forem de boa qualidade, podem gerar distorções de som muito incômodas

Não tem um bom atenuante das frequências altas

Caixa selada Sem abertura e completamente selada

Sua resposta costuma ser mais uniforme e sem distorção do volume normal

A curva de atenuação de som não é muito pronunciada

A resposta temporal costuma ser boa

Depende muito da qualidade da sua selagem

Se limitam a respeitar a qualidade do som, o que faz com que não ofereçam graves tão ricos

O ar contido na caixa pode causar grandes distorções quando o som estiver muito alto

Onde colocar o subwoofer?

Embora possa parecer um assunto irrelevante, é justamente o contrário. Você já sabe que na hora que estiver escolhendo um subwoofer tem que considerar as dimensões do cômodo onde vai instalar o seu aparelho.

Então, após já ter escolhido um modelo, tendo levado em consideração suas diversas características, vai chegar a hora de saber onde você deve instalá-lo para que o áudio chegue até você da melhor maneira possível.

Quando o som emite frequências mais graves, é importante levar em conta o lugar onde o aparelho ficará apoiado. Algo que você pode fazer é realizar diferentes testes para encontrar o melhor lugar possível.

Tem gente que garante que ao colocá-lo nos cantos, próximo às paredes, se melhoram os graves, mas, é claro, isso também fará com que ele gere mais vibrações e outras irregularidades.

Imagem de caixa de som preta.

Existem opções econômicas nas quais podemos investir. (Fonte: Aleksanderdn: 93505663 / 123rf.com)

Um conselho do qual vale lembrar é para que você deixe o subwoofer bem alinhado com os alto-falantes principais, tentando colocar ele de maneira a ficar o mais centralizado possível entre esses outros aparelhos.

Agora seja como for, após ter decidido sobre o lugar do seu subwoofer, é preciso mexer nos reguladores dele até que o som fique da maneira que mais te agrada. No fim, isso é uma coisa que varia de pessoa para pessoa.

Critérios de Compra

  • Preço
  • Qual o seu objetivo com o subwoofer?
  • Tipo de subwoofer
  • Potência
  • Nível de frequências

Preço

Algo que deve ter muito claro para si mesmo é o quanto você quer desembolsar na hora de comprar um subwoofer. Os preços desse produto no mercado variam muito, mas isso também quer dizer que existem muitas opções diferentes e interessantes.

No Ranking apresentado neste artigo tentamos levar em conta o custo-benefício. A ideia de tê-lo com diferentes tipos e preços é para que você possa bater o olho e saber que existem diferentes subwoofers que oferecem bons resultados sem que você necessariamente tenha que gastar muito, embora seja verdade que isso também dependerá dos seus outros equipamentos de som e do que você quer alcançar com eles.

Imagem de subwoofer em casa.

Os subwoofers ativos possuem seu próprio sistema de amplificação. (Fonte: Shane Cotee : 77029986/ 123rf.com)

Qual o seu objetivo com o subwoofer?

Essa não é uma pergunta qualquer. Saber o que se pretende com este tipo de aparelho é crucial para nos ajudar a ter foco na hora de escolher o modelo certo para nós.

Como mencionado anteriormente, devemos lembrar que a metragem do cômodo onde vamos instalá-lo é um fator importante a ser considerado, já que não precisamos da mesma potência para um lugar pequeno e um grande.

Se o que queremos com o nosso subwoofer é que ele realce e reforce o som dos outros equipamentos que já temos, então podemos optar por opções mais econômicas que apresentem boas características.

Já se queremos converter o lugar em um ambicioso espetáculo sonoro é melhor que procuremos por produtos melhores, embora sejam também mais caros.

View this post on Instagram

#yamahanssw300 #yamahasubwoofer #subwoofer

A post shared by Leo Kopp (@leonkopp) on

Tipo de subwoofer

Ativo ou passivo? A escolha hoje em dia não parece muito difícil. Os ativos possuem uma série de vantagens que estão deixando os passivos quase sem mercado. Mais acima já abordamos este tema, mas agora é o momento de decidir.

Tanto em nome da comodidade quanto por suas características, o mais comum e recomendável é que se escolha um subwoofer ativo.

Potência

Sempre levando em conta fatores que já foram abordados anteriormente, para um uso convencional, mas que não quer deixar de lado a qualidade, o normal é que um subwoofer ofereça algo entre 150 e 200 W RMS, que deve ser o suficiente para uma sala de por volta de 20 metros quadrados.

Com estes parâmetros você estará perto do ideal se o seu objetivo for o de ampliar o som.

Herbert Von KarajanDiretor de orquestra

“Uma vez que se tenha escutado qualquer composição gravada por meios digitais, a beleza do som é tão magnífica que não há como não fazer assim com todas”.

Claro que esta característica é complementada pela tecnologia implementada em cada um dos modelos e também pela qualidade dos materiais usados em sua confecção.

Às vezes não é necessário mais potência se a reprodução vem com grande qualidade. Isso é algo que você deve analisar segundo as suas necessidades.

Nível de frequências

Falamos sobre o nível de baixas frequências que podem chegar a alcançar os diferentes subwoofers. Eles foram desenvolvidos para englobar normalmente as duas primeiras oitavas, ou seja, níveis que variam de 20 a 80 Hz e que os alto-faltantes normais não costumam alcançar. A partir daí as opções são muitas, já que nem todos oferecem os mesmos níveis de frequências.

Resumo

Lembre-se que é importante saber o que você quer para o cômodo escolhido e com isso melhorar a sua experiência sonora. O mercado dos subwoofers é variado e é uma possibilidade real encontrar um equilíbrio entre boa potência e uma resposta que satisfaça o nível de baixas frequências desejado, sem precisar desembolsar uma quantidade exorbitante de dinheiro.

Tenha claro para si mesmo se você quer um subwoofer ativo ou passivo. Os mais recomendáveis são os do primeiro tipo. E não deixe de revisar as especificação mais importantes na hora da compra para evitar cometer um erro. Seguindo essas dicas você poderá ter na sua casa um belo reforço acústico, que vai deixar todo amante do cinema e da música feliz.

Nossa intenção é a de te ajudar a decidir. Agora fica com você a última palavra. Desfrute deste momento e não deixe de compartilhar a sua experiência nas redes sociais.

(Fonte da imagem destacada: Donatas1205: 25382334 / 123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?

GUIA55
GUIA55
Redação
Os redatores do GUIA55 realizam pesquisas aprofundadas e escrevem artigos altamente informativos e de qualidade sobre os mais variados temas do seu interesse.

Avalie esse artigo

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
26 Voto(s), Média: 4,50 de 5
Loading...
4.5 26