militar com catracas
Ultima atualização: 11 de dezembro de 2020

Como escolhemos

15Produtos analisados

18Horas investidas

5Estudos avaliados

61Comentários coletados

Quanto você sabe sobre primeiros socorros? Alguma vez já passou por uma situação de emergência extrema? Sabemos que ninguém gosta de passar por esse tipo de experiência, mas é preciso estar prevenido. Alguns itens são indispensáveis no kit de emergência. Uma tesoura, curativos e um torniquete estão no topo da lista.

Este último é fundamental para ferimentos em que seja preciso bloquear a circulação do sangue, como um ferimento com hemorragia, por exemplo. Se você não sabe muito sobre a utilidade do torniquete, agora é hora de conhecer mais sobre este item que precisa estar na mochila de todo aventureiro. Vamos lá?




O mais importante

  • O torniquete é um instrumento médico de primeiros socorros que tem como função primordial fazer a compressão das veias. Por isso, ele é muito útil para conter hemorragia, controlar o fluxo sanguíneo ou permitir a rápida localização das veias. Em sua maioria, consiste em uma faixa ou bracelete elástico.
  • Usar um torniquete é muito simples, tanto em si próprio quanto em outras pessoas. Existem diferentes tipos de acordo com o material e a forma de uso, mas todos têm um mecanismo similar. O torniquete também é um dos instrumentos padrão no equipamento militar.
  • Contar com um torniquete à mão pode ser mais importante do que se acredita. Ao procurar o modelo ideal, é fundamental considerar certos aspectos antes da compra: facilidade de uso, possibilidade de reutilização, adaptação a diversas partes do corpo e material de fabricação.

Os melhores torniquetes do mercado: nossas recomendações

O torniquete, assim como todos os itens da maleta de primeiros socorros, é um daqueles instrumentos que desejamos nunca utilizar... Ainda assim, é preciso estar prevenido e poder contar com ele diante de uma emergência. No mercado, é possível encontrar diversas opções. Por isso, para ajudar na sua escolha, confira a seleção que preparamos entre os mais vendidos de 2021.

O torniquete mais fácil de usar

Este instrumento de primeiros socorros é composto por faixa de compressão, haste e clipe de ajuste. Assim, pode ser utilizado com facilidade mesmo quando você estiver sozinho.

Com faixa confeccionada em nylon de alta resistência, ele pode ser higienizado e aproveitado em novas situações.

Além disso, tem a largura ideal para ser utilizados em pessoas de diversos tamanhos, mas cabe em qualquer pequeno espaço da sua mochila de viagem ou caixa de emergência.

O torniquete com encaixe de liberação rápida

O grande diferencial deste torniquete é a presença de uma fivela em plástico ABS de alta durabilidade que permite liberação rápida com o toque de um dedo.

A pulseira, confeccionada em nylon premium, tem forte elasticidade e flexibilidade, com textura macia e confortável na pele. Amplamente utilizado em procedimentos médicos, este modelo também adequado para uso externo de emergência.

O torniquete seguro e multifuncional

Para acompanhar suas aventuras e manter sua proteção em qualquer situação, este torniquete multifunções é a opção mais adequada.

Com sistema de fechamento e ajustes em aço inoxidável, ele pode ser utilizado até mesmo como uma corda elástica, com mais de 1 metro de extensão. Desta forma, você pode usar a versatilidade do instrumento em diversas situações, sempre contando com alta resistência e eficácia.

Guia de compras: O que você precisa saber sobre o torniquete

Existem muitas técnicas e instrumentos de primeiros socorros que todos deveriam conhecer, sobretudo as pessoas que costumam praticar esportes radicais e embarcar em aventuras. O torniquete certamente é um deles. Por isso, a partir de agora vamos mostrá-lo em detalhes. Esta seção pretende responder a todas as suas dúvidas sobre a utilidade do torniquete e como escolher a melhor opção.

consulta médica

Um torniquete é um instrumento médico de primeiros socorros cuja função primordial é fazer a compressão das veias. (Fonte: Lightfieldstudios: 82192818/ 123rf.com)

O que é exatamente um torniquete?

O torniquete, que também é chamado de compressor elástico, é um instrumento médico, utilizado para comprimir um veia (e limitar a circulação sanguínea naquela região). Pode ser usado em exames de rotina, para coleta de sangue, por exemplo.

Além disso, é um aliado em situações de emergência, especialmente em ferimentos com incidência de hemorragia, como medida para conter a perda excessiva de sangue. Existem registros do uso do torniquete há centenas de anos.

Qual a principal função de um torniquete?

A lógica do uso do torniquete é baseada na pressão que ele exerce sobre o local onde é colocado. Quando se tem um membro ferido, como o braço ou a perna, é possível controlar ou manter o fluxo sanguíneo, a partir da força do instrumento.

Em situações em que o ferimento provoca perda intensa de sangue, o torniquete pode ser a única alternativa para salvar a vida da vítima até que se consiga atendimento médico especializado.

Apenas o uso do torniquete basta para curar um ferimento ou hemorragia?

De forma alguma! O torniquete não é uma solução a longo prazo. Como destacamos, trata-se de um instrumento de primeiros socorros. Ele é utilizado como uma medida emergencial até que se tenha o atendimento de um profissional da saúde.

Além disso, para que o torniquete seja de fato efetivo como providência inicial durante uma urgência, é preciso que ele seja utilizado da maneira correta, colocado no local adequado. Ao contrário, ele poderia até mesmo agravar a situação e causar novos problemas.

Você sabia que a origem do torniquete foi em função da necessidade de controlar as hemorragias durante amputações realizadas nos campos de batalha? Seu uso é conhecido desde a Roma Antiga, mas a designação do nome "torniquete" é atribuída ao medico francês  Ambroise Paré, que viveu no século XVI.

Quanta pressão o torniquete deve fazer?

A atuação do torniquete se dá por meio da pressão que ele exerce sobre os músculos e outros tecidos. A medida da pressão necessária é relativa, já que depende do tamanho do local e da largura do próprio instrumento.

De maneira geral, pode-se dizer que quanto maior é a circunferência do membro atingido, mais tensão deverá ser aplicada para o efeito esperado (1). No entanto, isto também depende da extremidade do ferimento e do tamanho da própria pessoa atendida.

Os torniquetes mais largos conseguem exercer mais pressão e, por isso, são mais efeicientes para conter ou interromper o fluxo sanguíneo. Neste sentido, os mais estreitos podem não ser suficientes para aplicar a tensão necessária (2).

Por quanto tempo se pode permanecer com um torniquete?

O tempo de uso ou aplicação de um torniquete deveria ser o necessário para que se possa interromper com segurança o fluxo sanguíneo.No entanto, este é um aspecto controverso entre especialistas.

Estudos conduzidos em animais demonstraram que poucos minutos de uso do instrumento podem ser suficientes para causar alterações fisiológicas em nervos e músculos.

Em humanos, ainda não se tem evidências sobre o uso do torniquete. Por isso, médicos e outros profissionais da saúde recomendam que o tempo de aplicação da técnica não ultrapasse os 90 minutos.

Esta estimativa, no entanto, não considera pessoas acometidas por enfermidades vasculares, lesões traumáticas nem pacientes com idade avançada. O recomendado, portanto, é que se use o torniquete pelo menor tempo possível.

kit de emergência

O uso do torniquete é muito simples, tanto para aplicar em si mesmo quanto para atender a uma outra pessoa. (Fonte: Evgrafova: 92257944/ 123rf.com)

Torniquete e atadura compressiva são a mesma coisa?

Apesar de cumprirem funções semelhantes, a atadura e o torniquete são procedimentos diferentes. A atadura compressiva também pode ser eficiente para ajudar a interromper boa parte dos casos de sangramento tanto nas extremidades como em outras partes do corpo.

Na tabela a seguir, apresentamos um detalhamento comparativo entre as duas técnicas, destacando suas funções e utilização. Confira:

Função Elementos necessários Tempo de colocação Necessita de ajuda externa?
Torniquete Fazer pressão sobre o músculo para deter o sangramento Apenas o torniquete e nada mais Em poucos minutos (no máximo dois) Não. A maioria dos modelos pode ser colocada com apenas uma mão
Atadura compressiva Fazer pressão sobre o músculo para conter a perda de sangue Grande quantidade de gaze, fita adesiva ou faixa elástica Em geral, vários minutos, já que a gaze precisa ser enrolada sobre o ferimento Sim, é difícil fazer o procedimento sozinho

Como aplicar corretamente o torniquete?

Tanto o torniquete de uso médico quanto o de combate costumam ser muito parecidos. Para colocá-lo corretamente, basta seguir alguns passos simples. Antes de começar a aplicação, portanto, é importante manter a calma e avaliar o estado da vítima.

Feito isso, você terá certeza sobre a necessidade do uso do instrumento. Se for inevitável a aplicação, siga essas orientações básicas:

  1. Aproxime o torniquete do local do ferimento e passe o membro lesionado (perna ou braço, por exemplo) por dentro do círculo;
  2. Tire firmemente a abraçadeira do torniquete e fixe-a sobre si mesma, para aderir a faixa em torno do ferimento. Gire a haste para aumentar a compressão até estancar o sangramento;
  3. Recolha a haste para bloquear a posição e manter a pressão;
  4. Verifique o estado do ferimento e, caso continue a sangrar, ajuste o torniquete novamente;
  5. Prenda a haste com a alça e registre o tempo de aplicação (não deve passar de 90 minutos);
  6. Procure o socorro de um profissional da saúde.

Como saber o momento certo de usar um torniquete?

A primeira coisa que se deve fazer em uma situação com muita perda de sangue é avaliar a situação. Se estiver sozinho, é preciso tentar manter a calma. Quando acompanhados, uma pessoa pode ajudar a outra a passar pela situação, avaliando a necessidade do torniquete.

Antes de aplicar a técnica, procure manter a pessoa em uma posição confortável e, na sequência, seguir esses passos:

  1. Acione o serviço de emergência;
  2. Assegure-se de que a pessoa ferida fique de barriga para cima e com as pernas levantadas;
  3. Analise o local do ferimento. Leve em conta que o torniquete só pode ser colocado nas extremidades e nunca em ferimentos na cabeça ou no tronco;
  4. Comprima o ferimento. Antes de aplicar o torniquete, é preciso tentar manter uma pressão sobre o local para evitar maior perda de sangue. Se a pressão for suficiente para estancar o sangramento, não haverá necessidade do uso de torniquete;
  5. Coloque o torniquete. se o sangramento persiste, é hora de aplicar o torniquete;
  6. Mantenha o ferimento o mais limpo possível.

tomando a pressão do coração

O torniquete não é uma solução a longo prazo. Trata-se de um instrumento muito útil para ganhar tempo contra o sangramento até o atendimento médico. (Fonte: Pasiphae: 118153364/ 123rf.com)

Quais tipos de torniquetes existem?

O uso do torniquete se remonta a séculos, sempre como o mesmo objetivo: conter o fluxo sanguíneo. Surgiu em tempos de guerras, para ajudar nos socorros emergenciais nos campos militares. Com o tempo, evoluiu para aplicar-se em diversas situações.

Atualmente, existem diversos tipos de torniquetes, cada um deles com aplicações e características distintas, de acordo com o uso a que se destina. Veja os detalhes nesta tabela:

Tipo de torniquete Contexto de uso
Torniquete médico Pessoal. É o modelo mais escolhido para os kits de emergência pessoais
Torniquete pneumático Cirurgia moderna
Torniquete de emergência Improvisado, a partir de qualquer material que se tenha à mão (geralmente, um tecido). Usado em emergências, como acidentes
Torniquete de clipe ou reutilizável Uso médico de primeiros socorros, também costuma ser escolhido para uso pessoal
Torniquete táctico ou militar Utilizado em urgências extra-hospitalares por militares, paramédicos ou operações de resgate

Quais os riscos do uso incorreto do torniquete?

Como você pode ver nos itens anteriores, a aplicação de um torniquete exige o cumprimento de algumas etapas de segurança no uso do instrumento. Caso elas não sejam seguidas, há o risco de gerar danos ao paciente, que pode chegar até mesmo a paralisia do membro atingido.

Outros riscos do mau uso do instrumento passam por morte celular, formigamentos e atrofia dos nervos. Por isso, se tiver dúvida sobre a necessidade do torniquete e a forma de aplicação, é mais recomendável aguardar a chegada do atendimento médico.

Por outro lado, é fundamental ter em mente que, depois de colocado, você não deve afrouxar a pressão do torniquete de maneira alguma, até que um profissional preste o socorro, limitando o uso aos 90 minutos recomendados.

Gerard S. Doyle e Peter P. TaillacMembros da Divisão de Emergência Médica de Utah
"Os torniquetes modernos foram desenvolvidos para auto aplicação, com apenas uma mão, se necessário. O objetivo desta agilidade é que a vítima consiga estancar o sangramento enquanto procura ou aguarda pelo atendimento de um socorrista".

Critérios de compra

Se você está se planejando para uma viagem de aventura ou costuma praticar esportes radicais, certamente já está ciente da necessidade de um torniquete entre seus equipamentos de primeiros socorros. No entanto, antes de comprar, é importante se deter a alguns aspectos que podem ser decisivos na boa utilização do equipamento. Veja quais são:

Utilização

Se você costuma sair sozinho para explorar a natureza por exemplo, o ideal é que sua opção seja por um torniquete que possa ser utilizado com apenas uma das mãos, para facilitar a colocação em caso de necessidade.

Já se pretende ter este recurso na caixa de emergências de casa, pode optar por um instrumento pequeno e simples, para auxílio rápido até que chegue ao pronto-atendimento, em caso de algum acidente doméstico. Definir essa finalidade é importante para escolher o modelo ideal.

Material

Para que o torniquete escolhido seja eficaz contra sangramentos, é preciso que o material suporte a pressão exercida. Nesse sentido, evite os de tecido ou com costuras fracas. Escolha um modelo feito de nylon e celulose, pois são os mais resistentes à força e contra rasgos.

Medidas

No mercado, há diversas opções de torniquetes, em diferentes tamanhos, desde os mais largos até os que são bem estreitos. Os primeiros são os mais convenientes, pois têm mais eficácia na pressão, além de cobrir melhor a circunferência do músculo.

Porém, esse é um fator que também depende do tamanho de cada pessoa. Assim, se pretende adquirir um torniquete para uso geral, é melhor escolher o maior modelo, com mais capacidade de adequação.

Hastes e clipes

Os melhores torniquetes são os que incluem, em sua estrutura, hastes e clipes. Estes acessórios são essenciais, sobretudo para o uso individual, pois facilitam muito a aplicação do torniquete. Além disso, garantem que ele fique bem preso ao músculo, a maneira mais garantida de conter o sangramento completamente.

Resumo

O torniquete é um instrumento essencial para os primeiros socorros em situações de emergência. Funciona à medida em que exerce pressão sobre os músculos, comprimindo os vasos sanguíneos. Por isso, ele é muito eficiente na contenção de hemorragias decorrentes de ferimentos em membros como pernas e braços.

Neste artigo, mostramos como um instrumento utilizado desde a Antiguidade acompanhou a evolução da medicina e ainda hoje se mostra eficiente contra a perda excessiva de sangue durante emergência. Mostramos as formas corretas de utilização do torniquete e os cuidados antes e depois de aplicar a técnica. Destacamos alguns pontos que devem ser observados para a escolha do modelo ideal.

Esperamos que este guia tenha sido útil para sua decisão de compra. Fique à vontade para compartilhar nosso material e deixar-nos um comentário contando sobre sua escolha. É sempre bom saber sua opinião. Obrigado e até mais!

(Fonte da imagem destacada: Huettenhoelscher: 116080649/ 123rf.com)

Referências (2)

1. Shaw JA, Murray DG. "The relationship between tourniquet pressure and underlying soft-tissue pressure in the thigh". J Bone Joint Surg Am, 64 (1982), pp. 1148-1152
Fonte

2. Crenshaw AG, Hargens AR, Gershuni DH, Rydevik B. "Wide tourniquet cuffs more effective at lower inflation pressures". Acta Orthop Scand, 59 (1988), pp. 447-451
Fonte

Por que você pode confiar em nós?

Aritgo informativo
Shaw JA, Murray DG. "The relationship between tourniquet pressure and underlying soft-tissue pressure in the thigh". J Bone Joint Surg Am, 64 (1982), pp. 1148-1152
Ir para a fonte
Artigo informativo
Crenshaw AG, Hargens AR, Gershuni DH, Rydevik B. "Wide tourniquet cuffs more effective at lower inflation pressures". Acta Orthop Scand, 59 (1988), pp. 447-451
Ir para a fonte