Torno de bancada
Ultima atualização: 26 de fevereiro de 2020

Como escolhemos

Products

6Produtos analisados
Hours

19Horas investidas
Studies

5Estudos avaliados
Comments

25Comentários coletados

Seja em pequenos reparos manuais ou em grandes retíficas, há sempre uma ferramenta que ajuda a manter as peças no lugar e facilita o trabalho. Estamos falando do torno de bancada, que está presente em todas as oficinas e marcenarias, mesmo que muitas vezes, acabe passando despercebido em meio a tantos equipamentos

Também chamado de morsa, o torno de bancada é uma ferramenta que ajuda a simplificar o trabalho e garante a segurança de quem precisa operar com as duas mãos em algum ajuste, reparo ou detalhe. Se você ainda tem dúvidas sobre o uso do torno de bancada e de que forma ele pode facilitar o seu trabalho, siga na leitura desse artigo e saiba mais sobre esse que vai se tornar o seu grande aliado!



O mais importante

  • Existem muitos tipos de torno de bancada. Alguns têm base giratória, outros, base fixa. Cada tipo é indicado para um trabalho específico, que iremos apresentar ao longo deste artigo.
  • Alguns modelos de torno de bancada incluem uma pequena bigorna. Este tipo de torno é o mais indicado para trabalhos em metal.
  • Um dos principais fatores de compra de um torno de bancada são os materiais com que ele é fabricado. Como essa ferramenta precisa ser muito densa e firme para suportar trabalhos pesados, o resistência do material é essencial.

Os melhores tornos de bancada do mercado: nossas recomendações

O torno com mordentes serrilhados

Com abertura de até 5 polegadas, esse torno de bancada com base fixa, garante estabilidade e segurança durante os seus trabalhos na oficina.

Fabricado com material importado de alta qualidade, ele conta com a tradição de mais de 70 anos na produção de ferramentas de aço e ferro fundido.

O torno tem mordentes produzidos em chumbo e serrilhados em material leve para garantir que nenhum dano seja causado aos seus trabalhos.

O torno de mesa com bigorna incorporada

Indicado para fixação ajustável das peças, esse torno de bancada garante que você encontre a posição mais conveniente para a execução do trabalho. A base giratória proporciona um ajuste preciso, o que torna suas tarefas mais confortáveis e práticas.

Fabricado em aço nodular fundido, de alta qualidade, o torno de bancada Sparta tem 5 polegadas de abertura dos mordentes e conta com bigorna para operações de percussão.

O torno ideal para serviços pesados

Fabricado em ferro nodular de acordo com as normas da ABNT para o segmento, esse torno de bancada conta com fuso manipulo em aço forjado com tratamento zincado para evitar corrosão.

Com mordentes integrados ao corpo e bigorna de alta resistência, ele é ideal para trabalhos pesados. A abertura dos mordentes chega a 15,2 centímetros, o que o torna apropriado para uso em oficinas, serralherias, montagem e desmontagem de componentes.

Guia de compra: o que você precisa saber sobre o torno de bancada

O torno de bancada é uma ferramenta mecânica geralmente utilizada para prender e sustentar peças de forma segura para que se possa trabalhar sobre elas. Apesar de considerada indispensável em diversas ocupações, algumas pessoas podem não conhecer suas funcionalidades, tipos e características. E é sobre isso que vamos tratar a partir de agora. Siga conosco nessa leitura!

Torno de mesa

A rosca do torno de bancada garante um funcionamento suave e mais durabilidade à ferramenta. (Fonte: Auremar: 80130940/ 123rf.com)

O que é um torno de bancada?

O torno de bancada — ou morsa, como também é conhecido — é uma ferramenta robusta, de tamanho variável e peso que oscila entre 200 gramas e 30 quilos. Utilizada em diversos serviços, serve para segurar firmemente peças de trabalho que serão perfuradas, cortadas ou lixadas.

A utilização do torno de bancada garante mais precisão no acabamento dos serviços e também mais segurança ao trabalhador. Apesar de haver tipos distintos deste equipamento, todos basicamente são compostos por:

  • Um par de garras, chamados mordentes: serve para segurar com firmeza a peça, evitando que ela se desprenda ou se movimente durante a execução do trabalho;
  • Um manípulo, espécie de manivela que gira manualmente para abrir e fechar os mordentes;
  • Uma base de apoio que pode ser fixa ou giratória. Ela deve ser fixada sobre uma mesa ou bancada de trabalho.

Quais as vantagens de usar um torno de bancada?

A principal vantagem trazida pelo uso do torno de bancada é, sem dúvidas, a segurança que ele proporciona a quem está operando as ferramentas.

Ao manter as peças firmes no lugar, é possível realizar trabalhos como perfuração ou corte das peças sem medo de que possam escorregar ou se mover. Mas ainda há outras vantagens. Confira:

  • Pode segurar peças muito grandes;
  • Permite manter as duas mãos livres para realizar os trabalhos com mais precisão;
  • Pode trabalhar com peças muito pequenas e detalhadas;
  • É muito útil para cortar peças de plástico, como tubos e conexões para encanamentos;
  • Em trabalhos com solda, sobretudo em peças menores, é importante para segurar as partes metálicas;
  • É uma ótima opção para auxiliar na retífica de peças, para serrar ou tirar pregos.
carpinter in his table

O torno de bancada é uma ferramenta mecânica usada para segurar as peças de maneira que fiquem seguras enquanto se trabalha nelas. (Fonte: Auremar: 73752280/ 123rf.com)

Como é um torno de bancada?

Se há algo que todos os tipos de torno de bancada têm em comum é o fato de ser uma das ferramentas mais sólidas e seguras. Geralmente, é fabricado em ferro fundido ou aço carbono.

Alguns tornos têm os mordentes fabricados em chumbo que, por ser um metal leve, não causa danos ás peças que ficarão presas por eles. Para que você saiba como é um torno de bancada, preparamos uma lista com as partes principais da ferramenta:

  • Um corpo e dois mordentes: um dos mordentes, é móvel e acionado por meio de um parafuso de rosca que aproxima uma extremidade da outra, que é fixa. Assim, o tonor de bancada se adapta perfeitamente à peça que deve segurar. Alguns modelos têm o mordente protegido por material de textura suave para não danificar a peça a ser trabalhada;
  • Base: fixada a uma mesa ou à bancada de trabalho, ela garante a estabilidade e a firmeza do torno;
  • Suporte de quatro pontos: esta é a forma mais firme e segura para sustentar as peças de trabalho. Comum nos grandes tornos, ajudam a suportar peças muito pesadas ou sobre as quais seja necessário realizar trabalhos que exijam força;
  • Suporte de mordente e borboleta: sempre utilizado em quinas e em torno de bancada pequeno. Esse tipo de suporte é ineficaz para sustentar peças grandes ou pesadas. Ideal para trabalhos pequenos;
  • Base fixa: o torno de mantém sempre na mesma posição. Se for necessário trabalhar lados diferentes de uma peça, ela terá que ser removida da base e recolocada em outra posição;
  • Base giratória: composta por uma parte fixa, que fica presa à bancada e outra móvel, essa base proporciona mobilidade para trabalhar diversas faces de uma mesma peça, sem a necessidade de tirá-la do torno.

Quais os principais tipos de mordentes?

O torno de bancada tem, basicamente, dois tipos de mordentes. Um deles é fixo e o outro, é móvel. A parte móvel se afasta ou aproxima da parte fixa, a depender do tamanho do objeto que deve sustentar.

Todos os tipos de torno de bancada possuem uma espécie de manivela, chamada manípulo, que permite o ajuste preciso da distância entre os mordentes. A abertura dos mordentes é um dos fatores de classificação dos dois grandes grupos do torno de bancada:

  • Torno de bancada paralelo: é o tipo mais usado nas oficinas. Os mordentes se mantém paralelos, independentemente da abertura entre eles. Com isso, consegue sustentar peças de diversos tamanhos sem a necessidade de grande pressão contra o material. Resistente, esse tipo de torno costuma ser fabricado em aço ou ferro fundido;
  • Torno de ferreiro ou de pé: fabricado em aço forjado, é muito resistente. Conserva o mesmo desenho projetado na Antiguidade, quando foi criado para forjar as ferraduras dos cavalos. Se mantém fixo à bancada ou à parede, com uma das partes mantidas em uma base sólida no chão.

O torno de bancada, assim como a morsa, é uma ferramenta muito robusta, de tamanho variável e peso que pode oscilar entre 200 gramas e 30 quilos. (Fonte: Polc: 95465031/ 123rf.com)

O que é um torno de bancada para serviços pesados?

O torno de bancada para serviços pesados é fabricado em ferro fundido e aplicado em tarefas pesadas e frequentes. Normalmente, tem mordentes com garras ou dentes de aço, barra de deslizamento preciso e parafuso de ajuste com rosca mais resistente.

Destinada ao trabalho em grandes oficinas, esse tipo de morsa deve ser montada em uma bancada resistente ou afixada à parede. Geralmente, possui base com giro de 360º e peças intercambiáveis.

Existe um torno especial para canos?

Sim, e ele configura um tipo muito particular de torno de bancada. Desenvolvido especialmente para segurar peças redondas, costuma ser manual, portátil e muito resistente.

Apesar de ser normalmente montado na bancada, alguns modelos contam com um tripé, que o torna ainda mais versátil. Os mordentes tem forma de “V”, o que permite encaixar o cano e bloquear a posição.

O torno de bancada para canos pode ser de dois tipos, de acordo com a forma da dobradiça dos mordentes. Veja as diferenças entre eles:

  • Torno de dobradiça: composto por um mordente superior basculante e um mordente inferior fixo. As peças são intercambiáveis ​​e feitas de aço fundido. O gancho, a base e o manípulo são feitos de ferro fundido e o eixo é de aço;
  • Torno de corrente: possui dois mordentes fixos, intercambiáveis e compostos em ferro fundido. Sobre eles, se apóia o cano que fica seguro por meio de uma corrente de aço. A base e o manípulo são fabricados em aço carbono.

Critérios de compra

Se você chegou até aqui, podemos dizer com certeza que já sabe tudo o que precisa sobre o torno de bancada, seus tipos, funções e vantagens. No entanto, ainda falta explorar alguns pontos que podem ser determinantes no momento da compra. São critérios técnicos que farão a diferença durante o uso do seu torno de bancada. Por isso, vale a pena levá-los em consideração.

Materiais

O fator que determina a qualidade e a resistência de um torno de bancada é, sem dúvida, o material do qual ele é composto.

Por isso, vale ficar atento às especificações do fabricante e dar preferência aos materiais que garantam um produto mais sólido e resistente, como o aço carbono, o ferro fundido e o aço forjado.

Lembre-se do que comentamos anteriormente: o torno dele ser fabricado em aço ou ferro fundido. O manípulo e as roscas, em aço inoxidável e os mordentes em materiais leves, como o chumbo, para que não danifiquem as peças que serão trabalhadas.

Torno de bancada

Alguns modelos de torno de bancada têm garras fabricadas em chumbo, um metal mais delicado que evita danos às peças que são fixadas. (Fonte: Polc: 100136931/ 123rf.com)

Mordentes

Para escolher o mordente mais adequado, é preciso considerar para que tipo de trabalho seu torno de bancada será utilizado. Isso vai determinar o tipo de abertura, o tamanho e o peso que os mordentes devem suportar.

A abertura dos mordentes pode ir de 50 milímetros a 1,5 metro.

Se você vai trabalhar com peças pequenas de madeira, para um trabalho artesanal, por exemplo, não será necessário um mordente com grande abertura. Ao contrário, se pretende utilizar o trono em grandes projetos, com peças amplas e pesadas, é fundamental contar com mordentes resistentes e de grande abertura.

Base

A base é por onde o torno fica preso à bancada. É um componente muito importante, responsável pela estabilidade e a solidez da ferramenta. Mostramos, há pouco, que existem dois tipos de base: a fixa e a giratória.

Existe, ainda, o torno de bancada com base chamada de multiangulo. Este modelo permite ajuste preciso da base, com trava em diversas posições e inclinações. Isso garante muito mais versatilidade durante a execução do trabalho.

Escolher entre cada uma delas depende das suas necessidades e do tipo de trabalho a ser realizado. De qualquer forma, se for possível, convém optar pela base móvel, que vai proporcionar mais liberdade ao seu trabalho.

Bigorna

Alguns modelos de torno de bancada trazem incorporada uma pequena bigorna na parte superior. É um componente indispensável para quem trabalha com joalheria ou relojoaria. Sua função é basicamente auxiliar nos consertos com martelo, ajudando a manter a peça estável.

Se for optar por um torno com bigorna, procure as que são compostas por uma só peça — e em ferro fundido — com peso de até 2 quilos, no caso de trabalho em joalheria. As bigornas mais pesadas podem chegar a mais de 150 quilos.

Torno de bancada

O torno de bancada tem dois tipos de boca: uma é fixa e a outra, móvel.
(Fonte: Polc: 100136914/ 123rf.com)

Tipo

No mercado, você vai encontrar uma infinidade de modelos e tipos de tornos de bancada. Desde os mais simples, com mordentes paralelos, que são mais versáteis e acessíveis, até os tradicionais tornos de ferreiros, há opções para todos os trabalhos e bolsos.

A regra para não se perder entre tanta oferta é simples: procure o modelo mais adequado às sas necessidades. Se você costuma trabalhar com encanamentos, por exemplo, escolha o torno mais apropriado para sustentar peças redondas.

Se não tem uma oficina e atende em domicilio, por outro lado, pode investir em um modelo portátil. Para trabalhos de marcenaria ou artesanato, procure por um torno de bancada com mordentes revestidos, que vão proteger a madeira, tornando o acabamento ainda mais profissional.

Torno

Sim. O torno, propriamente dito, é a parte que controla a abertura e fechamento dos mordentes, assim como proporciona resistência e segurança ao trabalho. O comprimento do torno determina a abertura dos mordentes e o tamanho da peça que ele consegue sustentar.

Por isso, estar atento a esse detalhe é fundamental para acertar na escolha. Nossa recomendação é de que você escolha um modelo que tenha o tamanho adequado pra o seu trabalho.

Se for demasiadamente grande, a morsa vai mais atrapalhar do que facilitar a execução das suas tarefas. Para operacionalizar trabalhos com peças grandes, por outro lado, a abertura deve ser compatível, para não correr o risco de danificar o material a ser trabalhado.

Resumo

Quem diria que uma única ferramenta poderia exercer um papel tão importante em tantos segmentos de retífica e manufatura, não é mesmo? O torno de bancada é uma ferramenta útil e versátil que há centenas de anos se converteu em um grande auxiliar no trabalho diário de incontáveis profissionais em todo o mundo.

Neste artigo, falamos sobre as principais características do torno de bancada, seus tipos mais comuns e materiais mais indicados na fabricação de cada peça. Mostramos os cuidados na hora de escolher o modelo ideal, sempre considerando as suas expectativas e, sobretudo, o porte do trabalho. Com nossas dicas em mente, você está pronto para fazer sua escolha e adquirir o torno de bancada que vai ser o seu companheiro de trabalho.

Esperamos que este guia tenha sido útil no seu processo de decisão. Se gostou deste material, aproveite para compartilhar com seus colegas de profissão. Muito obrigado e até logo!

(Fonte da imagem destacada: Lipskiy: 100753384/ 123rf.com)

Por que você pode confiar em nós?

Luiz Felipe Andrade Manutentor profissional
Luiz Felipe herdou do pai, mestre de obras, a paixão pelas ferramentas. Tanto é que desde cedo decidiu seguir uma carreira que poucas pessoas sabem que existe: a de manutentor profissional, ou seja, a pessoa que é especialista em manutenções. Com tanto conhecimento na área, resolveu compartilhar o que sabe com o público que, como ele, ama criar e consertar.
Vera Pereira Redatora/Editora
Jornalista, especialista em produção de conteúdo digital, tem na escrita a sua maior paixão. Adora investigar, apurar fatos e reconstruir histórias. Por isso, atua na pesquisa e adaptação dos conteúdos internacionais à realidade e legislação brasileiras.