sparkling wine cups
Ultima atualização: 15 de fevereiro de 2020

Como escolhemos

Products

18Produtos analisados
Hours

22Horas investidas
Studies

4Estudos avaliados
Comments

95Comentários coletados

Embora nem todo mundo o chame assim, o vinho espumante está muito presente em nossa vida social, familiar e amorosa. As celebrações importantes são acompanhadas com uma garrafa de champagne, que são vinhos espumantes de excelência. Cada um deles possui suas peculiaridades, mas compartilham do mesmo método de elaboração.

Também existem vinhos com bolhas, chamados frisantes, que não podem ser catalogados como vinhos espumantes. As bolhas deste tipo de vinho são introduzidas artificialmente, enquanto para os vinhos espumantes as bolhas são produzidas de forma natural, graças a uma segunda fermentação. Se você ainda tem dúvidas sobre estes tipos de vinho, precisa ler este artigo.



O mais importante

  • O champagne propriamente dito, somente pode ser chamado assim quando é original da província francesa de Champagne-Ardenne.
  • O cava é o segundo vinho espumante mais vendido no mundo e é elaborado com o mesmo método tradicional do champagne.
  • Tanto o cava quanto o champagne ou outros vinhos espumantes, podem ser escolhidos entre diferentes tipos: brut, seco e demi seco.

Os melhores vinhos espumantes do mercado: Nossas escolhas

Sem desmerecer os champagnes originais, vamos mencionar neste guia os vinhos espumantes mais populares no mercado atualmente. Vamos mostrar diferentes opções para agradar todos os públicos dessa maravilhosa bebida que está presente nos momentos mais importantes.

Um champagne original

Este champagne Veuve Clicquot é da famosa região francesa, feito com as uvas Pinot Meunier, Pinot Noir e Chardonnay. Com um aroma intenso e agradável, é uma bebida adequada para todos os momentos! Sua harmonia, frescor e notas frutadas atingem plenamente o paladar.

Um vinho espumante premiado

O vinho espumante moscatel da Casa Perini é uma opção que já foi premiada como o 5º melhor vinho do mundo. É feito com a uva Moscato, com notas florais e de frutas, ele é delicado e macio.

Um espumante Brut

Este vinho espumante da Aurora é feito a partir das uvas Chardonnay, Pinot Noir e Riesling Itálico, buscando a harmonia entre o clássico e o inovador. É um espumante com acidez delicada e cremosidade singular.

Uma ótima opção de vinho espumante rosé

Este vinho espumante rosé da Chandon é feito com as uvas Chardonnay e Pinot Noir, com notas únicas e especiais. De qualidade excelente, ideal para acompanhar você nos melhores momentos.

Guia de compras: Tudo que você precisa saber sobre o vinho espumante

Antes de escolher uma garrafa de vinho espumante, é muito importante ter um conhecimento prévio sobre este produto. Você não precisa ser um sommelier especialista para saber que o champagne, em geral, é mais caro que o espumante. Embora nem sempre seja assim.

E a mesma coisa acontece com a qualidade e o preço: há bons espumantes que são melhores e mais caros que alguns champagnes.

girl drinking some sparkling wine

Os vinhos espumantes estão presente nas celebrações sociais. (Fonte: Jozef Polc: 44726987 / 123rf.com)

O que são os vinhos espumantes?

Basicamente, estamos falando de vinhos com gás em seu interior. A espuma do champagne e dos espumantes é obtida através do método de elaboração, que pode ser tradicional, de transferência ou charmat.

Nos métodos tradicional (ou champenoise) e de transferência, a fermentação ocorre na própria garrafa, assim o CO2 não pode escapar e integra o vinho. No método charmat este processo ocorre em tanques e posteriormente, o espumante é transferido para a garrafa.

Outra opção diferente é o que acontece com os frisantes, onde o gás é adicionado de forma artificial, o que é muito diferente dos vinhos espumantes, onde o gás é produzido de forma natural.

Quem inventou o primeiro vinho espumante?

“Os franceses” seria a resposta imediata. Porém, sendo mais específico, a invenção é atribuída a um monge beneditino chamado Pierre Pérignon, que era o responsável pela vinícola na Abadia de Hautvillers, na região francesa de Champagne-Ardenas.

Diz a lenda que foi por casualidade, mas o certo é que Dom Pérignon estava no lugar certo, no momento certo. Casualidade ou não, o frade comprovou que a segunda fermentação do vinho lhe fornecia uma espuma chamativa.

Se prestarmos atenção na lenda, dizem que o beneditino saiu da vinícola gritando: “Venham logo, estou bebendo estrelas!”. E foi assim que tudo começou, no fim do século XVII, na vinícola de uma Abadia francesa.

foco

A forma correta de servir o espumante é inclinando a taça e, logo que diminui a espuma, se serve até a metade da taça. Isso é feito para não derramar a bebida.

Qual tipo de vinho espumante é melhor?

Os degustadores clássicos de vinho sempre vão preferir o champagne original da França, embora nem sempre seja o melhor.

Alguns vinhos espumantes podem competir de igual para igual com um bom champagne e algumas vinícolas de champagne produzem vinho espumante de qualidade inferior a outras que só produzem vinhos deste tipo.

As principais diferenças entre o champagne e os vinhos espumantes está no clima e local em que as uvas são cultivadas e as variedades de uva utilizadas na produção.

Além disso, só podem ser chamados champagne os espumantes produzidos na região de Champagne, na França.

O que muita gente não sabe é que a vinícola Peterlongo, do Rio Grande do Sul, ganhou o direito de utilizar esta denominação, já que os seus espumantes começaram a ser produzidos na França antes dos donos virem para o Brasil.

Quantos tipos de vinho espumante existem?

Se falamos tanto sobre os espumantes quanto sobre os champagne, os diferentes tipos de vinho são marcados por diferentes critérios. Um deles é a porcentagem de açúcar.

Nesta tabela, você vai poder ver as características dos diferentes tipos de vinho espumante, de acordo com o rótulo da garrafa.

Tipo de vinho espumante Conteúdo de açúcares
Nature Até um máximo de 3 gramas de açúcar por litro. O açúcar deve ser próprio da uva, não deverá ser adicionado
Extra Brut Até 6 gramas/litro:
Brut Até 12 gramas/litro
Extra seco Entre 12 e 17 gramas/litro
Seco Entre 17 e 32 gramas/litro
Demi seco Entre 32 e 50 gramas/litro
Doce Mais de 50 gramas/litro

Outro critério para definir cada tipo vinho espumante ou champagne está baseado nas diferentes quantidades de tempo de envelhecimento.

Naturalmente, quanto mais longo for o processo de elaboração de um vinho espumante, sua qualidade e seu preço podem ser notados no paladar e também no bolso. Esta classificação é comum para todos os vinhos, espumantes ou não:

  • Jovem: De 9 a 15 meses;
  • Reserva: De 15 a 30 meses;
  • Gran Reserva: Mais de 30 meses.

Qual a diferença entre o vinho espumante branco e o rosé?

Na realidade, as diferenças entre as diferentes cores dos vinhos espumantes possuem a mesma base que qualquer outro tipo de vinho.

Os diferentes tipos de uva utilizados na produção dos espumantes vão determinar sua cor.

As diferentes variedades de uva branca ou de uva tinta são o que determinam também a tonalidade dos vinhos espumantes. No caso do vinho rosé, sua cor vem das uvas tintas.

O champagne tradicional é elaborado na França com a uva Chardonnay (uva branca), deixando o Pinot Noir e Pinot Meunier (uvas tintas) para a elaboração do champagne rosé.

Por sua vez, os vinhos espumantes são geralmente produzidos com as uvas Moscato e Chardonnay (uvas brancas) e Pinot Noir e Merlot para o rosé, embora algumas vinícolas também utilizem outros tipos de uvas.

girls cheering

Os vinhos espumantes são classificados de acordo com alguns critérios. A porcentagem de açúcar é um exemplo. (Fonte: Darya Petrenko: 40027932 / 123rf.com)

Existem bebidas que parecem com o vinho espumante mas não são?

A esta altura, já temos bem claro que o vinho espumante obtém suas borbulhas devido ao processo de fermentação. Mas não se esqueça que existem outras bebidas com bolhas que podem parecer com o vinho espumante, mas não são. Vamos mostrar alguns exemplos mais claros:

  • Os vinhos gaseificados (frisantes): estas bebidas são produzidas introduzindo o gás artificialmente e são baratas. Poderíamos chamá-las de falso espumante e ninguém iria se ofender. Este tipo de garrafa é comum em festas populares, onde possuem a única função de molhar os colegas, por diversão.
  • Os vinhos com efeito agulha: existem bebidas muito apreciadas e de grande qualidade como o txakoli (em Basco) que contam com borbulhas muito leves. Algumas pessoas o chamam de champagne basco, mas o certo é que tanto esse quanto os vinhos com efeito agulha em geral, não entram na categoria dos espumantes porque não produzem espuma.
  • As sidras: as garrafas podem ser parecidas com as dos espumantes, e com certeza esta bebida tem muito gás, que é introduzido artificialmente. Mas não pode nem ser classificada como “vinho gaseificado” já que não é produzidos a partir da uva, mas sim da maçã.

Critérios de compra

Os vinhos espumantes e champagnes possuem suas diferenças. Mas na hora de comprar um, independente do tipo, é necessário considerar alguns critérios de compra. Na verdade, as decisões a serem tomadas no momento de escolher um vinho espumante são muito parecidas com a escolha de qualquer outro tipo de vinho.

Tipo de vinho espumante

Uma das primeiras decisões a ser tomada é a mais típica: espumante ou champagne? Depois disso, as demais considerações são as mesmas para os dois tipos de produtos, já que possuem a mesma forma de classificação e elaboração similares.

Isso vai depender diretamente do seu gosto pessoal, se você quer uma opção mais seca ou uma mais doce. Analise bem o produto antes de realizar a compra, para não se arrepender depois.

Acidez e conteúdo de açúcar

Os espumantes mais comuns são os do tipo Brut. Este tipo não possui açúcar adicionado. Porém, a escolha é sua, se prefere um vinho mais doce ou mais seco. Lembre-se que esta classificação vale tanto para vinhos espumantes quanto para champagnes.

  • Nature
  • Extra Brut
  • Brut
  • Extra seco
  • Seco
  • Demi seco
  • Doce
foco

Você sabia que em uma garrafa de espumante tem uma alta pressão, que é três vezes maior que a pressão do pneu de um carro?

Harmonização

Os vinhos espumantes e os vinhos em geral contam com diferentes quantidades de açúcar, que influenciam na percepção do sabor dos alimentos.

O caráter versátil dos vinhos espumantes facilitam a combinação ou harmonização com os sabores básicos. Aqui, vamos mostrar algumas sugestões:

Tipo de alimentoTipo de vinho espumante
Aperitivos salgados:

Frutos do mar, presunto, canapés, torradas

Brut
Saladas Brut Jovem

Brut Reserva

Alimentos gordurosos:

Carnes ou peixes

Brut Nature

Extra Brut

Alimentos leves Brut Joven

Reserva

Alimentos pesados Gran Reserva
Alimentos ácidos Brut

Extraseco

Alimentos doces Demi seco

Doce

Rosé

Ano

A safra de um vinho se refere a qualidade da colheita de uma temporada específica. As quantidades de chuva e horas de sol nunca são as mesmos de um ano para outro e este fator determina as proporções de açúcar e acidez na uva.

Todas essas informações são coletadas pela vinícola para definir a qualidade do vinho espumante. As categorias para qualificar uma safra, são: regular, boa, muito boa e excelente.

O normal é misturar uvas de anos excelentes com os menos bons para oferecer um produto com qualidade padrão. Por isso, não se preocupe com o ano da colheita, exceto se você for pedir um Reserva ou Gran Reserva, que utilizam uvas dos melhores anos.

Branco ou rosé

A cor também é um critério importante da hora de escolher um vinho espumante. De fato, apesar do destaque dos produtos feitos com as uvas brancas, o vinho rosé tem ganhado bastante lugar nos últimos tempos.

As vendas dos espumantes rosé cresceram mais de 2% nos últimos anos, embora uma grande pare esteja destinada a exportação. A cor rosé potencializa as conotações festivas de qualquer vinho espumante.

O processo de elaboração é o mesmo. A única coisa que muda é a escolha da uva, que deve ser de uma variedade tinta, no caso dos vinhos rosé.

Resumo

Está ficando cada vez mais comum o consumo do vinho espumante, não somente nas ocasiões especiais. A partir desta escolha, é possível escolher um de acordo com as suas preferências, mais seco ou mais doce. Além disso, também existem opções mais refinadas, como ocorre com os vinhos Reserva e Gran Reserva.

Se você não é um especialista nesse assunto, não precisa se complicar. Em caso de dúvidas, escolha um champagne original francês que será bom em qualquer situação! Mas não escolha qualquer champagne, porque às vezes eles são caros, mas existem vinhos espumantes brasileiros melhores. De qualquer forma, não esqueça que os vinhos espumantes devem ser servidos na temperatura adequada, entre 5 e 8 graus.

Se você gostou deste artigo sobre os vinhos espumantes, deixe um comentário para nós logo abaixo ou compartilhe em suas redes sociais com os seus amigos!

(Fonte da imagem destacada: Andrey Bayda: 19283543 / 123rf.com)

Por que você pode confiar em nós?

Ricardo Amorim Músico e Viajante
A música e as viagens sempre foram as paixões de Ricardo. Seu violão o acompanha pelo mundo, desde que saiu de casa aos 17 anos. Desde então, já conheceu mais de 50 países e segue sua jornada rumo aos 100. Além de suas duas paixões, Ricardo também escreve sobre outras formas de lazer, especialmente sobre livros, aproveitando os dois anos investidos no curso de Jornalismo.
Curiosa por natureza e apaixonada por viagens, ama estar por dentro das novidades que podem facilitar e tornar mais alegre o dia a dia das pessoas. No Guia55, escreve e adapta artigos para auxiliar suas decisões de compra.